A offseason da NFL oficialmente começou, e já na primeira semana tivemos um monte de movimentações, aqui vai um resumo do mais importante ate agora.
Foto: NFL/Divulgação

A offseason da NFL oficialmente começou, e já na primeira semana tivemos um monte de movimentações interessantes e curiosas. Não vamos conseguir falar sobre tudo que aconteceu, mas sim fazer um resumo do mais importante e/ou relevante. 

Franchise tags

justin simmons
(Photo by Joe Amon/The Denver Post)

No dia 16 de março, junto à abertura da free agency, foram oficializadas as franchise tags; com isso, um total de 14 jogadores entrarão em 2020 com contratos de um ano e valores altos. Apesar de ainda existir a possibilidade de ocorrerem trocas ou que ambas as partes concordem em uma extensão; a probabilidade é de que grande parte desses jogadores irão ficar nessa situação na próxima temporada. 

Aqui estão os jogadores recebedores da franchise tag, junto aos valores estipulados para cada. 

  • Baltimore Ravens – LB Matt Judon (15.8M)
  • Cincinnati Bengals – WR A.J. Green (17.8M)
  • Dallas Cowboys – QB Dak Prescott (Exclusive – 31.5M)
  • Denver Broncos – S Justin Simmons (11.4M)
  • Jacksonville Jaguars – DE Yannick Ngakoue (17.8M)
  • Kansas City Chiefs – DT Chris Jones (16.1M)
  • Los Angeles Chargers – TE Hunter Henry (10.6M)
  • Minnesota Vikings – S Anthony Harris (11.4M)
  • New England Patriots – OG Joe Thuney (14.8M)
  • New York Giants – DT Leonard Williams (16.1M)
  • Pittsburgh Steelers – LB Bud Dupree (15.8M)
  • Tampa Bay Buccaneers – LB Shaquil Barrett (15.8M)
  • Tennessee Titans – RB Derrick Henry (10.3M)
  • Washington Redskins – OG Brandon Scherff (14.8M)

Contratações e Trocas

Além disso, com a abertura da janela de negociação, muitos times já foram correndo em direção a seus alvos. Até o presente momento dessa matéria, essas foram as movimentações e mais interessantes; começando com os times mais ativos nas negociações.

Miami Dolphins

Miami entra em 2020 com sangue nos olhos; afinal, sem tom Brady na AFC East, o caminho está aberto para qualquer time tomar a taça da divisão na próxima temporada. 

Com adições a defesa de Shaq Lawson, Byron Jones e Kyle Van Noy por preços razoáveis considerando o espaço no cap de Miami; e as contratações de Ted Karras e Jordan Howard junto as três escolhas de primeira rodada no draft, uma delas provavelmente um quarterback; os Dolphins se mostram competitivos pela primeira vez em muito tempo. 

Cleveland Browns

Photo by Kyle Terada-USA TODAY Sports

O ano mal começou e Cleveland já busca dar a Kevin Stefanski um time extremamente familiar para o ex-coordernador dos Vikings. 

Com a adição de Austin Hooper, agora fazendo par com David Njoku, as opções de recebedores em Cleveland são inúmeras; e Jack Conklin vem junto para cobrir um dos maiores buracos na vida de Baker Mayfield. 

Além disso, vale dizer que os Browns têm sido um dos times mais ativos em contratar defensores com potencial a preços baixos. A ideia é trazer profundidade ao elenco, semelhante ao sistema de Mike Zimmer que já se sustenta há anos em Minnesota. 

New Orleans Saints

Credit: Mark J. Rebilas-USA TODAY Sports

O retorno de Brees foi uma das melhores partes da offseason dos Saints até agora; mas desde que o veterano começou a mostrar sinais de desgaste o time tem entrado em um modo All-in praticamente todo ano. Neste, as coisas não parecem ter mudado tanto. 

Com o retorno de Taysom Hill e Andrus Peat, o ataque promete se manter dinâmico e interessante; fora que a adição do wide receiver Emmanuel Sanders será uma das movimentações mais bem-vindas pelo time de Nova Orleans junto a volta de Malcolm Jenkins ao time. 

Mas é claro que a offseason não se resume apenas a contratações, também ocorreram muitas trocas na última semana que valem ser mencionadas.

DeAndre Hopkins WR
Houston Texans -> Arizona Cardinals

A troca de Hopkins seria um momento lembrado por décadas se os Texans não tivessem trocado Jadeveon Clowney por migalhas no ano passado. Em troca do running back David Johnson, uma escolha de segunda rodada e uma escolha de quarta rodada em 2021, os Cardinals conseguiram um dos melhores recebedores da NFL para se juntar ao milenar Larry Fitzgerald; e a melhor parte é que eles ainda ganharam uma escolha de quarta rodada. 

Fãs dos Texans que chorem com a falta de competência de Bill O’Brien como General Manager.

Steffon Diggs WR
Minessota Vikings -> Buffalo Bills

Buscando um preço mais aceitável por um recebedor premium, os Vikings tomaram algumas decisões questionáveis na free agency até agora; mas a troca de Diggs até pode ser considerada uma vitória. 

Em troca de uma escolha de primeira, quinta e sexta rodada no draft desse ano e uma de quarta rodada no ano seguinte, os Bills conseguiram adicionar uma escolha de sétima rodada e um recebedor extremamente versátil para se juntar a Cole Beasley e John Brown no elenco de apoio à Josh Allen. 

Hayden Hurst
Baltimore Ravens -> Atlanta Falcons
(+ Todd Gurley)

A ressaca do super bowl LI ainda fala alto, mas os Falcons ainda tentam se recuperar todo ano; e com uma escolha de segunda e quinta rodadas eles adquiriram o tight end Hayden Hurst dos Ravens (junto a uma escolha de quarta rodada neste ano); servindo como um substituto para Austin Hooper, Hurst definitivamente se encaixara melhor em Atlanta do que em Baltimore. 

E os Falcons não pararam por aí. Após dispensar o running back Devonta Freeman, eles chegaram a um acordo de um ano com o ex-offensive player of the year Todd Gurley; valendo apenas 5 milhões por ano, um valor mais barato do que o que ele receberá dos Rams esse ano. 

Calais Campbell
Jacksonville Jaguars -> Baltimore Ravens

A necessidade maior de Baltimore sempre foi talento na linha defensiva, e conseguir um dos melhores jogadores nesse quesito por uma escolha de quinta rodada é quase um furto. Mas os Jaguars também se encontram em modo de reestruturação, então é mais divertido que Campbell tenha a chance de ganhar um título em um time talentoso.

Darius Slay
Detroit Lions -> Philadelphia Eagles

Darius Slay é um dos jogadores mais realistas na NFL; após pedir para ser trocado publicamente, o cornerback vai para Philadelphia com uma extensão de três anos; e os Lions ainda ganham uma escolha de terceira e quinta rodada para um time que já procurava o sucessor de Slay há alguns anos.

 

E os Quarterbacks?

Logicamente nenhuma análise da free agency estaria completa sem falar sobre o carrossel dos quarterbacks deste ano; e apesar de todos serem dignos de um texto único, ainda vale ressaltar o mais importante e interessante em cada caso.

  • Ryan Tannehill – Tenesse Titans – 4yrs/118M

A probabilidade de ver Tannehill jogando sob a franchise tag em 2020 era muito alta, porém os Titans acreditaram no QB que os levou a final da AFC no ano anterior e preferiu usar a tag em Derrick Henry. 

  • Kirk Cousins – Minessota Vikings – Extensão 3yrs/96M

Pense o que quiser sobre kirk Cousins, cada ano que passa ele aparenta melhorar, e um dia a decisão de dá-lo tanto dinheiro pode ser olhada com outros olhos em Minnesota, mas agora os Vikings têm de apostar nos seus planos. 

  • Tom Brady – Tampa Bay Buccaneers – 2yrs/ 50M

Será estranho não ver Brady no uniforme de New England no ano que vem; mas os Buccaneers trocando de Jameis Winston para um dos melhores quarterbacks na história da liga, apesar da idade avançada, é uma conquista enorme; e não ver os Bucs como grandes favoritos no ano que vem é desconsiderar a história da NFL.

  • Philip Rivers – Indianapolis Colts – 1yr/25M

O destino ideal para qualquer QB, os Colts apenas não foram para o Super Bowl no ano passado pela falta de Andrew luck (provavelmente); e ver o time nas mãos de um quarterback experiente mais uma vez vai ser uma das melhores experiências na próxima temporada. 

  • Dak Prescott – Dallas Cowboys – Exclusive Franchise Tag

Todos sabiam que a tag dos cowboys ia parar em algum lugar, e Prescott acabou levando a pior; tendo mais um ano para se mostrar com um quarterback bom o suficiente para liderar um time na pós-temporada antes de ganhar uma quantia mais favorável. 

  • Teddy Bridgewater – Carolina Panthers – 3yrs/ 63M

Os Panthers são fãs de tomar decisões peculiares, mas após a performance de Bridgewater ano passado comandando os Saints na ausência de Drew Brees, é difícil dizer que ele não merece um reconhecimento pelos seus feitos. 

  • Cam Newton – Carolina Panthers

Enquanto Isso, Cam Newton é a pessoa mais descontente com seu time na NFL inteira; indo até o Instagram reclamar do jeito que foi tratado pela direção nova que não aparenta acreditar nele. 

O consenso é que Newton chegue até o final do mês em outro time ou como um free agent. É o fim de uma era em Carolina.

  • Drew Brees – New Orleans Saints – 2ys/50M

A volta de Brees foi uma notícia boa para qualquer fã da NFL. Afinal, até então apenas Tom Brady aparentava ter tanta energia dentro de si, porém o QB vai em busca de um último título antes de sua aposentadoria.

  • Nick Foles – Chicago Bears

Depois da ascensão de Gardner Minshew e da lesão de Foles, os Jaguars se encontravam em um impasse. Com isso, vendo a oportunidade de mandar o MVP do superbowl LII para competir com Mitchel Trubisky nos Bears por uma escolha de quarta rodada, a decisão foi tomada. Definitivamente, Foles nos Bears é uma história para ficar de olho nos próximos meses.

  • Marcus Mariota – Las Vegas Raiders

A segunda escolha do draft de 2015 acertou um contrato com valores ainda não divulgados para ser o reserva de Derek Carr em Las Vegas e trabalhar com Jon Gruden; enquanto isso, James Winston continua desempregado.

 

DEIXE UMA RESPOSTA