Há exatos 7 dias tivemos a abertura da temporada regular da NFL com a incrível virada do Chiefs pra cima do Patriots. Jogo pra lavar a alma de todos os sedentos fãs da nossa querida bola oval. No domingo, 24 outros times finalmente estrearam. Dentre eles, Texans e Bengals. Ao contrário da equipe do calouro Kareem Hunt, nenhuma das equipes começou bem a temporada. Pra servir de comparação, o running back marcou três vezes mais que as duas equipes somadas.

 

Começamos com a equipe de Houston, que recebeu o Jaguars no NRG Stadium. Muito foi falado sobre a batalha entre Tom Savage e o recém draftado Deshaun Watson pelo posto de quarterback titular. Bill O’Brien, head coach do Texans, decidiu pelo veterano Savage que teve uma performance lastimável no começo da partida. Pra piorar a situação, a offensive line também teve um desempenho pra lá de esquecível, expondo seu quarterback a impressionantes seis sacks. Perdendo por 19-0, O’Brien decide por colocar o calouro em campo. Watson tem um começo promissor, lançando pra um touchdown em seu primeiro drive, mas a reação parou por aí e o calouro sofreu os outros quatro dos dez sacks cedidos pela porosa linha de Houston. Placar final de 29-7, um ataque que mal passou das 250 jardas e uma defesa que, pelo menos por ora, não atingiu as grandes expectativas de sua torcida.

Tom Savage is real… bad at football

Seguimos com os Bengals que… ai os Bengals… Tantas falhas nessa partida que dificulta o resumo. Os Bengals perderam os dois pilares de sua linha ofensiva em Whitworth e Zeitler. Suas ausências foram sentidas e lamentadas pelo ex-red rifle Andy Dalton, que foi atormentado pelo front seven do Ravens a partida inteira. O ruivo sofreu cinco sacks e foi pressionado inúmeras outras vezes durante a partida. Nem A. J. Green, seu anjo salvador, pôde fazer algo pra livrá-lo de um desempenho péssimo no season opener em casa. Grande expectativa também foi gerada em torno do rookie Joe Mixon, que terminou sua estreia com insignificantes vinte e quatro jardas totais. Numa tarde desastrosa pra torcida de Cincinnati, seus Bengals foram calados pelos Ravens, 20-0.

Andy Dalton descobrindo o que é ter uma offensive line ruim

As 9:25 de hoje tudo isso será minimizado em uma das cidades. Mudanças já foram realizadas em Houston. Watson terá seu primeiro jogo como titular sob os olhos de todas as torcidas. Porém, sem seu left tackle Duane Brown que continua com seu holdout e com isso nem nos treinos é visto. Pra piorar o cenário, o linebacker Brian Cushing foi suspenso por 10 jogos por performance enhancing drugs, o mal e velho doping. Certamente não é a melhor das situações, mas a torcida de Houston e especialmente Rick Smith contam com seu sucesso. Além da dupla Watson-Hopkins, as esperanças de Houston pairam no trio Watt-Clowney-Mercilus que ainda precisa demonstrar que podem ser o terror dos quarterbacks adversários.

 

Em Cincinnati, o primordial é, de alguma maneira, remendar essa linha ofensiva. Caso a performance de domingo seja repetida, os tigres-de-bengala sofrerão pra marcar seus primeiros pontos em 2017. Com a melhora na OL, outra atuação na qual devemos prestar atenção é a de Joe Mixon que, segundo toda a mídia, é de longe o running back mais talentoso da equipe. Na parte defensiva, o front seven precisa acompanhar o ritmo de Geno Atkins, que foi o único cuja atuação merece uma nota positiva da estreia.

00 Watt precisa voltar a ser Watt

Em meio a tantos problemas, o TNF de hoje não deve ficar nem ao menos entre os dez melhores TNFs da temporada, mas pelo lado positivo, o horário de verão ainda não começou e a NFL diminuiu a duração dos intervalos. Então, apenas sentemos e assistamos até porque é quando nossas expectativas estão as mais baixas possíveis que a NFL nos presenteia com as maiores loucuras.