Buster Posey, o fim de uma era

“Aqui, meu trabalho chega ao fim, chegou a hora de ir embora. N√£o vou pedir que n√£o chorem, pois nem todas as l√°grimas s√£o ruins”. √Č parafraseando Gandalf que come√ßo a escrever esse texto dedicado ao meu √≠dolo, Buster Posey.

SAN FRANCISCO, CALIFORNIA – SEPTEMBER 24: Buster Posey #28 of the San Francisco Giants looks on during the game against the Colorado Rockies at Oracle Park on September 24, 2019 in San Francisco, California. (Photo by Daniel Shirey/Getty Images)

Se hoje escorre lágrimas no rosto do torcedor de San Francisco, é com a mais pura justiça que existe nesse mundo. O legado de uma lenda vai além de seus títulos e conquistas. Seu trabalho com a comunidade, identificação com a torcida e a pessoa que está por trás daquele atleta, são pontos cruciais para o definir como ídolo. E disso eu posso te garantir: o legado de Posey em San Fracisco ultrapassa os muros do Oracle Park, o qual ele defendeu com maestria em todos esses anos.

Gerald Dempsey Posey, que depois viria a ser apelidado de Buster Posey. Foi genial em todos os níveis de sua carreira, Posey se sagrou vitorioso e sua marca foi deixada por onde quer que passasse. Em 2019, o prêmio dado ao melhor catcher do Beisebol universitário passou a se chamar Buster Posey award. Hoje na MLB, a regra que impede colisão com Pitcher, se chama Buster Posey Rule. Em 2012, Buster Posey se tornou o primeiro Catcher a ser MVP na Liga Nacional desde Johnny Bench em 1972. Palavras não seriam o suficiente para mensurar o tamanho de Buster Posey.

Draftado pelo San Francisco Giants na 5¬™ escolha geral do draft de 2008, fez sua estreia em Major League um ano depois, contra o Los Angeles Dodgers. Por√©m, sua primeira temporada completa foi a de 2010. H√° exatos 56 anos da √ļltima conquista dos Giants, a franquia vivia uma seca de t√≠tulos imensa, al√©m do fato de n√£o ter conquistado nenhuma World Series em San Francisco. Em adi√ß√£o a se sagrar Rookie of the Year, a primeira temporada completa de Buster Posey tamb√©m marcou o primeiro t√≠tulo dos Giants em San Francisco. Os anos seguintes foram de ainda mais orgulhos, pela conquista de mais dois t√≠tulos.

 

Os grandes momentos do Giants na era Buster Posey foram sempre procedidos de um sorriso aberto e um abra√ßo no arremessador em quest√£o. O Abra√ßo em Brian Wilson na conquista da World Series em 2010, Sergio Romo em 2012, nos no-hitters de Tim Lincecum e em especial, na World Series de 2014 em Madison Bumgarner. Creio que assim como eu, todo torcedor de San Francisco gostaria de sentir esse abra√ßo uma √ļltima vez. Creio que mesmo ap√≥s tanto escrever, n√£o achei as palavras certas para me despedir de meu maior √≠dolo no esporte, o homem que me fez amar o beisebol e os Giants. O que nos resta hoje, √© orgulho de ter visto Buster Posey defender as cores de nossa franquia, em breve tamb√©m sentiremos a saudade de ver seu sorriso em campo correndo tranqulimente para o home plate.

Obrigado por tudo, Buster. Te amo.

Todos os conte√ļdos publicados neste site s√£o de responsabilidade de seus autores e n√£o necessariamente refletem as opini√Ķes e posicionamentos da FN Network.

Uma resposta

Deixe um coment√°rio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NOT√ćCIAS RELACIONADAS

1200x0
Joc Pederson renova com os Giants por mais uma temporada
belt
Giants varrem Guardians na primeira série Fora de Casa!
San-Francisco-Giants-faz-historia-na-MLB-com-a-primeira-1140x570
Resumo da série SD Padres x SF Giants
1390362968.0
Série contra o Miami Marlins no Opening Day 2022
Giants-Celebration-USA-16886747
O que o San Francisco Giants precisa para 2022
do
O sucessor de Buster Posey j√° est√° nos Giants
Miggy
O dom da amizade no Beisebol
lamonstro
‚ÄúLate Night LaMonte!‚ÄĚ – Wade Jr e as viradas decisivas de fim de jogo do San Francisco Giants
Giants left fielder Barry Bonds watches his two-run home run, # 758, off Pirates pitcher Matt Morris during the 3rd inning of their Major League Baseball game at AT&T Park in San Francisco, Calif. on Friday, August 10, 2007. (Dean Coppola/Contra Costa Times)(Digital First Media Group/Contra Costa Times via Getty Images)
Barry Bonds e a hipocrisia do Hall da Fama