O Steelers dominou Minnesota para começar um tranquilo 2-0 na temporada. Por um lado, a vitória fácil veio com menos “poréns” que o triunfo sobre os Browns, pelo outro, a ausência do quarterback Sam Bradford provavelmente privou a torcida de um jogo mais empolgante e a defesa de um grande teste. Mas não tem nada que o time possa fazer, Case Keenum foi o quarterback e foi suficiente incomodado, passando para extremamente ineficientes 167 jardas em 37 tentativas enquanto os quatro B’s do ataque montaram a vantagem e controlaram o rumo do jogo sem sustos.

O bom

Martavis Bryant foi o monstro atlético que esperamos. Muita velocidade tanto no touchdown quanto na recepção de 51 jardas em uma jogada livre. Que continue evoluindo.

Bell também afastou a ferrugem e carregou o piano com 91 jardas em 31 toques na bola. Se continuar nesse ritmo é apenas uma questão de tempo para as “big plays” aparecerem.

Nenhum turnover do ataque. Cuidar da bola será essencial em duas semanas quando o Steelers enfrenta o Ravens, que já forçou 10 turnovers em duas partidas.

Defesa cedendo apenas 237 jardas e segurando os Vikings a 5 de 18 em terceiras e quartas descidas. Tá certo que foi Case Keenum no comando, mas a defesa não deu deixou o adversário sonhar.

 

O mau

3 de 13 em terceiras descidas não é um aproveitamento aceitável e precisa ser um ponto de atenção para Todd Haley durante a semana.

O mesmo vale para os quatro field goals chutados após abrir 14×0. Contra um adversário competente ofensivamente isso não pode acontecer.

Outro jogo com um número excessivo de faltas. Dessa vez Minnesota até ajudou, cometendo ainda mais infrações. 23 panos amarelos em dois jogos é impraticável.

Rezemos pela virilha de T.J. Watt.

O próximo

Chicago deve ser presa fácil. No papel é o pior ataque que o Steelers vai enfrentar e, embora a defesa seja sólida, não é tão forte quanto a de Minnesota. É uma oportunidade de ouro para começar a temporada 3-0 antes do primeiro confronto vital contra os Ravens.

Com uma falta de talento na posição de wide receiver, o principal desafio para a defesa dos Steelers vai ser segurar Jordan Howard, que não faz um bom começo de temporada, e o calouro Tarik Cohen. Cohen foi espetacular contra Atlanta mas sofreu na última partida, sofrendo inclusive um fumble burro ao tentar retornar um punt que ele deveria ter ignorado. Com Mike Glennon confirmado para jogar por John Fox, head coach dos Bears, não teremos nem que nos preocupar com o fator “surpresa” que Trubisky poderia apresentar.

Contra Atlanta, a defesa de Chicago cometeu dois graves erros que deram a Austin Hooper 128 das 372 jardas ofensivas dos Falcons. Contra Tampa Bay a unidade se manteve firme durante quase todo o jogo e limitou um ataque recheado de talentos a 311 jardas. Dito isso, a secundária de Chicago é o ponto mais vulnerável do time e pode ser explorada por Brown e Bryant. Mesmo no Soldier Field, o jogo tem tudo para ser uma vitória tranquila de Pittsburgh.