A tônica da temporada 2020-21 do Golden
State Warriors foi a inconsistência da equipe, capaz de fazer grandes jogos contra as equipes mais fortes da NBA e ser fraca contra equipes menos talentosas.

Por diversas vezes a inconsistência veio em lapsos temporais curtos, o que deixava a situação muito estranha. Afinal, como pode um time oscilar tanto? Como pode um time que tem um finalista a MVP, um finalista a DPOY e um aspirante a times defensivos da NBA com 18 pontos por jogo, ser extremamente bipolar durante a temporada?

Isso é o que vamos tentar destrinchar por aqui, avaliando individualmente cada peça do tabuleiro para tentar traçar o caminho que deveria ter sido feito e o que realmente aconteceu com o Warriors na atual temporada.

Stephen Curry

A começar pela a principal peça, Curry foi fenomenal na temporada. Destruiu grandes taxas de marcação dupla e se reinventou defensivamente com mais massa muscular, sendo mais polido na fase defensiva do jogo.

Curry, na opinião desse que vos escreve, fez a melhor temporada da carreira por esses motivos elencados acima, muita gente (haters) falava que ele seria exposto sem uma grande estrela ao seu lado, e o que vimos foram 32 pontos por jogo, convertendo 48% dos seus arremessos e 42% na bola de 3. Steph ainda flertou com a entrada no clube do 40-90-50.

Curry foi eficiente, bateu seu career high em pontos, com 62 vs Blazers e ainda foi capaz de fazer 57 pontos no Mavs e 53 no Nuggets doprovável MVP Nikola Jokic. Ainda foi ao leste para em dois jogos seguidos fazer 47 no Sixers e 49 no Celtics.

Curry apesar de não ser meu MVP, foi o melhor jogador da temporada da NBA, o Warriors foi 37-26 com ele em quadra, e 2-7 sem ele, isso mostra que Curry tem culpa basicamente 0 no fracasso do time.

Draymond Green

O Green talvez seja o maior símbolo da nossa inconsistência. Green que é finalista para o prêmio de DPOY, teve uma temporada defensiva sensacional, mas uma temporada ofensiva de altos e baixos.

Ficou claro que o Warriors tinha grande desempenho quando Green contribuía com 2dígitos de pontuação ou assistências, mas Green não fez isso com tanta frequência. Foram somente 19 jogos com 10+ pontos e 24 jogos com 10+ assistências. O Warriors teve campanha de 15-4 quando Green fazia 10+ pontos, e 18-6 quando Green fazia 10+ assistências.

Assim, fica claro que o Green tinha capacidade de contribuir mais, principalmente em pontuação (teve 14.0 ppg em 15-16), e com isso o Warriors provavelmente teria vencido mais jogos. Green que inclusive foi o primeiro jogador da história a ter mais assistências e rebotes do que pontos durante uma temporada. Foram 558 assistências, 449 rebotes e 444 pontos. Green poderia mais!

Andrew Wiggins

Andrew Wiggins, que provavelmente foi o segundo melhor jogador do Warriors, contribuiu muito bem ofensivamente e defensivamente teve a melhor temporada da carreira. Outro ponto é que Wiggins teve a melhor eficiência da carreira em arremessos de quadra e na bola de 3 mas, como quase todo o time, teve altos e baixos e foi muito odiado por toda a torcida

Wiggins em muitas vitórias nossas reduziu o melhor jogador adversário e foi um fator preponderante para as vitorias. Estou ansioso pra ver ele com Klay Thompson na próxima temporada.

Kelly Oubre Jr

Que decepção! É até difícil falar do Oubre Jr, um jogador com decisões totalmente questionáveis que não se deu bem no esquema do coach. Ele teve um mês de janeiro bom e nada mais do que isso. Provavelmente não volta para próxima temporada, e nem deveria.

James Wiseman

Nosso calouro pick 2 foi extremamente prejudicado por muitas lesões que sofreu na sua primeira temporada, além de ter sentido muito a velocidade do jogo na tomada de decisões da NBA. A palavra para o Wiseman é paciência. Todos devemos tê-la e aguardar para colher os frutos, assim como o Pacers (OKC) com o Sabonis e Heat com o Adebayo.

Jordan Poole

A grande e grata surpresa da temporada.Poolem que sempre demonstrou que tinha um teto pra ser um ótimo role player na liga, começou a temporada com pouquíssimos minutos e atuações ruins, foi para a liga de desenvolvimento jogando no Santa Cruz Warriors e, quando retornou para a NBA, teve desempenho muito bom, sendo um dos nossos pontos altos da temporada.

Jordan Poole pode ser um fruto muito doce que o Warriors vai colher nas próximas temporadas.

Kent Bazemore

Em pese ser extremamente ruim nas tomadas de decisões, a temporada do Baze foi boa em sua maior parte. Ele teve 40% de aproveitamento na bola de 3, foi importante defensivamente em alguns jogos e foi decisivo contra o Heat em uma das vitorias mais importante da temporada. Manteria tranquilamente no elenco.

Kevon Looney

Boa temporada de um dos nossos operários, foi importante em rebotes e screens, teve 179 assistências de screen na temporada e cumpriu bem seu papel.

Mychael Mulder

O shooter que erra muitos arremessos abertos, teve um bom inicio de temporada e depois foi péssimo, salvo raras exceções. Contribuiu durante uma partida apertada, sendo mestre em pontuar quando o jogo já estava decidido. Não o manteria para a próxima temporada.

Damion Lee

Eu gostei da temporada do Lee, ele teve uma sequência de jogos abaixo, mas depois voltou aos trilhos e contribuiu bem, e teria sido muito importante nesse fim de temporada quando ficou fora pelo o protocolo de covid-19, talvez nosso rumo fosse diferente se o Lee estivesse no lugar do Mulder nos jogos finais.

* Os demais jogadores não tiveram participações suficientes para analises.

Steve Kerr

Pela quinta temporada em seis que Kerr esteve à frente do Warriors, a equipe californiana liderou a liga em assistências, e não foi diferente em 20-21. Quem acompanha meus textos sabe que eu sou fã de carteirinha do Kerr, mas acho que além das questões táticas ele mandou mal, teve decisões questionáveis de rotação e erro em pedidos de timeouts em determinados jogos.

Contudo, não era pra sofrer tantas criticas quanto sofreu, daria uma nota 7.4 para ele na temporada.

Chase Center

Após a volta de público as arenas da NBA, o Chase Center teve uma atmosfera boa, parecida com a Oracle Arena, e isso foi muito positivo.

Após a adição da arena, hoje o Warriors é a segunda franquia em valor de mercado na liga, somente atrás do New York Knicks.

Conclusão

Todos os fatores citados anteriormente juntos deram a tônica da nossa temporada. Um rookiecru e jogadores com ótimas noites e noites pífiasviraram essa bola de neve que resultou na eliminação precoce contra os Grizzlies.

O Warriors tem capacidade, principalmente se Klay Thompson voltar bem, de competir no alto escalão na próxima temporada, precisando apenas de movimentações pontuais para o banco. Ainda, temos duas picks na loteria do draft. Com escolhas certas, apostaria em “title contender” na próxima temporada.

DEIXE UMA RESPOSTA