Já dizia o poeta: “Não há nada como lembrar do doce beisebol de abril e não há nada como esquecer o amargo beisebol de abril”. Ok, ninguém disse isso, fui eu que acabei de inventar, mas o que todos sabemos é que o primeiro mês da temporada sempre é cercado de inconstâncias, sequências inacreditáveis, vitórias inesperadas e o melhor do entretenimento que o esporte da bolinha cosida pode nos entregar.

Mas quais times são elefante em cima da árvore? Quais são bons mesmos? Se você estava em coma desde o Opening Day e não tem muito tempo pra ler, este é o lugar ideal pra você se informar. Play Ball!

 

reprodução: The Playoffs

 

Nova Iorque

A cidade de Nova Iorque deve estar ensandecida, a muito tempo não víamos os dois times da cidade numa sequência tão boa. Os Mets estão com 18 vitórias e 8 derrotas, e contam com um montinho top 5 em ERA (média de corridas cedidas) e com o maior número de strikeouts da liga (inclusive lançando o segundo no-hitter da história da franquia contra o Philadelphia Phillies). Não apenas isso, o time vem muito bem no ataque, tendo o maior OBP (porcentagem de chegada em base) de toda a liga, com destaque individual para o shortstop Francisco Lindor, que foi encontrado com vida após passar dois anos sumido. Em suma, esse time do Mets parece ser legítimo, mas não ponho minha mão no fogo por eles.

Já do outro lado da cidade, no Bronx, o Império do mal está reunindo as suas tropas para contra-atacar. O time vem sendo muito sólido no montinho, tendo o segundo melhor ERA da liga e ainda por cima conta com o melhor arremessador da história do beisebol, uma mistura Mel Stottlemeyer com o bigode do Ron Guidry, sim, estou falando do fenômeno cubano Nestor Cortes. Brincadeiras à parte, a rotação vem sendo bastante segura, e vem segurando as pontas quando o ataque empaca. Ofensivamente, o time depende muito do home run (mas se tratando dos Yankees isso é a regra), porém lidera a liga na estatística, com 35. Destaques ofensivos na conta do Antony Rizzo (primeira-base) e Aaron Judge (Campista externo), o resto da trupe listrada mais atrapalha do que ajuda (cof, cof, Joey Gallo…). Esse mês de maio vai ser interessante para ver do que realmente é feito a distribuidora de bonés NY, mas esse parece ser um time legítimo na briga pela World Series, e vem correspondendo as minhas expectativas do início da temporada.

reprodução: twitter

Califórnia, aqui vamos nós!  “Dinoco, aqui vamos nós”

 

Não, não vamos ir pra lá para assistir a Dinoco 400, vamos falar sobre os times da Califónia que também começaram muito quentes no ano, com exceção do Oakland Athletics, que é horrível.

Vamos começar falando do favorito para a World Series, o Los Angeles Angels (of Anaheim) vem liderando a sua divisão por uma larga margem. O time vem sendo mediano no montinho, nenhuma estatística de destaque ou jogador brilhando (exceto Shohei Ohtani, que tem seu brilho próprio). Já com respeito ao ataque, eu acho muito justo erigirem uma estatua de bronze de uns 4 metros de altura para Taylor Ward, pois o que ele vem jogando nos últimos dias é algo quase sobrenatural, uma mistura de Barry Bonds com Hank Aaron no auge, e isso é puro suco de beisebol de Abril. Ainda falando de alienígenas, Mike Trout tem apenas 229 de OPS+ e 1.118 de OPS, o que é ridículo, mas se tratando do meteoro de Millville já é algo esperado. Ohtani ainda não apareceu pra jogo, mas daqui a pouco já vai estar com 40 home runs e 2 de ERA e vai levar outro MVP, só questão de tempo. Sobre os Angels, o ritmo do Ward vai cair, e o resto do time não tem cacife pra manter o time no topo, acredito que o time possa beliscar uma vaga de Wild Card, mas não ganha a divisão.

Agora falando rapidamente dos outros times menores da Califórnia, por ordem de tamanho, o Padres (sem Tatís, lesionado) vem ganhando seus jogos, mesmo com placares apertados e passando um sufoco danado. No montinho, Joe Musgrove vem dominando e o resto da rotação é sólida. No ataque, Eric Hosmer e Manny Machado rogai por nós, porque o resto do lineup desaprendeu como faz pra rebater. Vamos esperar o que maio vai fazer com o Padres, porque não tem muitos motivos que expliquem o time estar tão bem (exceto terem jogado contra adversários Mickey Mouse).

reprodução: Athlon Sports

Dodgers, perdeu uma série pro Colorado Rockies e pro Arizona DBacks, mas já voltou ao modo apelativo do ano passado, e ainda com muita margem pra melhora. Me desculpem, não tenho o que falar do Dodgers, é um time muito redondo, e vai dominar essa liga nacional durante a temporada regular, problema é quando chega outubro…

Já na baía de São Francisco, tudo o que eu falei sobre o Dodgers serve pro Giants. Vai ser incrível ver a briga de foice no escuro entre os dois, espero ansiosamente pelas séries entre os dois.

reprodução: truebluela.com

 

Os reis do norte

Os dois lideres das divisões centrais, Minnessota Twins e Milwaukee Brewers também vem numa sequencia quente, com a diferença que o Twins ganhou de times bons, e o Brewers não. Os dois times vem sendo muito sólidos no montinho e ganhando seus jogos com placares apertados, já o ataque depende da sua estrela fazer alguma coisa, Byron Buxton e Willie Adames, respectivamente. Esse time do Twins parece ser fogo de palha, mas vamos esperar mais um mês antes de rotular assim, já o Brewers vai nadar de braçadas nessa divisão Mickey Mouse, e digo mais, vai ser o único time positivo na divisão quando a temporada acabar.

reprodução: jsonline.com

Abril é um campeonato a parte no calendário do beisebol, mas já começamos a desenhar algumas coisas que vamos continuar vendo ao final da temporada. Sobre esse tema, ainda vou falar sobre as decepções desse inicio de temporada e também o top 5 momentos do mês de abril, e fiquem tranquilos, vou fazer um texto especial pra falar sobre o Reds, que vai sair quando o time conseguir 5 vitórias.

É isso. Encerro aqui o meu texto, falei de maneira bem resumida sobre tudo o que eu lembrei e espero que tenha sido agradável a leitura. Hidratem-se, aproveitem o beisebol e curtam essa temporada, ela promete ser fogo!

reprodução: twitter

DEIXE UMA RESPOSTA