No dia 29 de abril, uma noticia chocou o mundo da NFL. Aaron Rodgers, quarterback do Green Bay Packers, não quer continuar com seu atual time. A noticia “quebrou” a internet, e só se falava sobre o futuro de Aaron Rodgers. Mas qual será o seu futuro? Será que mais uma vez os cabeças de queijo irão ver seu QB ir embora, igual o Brett Favre?

Para falarmos do futuro, primeiro precisamos entender o passado.

Aaron Rodgers no topo do mundo:

Em 2010/2011 os Packers chegaram à glória máxima. Ganharam o Super Bowl XLV (45). Para muitos ali começaria a dinastia Green Bay e Rodgers.

On This Day: Super Bowl XLV
Rodgers e Clay Matthews comemorando a vitoria no Super Bowl

Na temporada de 2011, a equipe fazem uma campanha fantástica de 15-1, tendo a única derrota naquele ano para o Kansas City Chiefs no Arrowhead Stadium. O time, como já se esperava, chegou aos playoffs, mas perdeu no divisional round para o New York Giants.

GREEN BAY PACKERS 2011 OFFICIAL YEARBOOK RODGERS MATTHEWS WOODSON (EYES ON THE PRIZE!): AARON RODGERS, CLAY MATTHEWS: Amazon.com: Books

Porém, mesmo com o time indo aos playoffs praticamente todo ano, o time nunca chegou a gloria de disputar outro Super Bowl. Sempre sendo derrotado no divisional ou na final de conferência, os torcedores começam a se irritar com o time sempre “pipocando”.

2017 e os problemas começam a aparecer:

Após mais uma temporada indo aos playoffs, a temporada de 2017 começa com praticamente toda a torcida tendo a certeza de que o time iria para os playoffs de novo. O inicio de temporada foi como esperado, começando com uma campanha de 4-1, o futuro parecia ser brilhante. Contudo, durante uma partida contra o seu rival Minnesota Vikings na semana 6, o nosso querido Aaron Rodgers se lesiona e fica fora do restante da temporada. O time colapsa sem seu franchise quarteback, e pela primeira vez desde 2008 ficam fora da pós temporada.

Rodgers injury depicted as decade highlight by Minnesota paper
momento da lesão do Aaron Rodgers

Em 2018, o time tentava melhorar a sua campanha do ano anterior, entretanto as coisas não saíram como o esperado. Essa acabou sendo a última temporada do head coach Mike McCarthy no comando do time, e seus atritos com Aaron Rodgers ficaram mais que evidentes.

Precisamos falar sobre os Drafts de Green Bay:

Uma parte importante, se não a mais importante, do porque Rodgers quer sair, é pelo motivo dele não receber ajuda ofensiva necessária. Os Packers possuem uma linha que dá o tempo no pocket para o seu QB, mas sem recebedores o time não vai para frente. Após a saída de Jordy Nelson, Rodgers teve apenas o Davante Adams como alvo de alto nível.

Eis que no Draft de 2020 o impensável acontece: Green Bay decide subir no draft (da posição 30 para a posição 26), e quando todos pensavam que o time escolheria um recebedor para ajudar seu QB e dar uma “aliviada” para Davante Adams, os Packers selecionam o quarterback de Utah State, Jordan Love.

Temporada de 2020: O MVP VOLTOU.

Em 2020, mesmo após esse draft horroroso do Jordan Love, Rodgers faz algo impensável. Coloca praticamente o time nas costas e leva o prêmio de MVP. Fazendo uma campanha 13-3, e chegando na final de conferência contra Tom Brady e os Buccaneers. Uma derrota de partir o coração de todos os torcedores dos Packers. A decisão de chutar um field goal ao invés de ir com tudo e arriscar, foi muito criticada por todo mundo, inclusive por Aaron Rodgers.

Green Bay Packers: Way too early 55-man roster prediction for 2020

E agora?

Todas as informações apontam que Rodgers quer sair, que não existe mais clima para ele se manter em Wisconsin. Segundo Adam Schefter (insider da NFL), o Rodgers já teria falado com alguns companheiros avisando que não ficaria no time.

Acredito que Aaron Rodgers não seja trocado nessa temporada, mas que no final da temporada ele vai sair direto para free agency, onde deve atrair toda a atenção possível dentro da liga.

Um apaixonado por esportes americanos, encontrei minha vocação no jornalismo e estamos nessa. Um sofredor por: Minnesota Twins, Minnesota Vikings, Minnesota Wild e Los Angeles Lakers. Tentando esquecer a final de conferencia da NFC de 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA