O Baltimore Ravens perdeu para o Miami Dolphins por 22 a 10 na pior atuação ofensiva da era Lamar Jackson.

Com a derrota, o Ravens fica ao alcance do Pittsburgh Steelers, que enfrenta o Detroit Lions na semana 10, no topo da AFC Norte. Confira 10 pitacos sobre a derrota para o Dolphins:

1- É preciso ponderar que esse ataque jogou 98 snaps no domingo e viajou para Miami na quarta-feira sem conseguir fazer um treino normal sequer.
2- Dito isso, claramente o Ravens está fazendo um trabalho pífio montando o plano ofensivo, chamando e executando jogadas. Roman tem que ser demitido? Não acho, mas algumas correções precisam ser feitas.
3- Durante toda a temporada, o time não tem resposta para as blitzes e as formações fechadas com apenas um recebedor dificultam a identificação delas. Usar mais sets com 3WR pode ajudar
4- Para isso, o time depende de uma OL subindo de nível, o que nada leva a crer que vá acontecer nesse momento. É o ponto fraco do time e seguirá sendo.
5- Que a boa atuação contra o Vikings não engane, Freeman e Bell não são a solução no ataque terrestre. São úteis, mas comprometem pela falta de explosão. O Ravens devia testar os jovens.
6- Se dá pra tirar algo positivo, Bateman se mostra cada vez mais à vontade. Recepções longe do corpo e garantindo primeiras descidas importante. Faz por merecer cada vez mais espaço.
7- Quem também merece mais espaço é Devin Duvernay. Sempre que tem a bola nas mãos, o camisa 13 produz algo de bom. O time enfim tem um grupo de WR bom e profundo, agora precisa usá-los.
8- O pass rush enfim voltou a aparecer. Oweh e Houston somaram sacks no jogo, mas Miami tem uma das piores OL da NFL. Isso precisa ser mais constante.
9- Mais uma vez, múltiplos problemas de comunicação na secundária e big plays cedidas. Foram três jogadas de +40 jardas pelo ar para um ataque completamente incapaz: 314 jardas aéreas.
10- Apesar dos pesares, o ataque não é uma preocupação. A defesa sim é o limitador desse time nesse momento. O Ravens vai até onde essa defesa permitir. No momento, não parece muito longe.

DEIXE UMA RESPOSTA