Depois de ser substituído por Lamar Jackson e se lesionar em Denver, deixando espaço para Drew Lock brilhar, Joe Flacco já chega no final da carreira. Com seus melhores anos vindo com defesas de elite ou com elenco espetacular, o jogador nunca teve muito que se provar; apenas nos últimos anos sua capacidade de levar um time até um Superbowl da NFL foi questionada, mas agora realmente parece o final da linha.

E qual a intenção dos Jets com Joe Flacco?

foto: Danielle Parhizkaran/NorthJersey.com

Com Sam Darnold apenas em seu terceiro ano na liga, o jovem quarterback ainda tem muito a provar; mas as chances de ser substituído por um veterano, tal como Mariota nos Titans, são baixas.

Levando isso em consideração, Darnold também ainda não chegou a jogar duas temporadas inteiras na liga. Isso porque, no ano passado com sua mononucleose que virou até meme, os Jets acabaram tendo que jogar com dois reservas que também tiveram problemas com lesões ao longo da temporada.

Flacco vem se recuperando de uma lesão no pescoço, que poderia ter encerrado sua carreira ano passado; mas, sua capacidade de manter os Jets como um time na média, ainda mais sem Brady na AFC East, é extremamente valiosa. Caso a equipe de New York tenham mais um ano medíocre, o contrato de Flacco não vem a quebrar o time, e só o prende por um ano.

O impacto no futuro de Adam Gase

foto:Adam Hunger/Associated Press

Ano passado, Adam Gase provou para todo mundo, menos a gerência de Nova York, que não teria o necessário para elevar Darnold ou seu time a um nível maior; e levando a sua experiência com quarterbacks veteranos (Kitna, Manning, Tannehill, Cutler), Flacco pode ser o plano B do time, por mais errado que seja.

No final, o time só precisar ver um desenvolvimento significante até o final do ano, com Flacco ou Darnold; caso contrário, os Jets devem mudar seu técnico na próxima offseason da NFL. Afinal, o quarterback de USC, em seu terceiro ano, ainda não faz ideia de qual o futuro de sua carreira depois de tanto tumulto; e um terceiro técnico em seu quarto ano pode significar sua salvação ou o final de sua carreira como titular.

Existem outras opções?

Foto: Associated Press

Em 2018, os Jets assinaram com Teddy Bridgewater, colocaram-no para jogar na pré-temporada, e acabaram trocando o jogador para o Saints por uma escolha de terceira rodada. Apesar de Flacco não ter o potencial de Bridgewater, algum time sempre acaba entrando em um modo de desespero para salvar sua temporada depois de uma lesão ao seu quarterback titular, coisa que pode beneficiar os Jets até o final da trade deadline de 2020.

Afinal, a contratação de Joe Flacco vai beneficiar os Jets de alguma maneira, para dizer especificamente qual, apenas acompanhando-o durante a temporada regular.

DEIXE UMA RESPOSTA