Difícil encontrar palavras para uma performance inexplicável dos Steelers. O ataque não consegue encontrar um ritmo consistente, e nas ocasiões em que avança bem, morre na redzone. Se Ben Roethlisberger não é mais o mesmo quarterback, ele tem que parar de reclamar e ajudar Todd Haley a adaptar o ataque ao redor de suas limitações. O time tem que se apoiar ainda mais no jogo corrido, que mesmo antes de Ben implodir, foi pouco utilizado.

O bom

ERROR: NOT FOUND

Ryan Shazier pela “interceptação” espetacular e a defesa como um todo, que manteve o time no jogo enquanto aguentou. Nessa semana não dá nem pra criticar a unidade pelos erros que ocorreram em um jogo onde o ataque foi tão pífio.

O mau

Benjamin Todd Roethlisberger. Ben não vinha jogando bem, mas o que aconteceu no Heinz Field foi bizarro. A precisão do nosso quarterback foi de “erra em passes profundos” para “não sabe diferenciar um Jaguar de um Steeler” no segundo tempo. Após esse desastre, Ben poderia mostrar confiança, dizer que vai dar a volta por cima, como já deu após jogos ruins em sua carreira, mas ele, que passou a offseason pensando em se aposentar, questionou se ainda tem capacidade para ser um QB de alto nível. O comportamento de Ben, em criticar os companheiros, por exemplo, sempre foi desnecessário na minha opinião, mas ele tinha motivos e fazia sua parte dentro de campo, agora quem tem que se explicar é o camisa 7.

Mike Tomlin. Foram dois desafios completamente inexplicáveis do nosso técnico, além da decisão de chutar um field goal de 20 jardas, algo que sempre será um absurdo para mim. Tomlin é um técnico que chegou em um time pronto para competir e se aproveitou disso tendo sucesso imediato. Quanto mais tempo passa da chegada de Mike, mais o time fica a cara dele, e isso não está sendo bom. O Steelers ainda tem um núcleo jovem e bastante talento, mas se continuar nesse ritmo uma demissão em janeiro não seria injusta.

Todd Haley. Eu nunca fui dos mais críticos ao Haley nos últimos anos, mas a ineficácia de Big Ben não explica os problemas do time, principalmente na redzone. É talento demais, em todas as posições, para esse ataque não funcionar. Jacksonville chegou para o jogo com a pior defesa terrestre da NFL, não anulou Bell, e mesmo assim o jogo terrestre foi abandonado.

O próximo

A parte mais tranquila do calendário do Steelers acabou. O time chega 3-2 com derrotas para Jaguars e Bears e vai enfrentar os Chiefs no Arrowhead Stadium. Kansas City é o melhor time da liga, completo em todas as fases do jogo. Do ataque super criativo com Andy Reid até a defesa com Marcus Peters e Justin Houston e os especialistas com Tyreek Hill. Não é mesmo Chiefs que o Steelers conseguiu vencer só com field goals nos playoffs de 2016. Se quiser pensar em vencer o Steelers vai precisar de um jogo sem erros do ataque e na defesa. A única esperança é se o Steelers de Tomlin fizer o que sempre faz: jogar no nível do adversário, independente de quem o oponente seja.