A saída de Calais Campbell mostra que os Jaguars entraram no modo reconstrução total. Estão se livrando de contratos caros e acumulando cada vez mais picks.

Não faz muito tempo que o Jacksonville Jaguars viu a inédita ida ao Super Bowl da NFL escapar pelos dedos após a derrota para o New England Patriots na final da AFC de 2017. De lá para cá, a equipe despencou. São dois anos consecutivos entre as 10 piores campanhas da liga e aquele elenco recheado de talentos se esvaiu quase totalmente. A despedida da vez é a de Calais Campbell; que foi trocado na última semana para o Baltimore Ravens.A saída de Calais Campbell mostra que os Jaguars entraram no modo reconstrução total. Estão se livrando de contratos caros e acumulando cada vez mais picks.

Campbell chegou aos Jaguars na free agency de 2017 após uma respeitosa passagem pelo Arizona Cardinals. Desde o início, ele abraçou o condado de Duval e virou ídolo em Jacksonville. Se tornou um dos melhores jogadores a vestir a camisa dos Jags e foi um dos protagonistas daquela campanha que quase culminou na ida ao Super Bowl 52.

Nos três anos que ficou em Jacksonville, Campbell teve duas de suas melhores temporadas da carreira. Em 2017; teve 14,5 sacks e três fumbles forçados. No ano seguinte; foram 10,5 sacks e dois fumbles forçados.

Calais tinha um contrato caro e todos sabiam que ele deixaria os Jaguars mais cedo ou mais tarde. Mas, a troca neste momento representa uma ruptura da franquia com o plano traçado em 2016; quando abriu os cofres na free agency e draftou três jogadores de muito talentosos em sequência: Jalen Ramsey, Myles Jack e Yannick Ngakoue. Estes dois últimos, inclusive, são os únicos remanescentes daquela histórica defesa de 2017. Agora é a hora de recomeçar.

Jaguars buscará a reconstrução

A saída de Calais Campbell mostra que os Jaguars entraram no modo reconstrução total. Estão se livrando dos contratos caros; vide a troca envolvendo Nick Foles e A.J. Bouye; aumentando o espaço no teto salarial e acumulando escolhas de draft. Com as trocas de Bouye, Calais e Foles, a franquia irá para o draft deste ano com 12 picks.

De fato, é uma boa hora para uma reconstrução. O quarterback da equipe parece promissor e tem mais três anos sob o contrato de calouro. Gardner Minshew pode ser o franchise QB de Jacksonville e a equipe precisa aproveitar seu custo inicial baixo para fortalecer o seu entorno.

David Caldwell, GM da franquia, já selecionou jogadores interessantes em anos anteriores. Foi sob seu comando que JAX escolheu o trio de 2016. No ano anterior, a equipe draftou Dante Fowler Jr., que só não teve uma boa sequência por conta das lesões.

Os Jaguars agora estão em um cenário parecido. Muitas picks e o teto salarial se abrindo cada vez mais. Entre 2015 e 2017, a franquia até soube usufruir dessa situação para escolher os jogadores; mas errou na forma de trabalhar com eles e construir um time vencedor. Caldwell tem a chance de fazer a coisa certa dessa vez e não pode mais errar.

DEIXE UMA RESPOSTA