LANDOVER, MARYLAND - NOVEMBER 08: Terry McLaurin #17 of the Washington Football Team makes a catch while being guarded by James Bradberry #24 of the New York Giants in the first quarter at FedExField on November 08, 2020 in Landover, Maryland. (Photo by Patrick McDermott/Getty Images)

Breves notas de meio de temporada, com um Laurinho de esperança!

“Viva o WASHINGTON FOOTBALL TEAM!”

APORANGA, nação uóxintoniana futeboliana timeniana!

Estamos de volta após um longo inverno para trazer mais pensamentos quase acéfalos! Sentiram saudades? Não? Eu sabia, por isso não escrevi antes. Aos dois leitores que sentiram falta (minha filha e minha mãe), achei que o meio de (pré) temporada, que já chegou, poderia trazer algumas notas interessantes, ao invés do textículo com início-meio-fim que parece ser démodé nesses tempos de TikTok. Vamos a elas, pois.

ALEX SMITH É O MELHOR QB DA NFC EAST

Impressionantemente, apesar de nosso record 2-7, afirmo sem medo de errar e baseado em um jogo e meio: Alex Smith é o melhor QB da NFC East. Tudo que ele mostrou nesse jogo e meio under center é muito, mas MUITO melhor que qualquer outro QB da NFC East mostrou até o momento. Estarmos ainda 2-7 é, na minha impressão, apenas circunstancial – mas nosso teto é o 6-10 que afirmava antes da temporada, quando era racional, isto é, 4 vitórias e 3 derrotas no restante da temporada.

NÃO SABEMOS REALMENTE O QUE É O NOSSO ATAQUE

Nosso ataque é bom, ruim ou médio? A resposta certa: não sabemos. Bom, não é: não fizemos 30 pontos na temporada ainda, o que é uma marca base para bons ataques. Nem quando enfrentamos defesas ruins – só fizemos 25 pontos contra Dallas, por exemplo. Pode ser médio? Pode – especialmente se Alex Smith jogar como no último jogo e meio, explorando – bem – Cam Sims, Isaiah Wright e Logan Thomas, todos performando acima do esperado. O porém? Ele pode ser ruim também, já que os jogos foram contra defesas posicionadas nas 12 últimas posições da temporada. A ver.

LAURINHO DE ESPERANÇA

Terry McLaurin não é bom. É ótimo, é craque, é top5 wide receiver da liga em seu segundo ano – e recebendo bolas de Case Keenum, Dwayne Haskins, Kyle Allen e Alex “One Leg” Smith. Querido Laurinho: aquele drop NÃO FOI. Bola pra frente. Você é o melhor jogador do time, o cara que me faz acompanhar atentamente o ataque de Washington desde o ano passado. Não tens crédito: és MasterCard, Visa e AmericanExpress JUNTOS. Você faz o time melhor – Oh Captain, My Captain! A você, “Você”, de Tim Maia. Beijos para a sua alma. Preciso dizer mais sobre a esperança do subtítulo?

Breves notas meio temporada
Defensive end do Washington Football Team Chase Young #99 pressiona quarterback Carson Wentz #11 durante jogo no FedExField. (Créditos da imagem: Brad Mills – USA TODAY Sports)

CHASE YOUNG É UM STUD, MAS…

É um calouro. O erro no último drive dos Lions foi exatamente isso: um erro de calouro. Não é como se tivesse jogado mal o jogo inteiro antes: é que “só” jogou acima da média. E cometeu um erro de calouro no final. Chase Young será a cara da defesa no ano que vem e eu espero que cometa todos os erros possíveis e imagináveis esse ano, para não cometê-los ano que vem, quando seremos um time de playoffs.

NOSSA DEFESA DEVERIA SER MELHOR, E SERÁ – EM 2021

Nossa pane de início de jogos, que acontece jogo sim, jogo também, talvez seja o maior indicativo de que a preparação defensiva está sendo, em última instância, mal feita. Apesar da impressão inicial que isso poderia se dar por conta dos turnovers de ataque, especialmente o jogo contra os Lions mostrou que isso não é verdade: nossa defesa entra soft nos jogos e só melhora de verdade após o intervalo. A constante melhora no segundo tempo, entretanto, mostra que nossa defesa será bastante sólida em 2021. Podem me cobrar.

RON RIVERA: DISCURSO E PRÁTICA

Antes da temporada, será um aprendizado. Após 4 jogos, podemos ir aos playoffs. A questão é simples: Ron Rivera, apesar do discurso ter modificado, está tendo decisões nos jogos que batem com o aprendizado pregado antes da temporada, não tentando vencer a qualquer custo – mas ensinando o time a vencer. Há pecados? Há, como a preparação para os jogos, que parece deficiente. Mas parece que todas as decisões feitas nos jogos são decorrentes do aprendizado dito anteriormente, não com o foco em ser campeão da divisão. O que gosto bastante – especialmente os colhões em 4ª descida. O time está divertido nos segundos tempos – e isso é muito mais que se pode dizer do que acontecia antes. Lágrimas virarão sorrisos em 2021.

CIAO, BAMBINOS!

Este foi o Breves notas de meio de temporada. Torçamos, Nação! O melhor time de todos os tempos no meu coração está melhorando e, como já falei antes: tudo será muito mais doce quando sairmos dessa draga.

APORANGA!
#HTTWFT

texto por Antonio Cruz (tt: @fredericopisto1)
revisão por Diogo Araujo (tt: @diogoniiiii)


__
“..Hail victory! Braves on the warpath, fight for old D.C.!”

DEIXE UMA RESPOSTA