Com o fim do Scouting Combine de 2020, o draft realmente nunca esteve tão próximo; e agora, depois de 4 dias de testes, os rankings posicionais estão começando a parecer mais claros. Entre todos os atletas em campo, abaixo estão os que mais impressionaram no NFL Combine.

Tristan Wirfs (OL) – IOWA

Pesando quase 150kg, o tackle de Iowa é projetado como guard na NFL; e provavelmente será um dos primeiros jogadores de linha a ser selecionados no draft em abril. Com seu salto em distância e pulo vertical sendo os melhores na posição desde quando começaram a medir as performances em 2003 e o melhor tempo no 40 yard dash; Wirfs e seu tamanho monstruoso tendem a impressionar na NFL como tackle, guard ou até tight end para os mais criativos. 

 Isaiah Simmons (LB) – CLEMSON

O fato de nenhum analista do draft conseguir dizer que posição Simmons jogaria como profissional já diz tudo que você precisa saber sobre o “linebacker híbrido”. Seu tamanho e força de um jogador do front seven misturado com a velocidade e agilidade de um defensive back o tornam único, não só no draft, mas na liga toda. Dito isso, não tinha muito que Simmons podia fazer para decepcionar; e mesmo assim a “arma defensiva” de Clemson continuou gerando elogios durante o processo inteiro, mostrando que claramente ele é merecedor de uma das primeiras escolhas do draft.

https://twitter.com/SportsCenter/status/1233927101247578112

Johnathan Taylor (RB) – WISCONSIN

Os Badgers foram um dos times que mais mantiveram uma certa excelência nas últimas temporadas do College football e grande parte disso se deve à Taylor produzindo números surpreendentes durante toda sua carreira. Chegando no combine, os running backs eram um grupo que poucos conseguiam declarar um claro número um; mas Taylor fez de tudo pra mudar isso. 

Junto a algumas performances médias do resto da classe de running backs, o produto de Winsonsin só teve que evitar pisar na bola. Com o único tempo no 40 yard dash abaixo de 4.4 segundos, e um short shuttle (4.24) e three-cone drill (7.01) que demonstraram que o back tem tanta agilidade quanto ele tem força, Taylor provavelmente se distanciou como o melhor running back no draft

Willie Gay Jr. (LB) – MISSISSIPPI STATE

Provavelmente um dos melhores linebackers defendendo o passe; o nome de Gay não vem sido dito por todos os círculos de analistas pelo histórico turbulento fora de campo. No entanto, no combine veio com a intenção de mostrar aos times seu potencial; e talvez tenha sido o suficiente. 

Com o segundo melhor tempo no 40 yard dash e no pulo vertical; o melhor salto em distância por 10cm; e tamanha fluidez demonstrada no movimento durante todos os testes dentro de campo; Gay talvez consiga melhorar suas chances até o dia do draft, mas qualquer dúvida sobre seu talento físico já foi contrariada de maneira convincente. 

Denzel Mims (WR) – BAYLOR

Nenhum prospecto subiu tanto nos olhos de olheiros como o jogador de Baylor. Desde sua performance surpreendente no senior bowl e novamente essa semana em Indianapolis, Denzel vem demonstrando seu atleticismo e tamanho durante todos os testes possíveis. O wide receiver ainda não pisou na bola durante esse processo de avaliação. 

Mims sempre foi um jogador à ser selecionado nos primeiros dois dias do draft, mas seu problema com drops e o histórico ruim de recebedores vindos de Baylor sempre deixavam um asterisco em suas performances notáveis. Seu esforço em querer se mostrar competente é perceptível e seu potencial como recebedor numero um, ou como um jogador que pode estender o campo e fazer recepções contestadas, são notórios. Mims deve ser um dos primeiros recebedores selecionados; e se explorado corretamente, há poucas dúvidas que ele possa se tornar um wide receiver de elite.

C. J. Henderson (CB) – FLORIDA

Jeffrey Okudah e Kristian Fulton sempre foram os claros melhores conerbacks do draft; já Henderson vinha lutando pela medalha de bronze, e com sua performance no combine é difícil justificar qualquer outra escolha. 

Com o segundo melhor 40 yard dash e performances excelentes nos demais testes, seu talento será sem dúvida requisitado por vários times. Com a capacidade de cobrir os recebedores mais velozes de perto, o corner dos Gators não ficará muito tempo esperando uma ligação no dia do draft

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA