Pré-jogo Falcons @ Steelers

Salve, salve Nação Steelers! Mais um derrota vexaminosa na temporada, desta vez com nosso maior rival dentro da divisão. É duro, mas agora de cabeça mais fresca vamos tentar falar um pouco desse jogo no Pré-jogo Falcons @ Steelers.

Mais uma vez foi um jogo onde tanto ataque quanto defesa entraram super desligados. Junto com o Cleveland Browns somos o time em toda a liga que menos marca pontos no primeiro quarto (apenas 6). Mas como tem sido a tônica de sermos mestres do segundo quarto somos o time não só que pontua mais no segundo quarto (66 pontos até aqui) como também o que melhor defende no segundo quarto (tomamos somente 3 pontos ao todo). Ambos melhores números da liga.

A palavra de momento é CONSISTÊNCIA. Precisamos entrar ligados nos jogos desde o kickoff. Precisamos manter nossa pegada do segundo quarto em todo o jogo. Os Falcons vem para Pittsburgh com um 1-3 na tabela até agora e uma defesa em frangalhos que foi destruída por lesões, mas o ataque é outra história.

Com várias armas à sua disposição Matt Ryan vem liderando esse ataque à pelo menos 30 pontos constantemente. Julio Jones é líder da NFL em jardas recebidas (502 jardas), o calouro Calvin Ridley é líder da NFL em recepções para TD (6 ao todo), e terão o retorno de Devonta Freeman que estava machucado.

Como bem debatemos no podcast só ai já são 3 alvos, 2 deles que são usados constantemente no jogo aéreo. Com nossa secundária tendo apenas Joe Haden e Sean Davis jogando bem precisaremos que mais jogadores subam de produção se quisermos conter Matt Ryan e companhia.

Para tais fins temos Morgan Burnett (Virilha), Darius Heyward-Bey (Tornozelo) e Vince Williams (Joelho) todos listados como dúvidas devido à lesões, o que não facilita nosso trabalho. Com isso seguem abaixo as cinco coisas para ficarmos de olho na partida:

  • L.J. Fort

Com a lesão de Vince Williams, Keith Butler confirmou que L.J.Fort provavelmente teria sua chance para mostrar serviço. O fato de que Fort substituiu Williams quando ocorreu sua lesão no último jogo reforça ainda mais a possibilidade de que o titular será mesmo Fort ao lado de Bostic.

Isso torna nosso miolo muito menos fisíco. Fort não tem as mesmas habilidades de cobertura de passe ou contra corrida que Williams tem. A minha aposta aqui teria sido Matthew Thomas, mas pelo visto deveremos continuar vendo nosso melhor prospecto em ILB jogando apenas Special Teams.

  • Secundária

Como dito acima Matt Ryan tem vários alvos em seu potente ataque. Julio Jones, Calvin Ridley, Devonta Freeman, Tevin Coleman. A tônica das últimas partida é que temos apenas um CB que realmente podemos confiar que é o Joe Haden e como ele é um só, vai acabar sobrando algumas dessas armas para outras pessoas marcarem e ai que mora o perigo.

Coty Sensabaugh parece ser o CB que vem menos pior ao lado de Joe Haden, indo para até no time da semana do Pro Football Focus sabe-se lá como. Provavelmente continuará o revezamento com Artie Burns. Que ambos estejam em um dia bom.

  • Jogo Corrido

Precisamos utilizar mais o jogo corrido que praticamente não existe. Temos um HB que já mostrou que tem potencial em James Conner. A liga se tornou uma liga de QBs e o jogo aéreo é mais importante do que nunca, mas não se pode abdicar do jogo corrido.

É arma para confundir defesas com Play Action, é essencial para se queimar cronometro quando estivermos à frente do placar e fazer com que tenhamos posses longas e que resultem em TDs. Temos apenas 4 TDs terrestres na temporada, sendo que um deles foi anotado pelo próprio Big Ben. É pouco, muito pouco para o que podemos, especialmente com a linha ofensiva que temos. O que nos leva ao próximo tópico…

  • Proteção ao jogo corrido

Nossa linha ofensiva é sensacional, não preciso nem falar isso pra vocês. Ótimos jogadores e que vem fazendo um trabalho ótimo na proteção ao passe. Porém o mesmo não pode ser dito para o jogo corrido.

Parte do motivo para o jogo corrido não estar funcionando, além de estarmos dependendo de um calouro essencialmente em James Conner, é que nossa linha ofensiva não vem fazendo um trabalho consistente em abrir gaps para Conner.

Hora vimos Conner imitar Le’Veon Bell com aquela costumeira paciência, esperando o gap certo que nunca vem, ai perdemos jardas na jogada. Outra hora já vimos o gap imediatamente aparecer e Conner ter corridas de 6 jardas, 10 jardas, por vezes até mais. Precisamos de mais consistência nesse quesito e isso passa pela vontade de realmente utilizar esse aspecto do jogo, o qual somos muito bons quando a linha ofensiva e Conner se entendem e trabalham juntos.

  • Antonio Brown

Vimos AB recendo um TD no último jogo e ser constantemente dobrado na marcação. Porém em momentos chave onde estava com um único marcado ficou claro que a falta de conexão entre Big Ben e AB continua ali.

Ben jogava passes atrás do AB quando já tinha ganhado a rota, ou então forçava demais. AB teve 11 alvos, deste recebeu apenas 5, um percentual de 45,5%. Muito pouco para um recebedor de elite como AB é.

Big Ben e AB precisam urgentemente achar novamente a química que sempre tiveram. AB tem sido constantemente dobrado na marcação? Sim, mas isso abre espaços para outros jogadores aparecerem. Eventualmente haverão jogadas onde AB será marcado por um único marcador e é fundamental que quando essas oportunidades apareçam não deixemos de aproveitá-las.

Previsão para a partida: Steelers 34 x 31 Falcons

Não esqueçam de nos seguir nas redes sociais para podermos debater Steelers.

Twitter: @blackyellowbr

Instagram: blackyellowbr

E também no twitter em @lopesjsantos e @gabriel_amd.

Um abraço e Here we go!

DEIXE UMA RESPOSTA