Texto por: Guylherme Antonio Araujo dos Santos

Com o fim da temporada regular da NFL, é hora de analisarmos os times classificados para a pós-temporada as suas chances nos playoffs. Dessa vez, falaremos do segundo colocado da NFC Norte. Ou seja, o Chicago Bears, que vem tentar surpreender nesses playoffs.

Temporada regular

Foto: Reprodução / Chicago Bears

O Bears chegou à temporada de 2020 após uma free agency cheia de apostas e um draft acima da média, trazendo nomes interessantes tanto no ataque quanto na defesa. Mas, o barulho que fez a franquia ser notada foi a troca pelo quarterback, MVP do SuperBowl LII, Nick Foles que estava no Jacksonville Jaguars. A troca, portanto, deu um ultimato a Mitchell Trubisky e colocou em risco sua titularidade.

Além disso, a franquia de Illinois também tinha a forte missão de preencher a lacuna do NT Eddie Goldman, que optou por não jogar por conta da pandemia de Covid-19.

No geral, a temporada regular foi um misto de altos e baixos. Isso porque, Trubisky começou como titular e liderou os Bears para duas vitórias. Porém, foi bancado por Foles no jogo seguinte contra o Falcons, retornando apenas na semana 12.

Em comparação a números dos dois quarterbacks, Trubisky se saiu muito melhor, sendo trigésimo em jardas passadas (2.055), vigésimo em touchdowns passados (16) e décimo em interceptações (8). Por outro lado, Nick Foles foi o trigésimo segundo em jardas passadas (1.852), trigésimo primeiro em touchdowns passados (10) e também foi o décimo em interceptações (8), empatando com Trubisky.

Além disso, a falta de identidade no ataque, somado a inconsistência dos seus quarterbacks, fez com que a equipe amargurasse um recorde de 8 vitórias e 8 derrotas. Mas, o curioso é que impressionou vencendo jogos difíceis como contra os Buccaneers, na Semana 5, e decepcionou perdendo jogos fáceis, como contra os Lions na Semana 13.

Mudança de play-call

Também motivado pelo fraco desempenho do seu ataque, o trabalho de play-call foi passado ao seu coordenador ofensivo Bill Lazor. Ao final da temporada, notava-se a nítida melhora em sua linha ofensiva e em seu jogo terrestre. Nesse sentido, David Montgomery se sagrou o quinto na posição com mais jardas terrestres em toda a liga (1.070).

Por isso, consequentemente o play-action foi bastante útil nos últimos jogos. Com isso, Allen Robinson foi bem recompensado, se sagrando o nono recebedor com mais jardas recebidas (1.250). Mas, não foi suficiente para a equipe alçar voos mais altos nesta temporada regular

O que o Bears pode aprontar nesses playoffs?

Foto: Reprodução / Chicago Bears

Entrando como azarões na fase de wildcard, os Bears têm a difícil missão de vencerem o embalado New Orleans Saints, de Drew Brees e Alvin Kamara, no Mercedes Benz Superdome. Vale lembrar, portanto, que os dois times já se encontraram na temporada regular, resultando na vitória da equipe de Luisiana na prorrogação com um field goal de Wil Lutz.

Para esses playoffs, a equipe tem de utilizar as suas principais armas defensivas, principalmente pressionando o quarterback adversário. Com isso, fazer o ataque “andar para trás” e resgatar o bom começo defensivo da temporada, onde a defesa já esteve em décimo em jardas cedidas por jogo (344,9). E, além disso, era a primeira colocada defendendo na redzone (36,84).

Por outro lado, para o ataque, a chave para o sucesso é a funcionalidade do seu jogo terrestre. Com isso, as jogadas em play-action entrarão com mais facilidade e Trubisky terá mais espaço para explorar as defesas ao passar a bola. Vale lembrar que, na temporada regular, ele é o quinto colocado em percentual de passes completos originado do play-action (71,4%), lançando até mais no fundo do campo para os seus principais recebedores.

Entretanto, fora do PA, isso aconteceu muito. Isso porque, ele terminou em trigésimo quinto em porcentagem de passes para mais de 20 yds completos (26,7%), com apenas 30 passes tentados em toda a temporada.

Problemas

Além disso, um grande problema para os Bears também são as lesões de importantes peças do seu roster, tais como o LB Roquan Smith (cotovelo); CB Jaylon Johnson (ombro); e WR Darnell Mooney (tornozelo), sendo dúvidas para o jogo de domingo.

Muita coisa está em jogo além da vaga para o Divisional Round da NFC. Trubisky tem a difícil missão de provar em um jogo porquê merece uma renovação contratual. Será que o número 10 consegue carregar os Bears adiante nos playoffs?

DEIXE UMA RESPOSTA