Como foi o desempenho do Redskins na semana 02 da temporada regular?

Em nossa primeira partida fora de casa, enfrentamos os Los Angeles Rams com seu novo Head Coach, Sean McVay, que esteve em Washington nos últimos 7 anos, sendo que nos últimos 3 como nosso coordenador ofensivo. Ou seja, enfrentamos um time com excelente conhecimento da nossa mecânica de jogo. A tarefa para Jay Gruden e nossa comissão técnica era embaralhar seu sistema e não deixar que o Rams previsse nossas ações. E foi exatamente isso o que vimos em campo. Uma insistência no jogo corrido nunca antes vista sob o comando de Gruden e poucos passes verticais para mais de 10 jardas. E foi assim, surpreendendo McVay, que os Redskins chegaram a sua primeira vitória na temporada.

O JOGO

O jogo começou com os Rams recebendo a bola, mas depois de apenas uma boa jogada de 11 jardas em passe pelo meio, nossa defesa forçou o primeiro punt da partida.

Já em nosso primeiro drive, começaríamos a demonstrar nosso plano de jogo. Duas corridas do RB Robert Kelley para 9 jardas, seguido de passe rápido do QB Kirk Cousins para direita com TE Jordan Reed ganhando mais 8 jardas para nosso primeiro First Down. E foi assim, mesclando muito bem as chamadas de corridas com passes que cruzamos o campo até chegar à linha de 22 jardas do campo de ataque, quase na Red Zone. Alguns lances deste drive que valem comentário: recepção do WR Terrelle Pryor Sr. (cheguei a acreditar que veríamos muitas destas conexões durante todo jogo, o que não aconteceu), outra recepção em passe lateral do TE Jordan Reed que deixou a bola cair mas logo a recuperou, um sack violento sofrido pelo QB Kirk Cousins depois de recuar demais e contar com as falhas nos bloqueios por parte do G Shawn Lauvao e do T Morgan Moses e uma espetacular conversão de terceira descida de 17 jardas do WR Jamison Crowder, depois de mais um passe curto do QB Kirk Cousins (foram 21 jardas conquistadas nesta jogada). Mas infelizmente não conseguimos transformar um excelente drive em touchdown. Field Goal de 41 jardas anotado pelo Kicker Dustin Hopkins. Redskins 3 a 0.

Lance curioso após o chute para retorno. Os juízes ficaram bons minutos perdidos em relação a duas faltas ocorridas durante o chute e o jogo ficou parado de forma bisonha. A juizada anda muito mal nestas primeiras semanas de NFL. Usando um termo bem conhecido do pessoal do grupo do Whatsapp, as Zebras “tem que se ligar, irmão!!!”

De volta com a nossa defesa, ela logo forçou um “three and out”. Dois lances chamaram a atenção: excelente cobertura do CB Kendall Fuller não permitindo um possível passe completo e um excelente tackle do CB Bashaud Breeland em passe curto dos Rams, impedindo o first down.

Com nosso ataque de volta ao campo, veio a estreia do nosso jogo corrido na temporada. Foram 6 jogadas de corridas seguidas que renderam nada menos do que 60 jardas com destaque para duas corridas do RB Robert Kelley que renderam sozinhas 40 jardas e foram

realizadas com a ajuda de bloqueios perfeitos do TE Niles Paul, do T Morgan Moses e do G Brandon Scherff. Claro que também neste drive vimos a corrida de 7 jardas do RB Chris Thompson, já no segundo quarto, para a End Zone, com excelente colaboração do T Trent Willians em bloqueio chave. Touchdown Redskins. Após o ponto extra, Redskins 10 a 0. Vale repetir, foram 6 jogadas corridas e 0 jogadas aéreas. Isso mesmo ZERO jogadas aéreas, se isso não te surpreende, pode ter certeza que surpreendeu o McVay!

E os Redskins pareciam dispostos a massacrar os Rams mesmo em Los Angeles. Na nova primeira jogada dos Rams, o CB Josh Norman força um fumble do RB deles, T. Gurley, recuperado pelo DL Terrel McClain. Bola de Washington novamente e já na linha de 30 jardas de ataque.

Com a volta do nosso ataque, seguimos buscando o jogo corrido, mas desta vez acionando mais o rokie RB Samaje Perine, foram duas jogadas seguidas para boas 9 jardas. Na sequência, Cousins, no read option, achou Chris Thompson em passe curto pelo meio e fez bom avanço de 15 jardas. Estávamos oficialmente na Red Zone. Após uma corrida de 4 jardas, ficamos a outras 4 jardas do TD e ai nosso HC Jay Gruden tentou complicar. Fez a chamada “fade”, buscando o WR Josh Doctson, que não havia sido sequer alvo de passe até aquele momento. O QB Kirk Cousins não conseguiu a conexão, mas o pior foi a insistência na chamada seguinte: nova “fade”, mas desta vez para o RB Chris Thompson … um breve momento para respirar fundo … fade para um baixinho Gruden??? O passe foi ruim, baixo e nas costas e que concluiu uma jogada para lá de estranha. Batemos na porta, mas ficamos com o Field Goal, o que não era horrível nesta altura do jogo, pois estávamos abrindo 13 a 0 e dominávamos completamente o jogo.

Porém, logo na sequência veio o primeiro apagão da defesa. Logo na primeira jogada, nossa defesa tentou uma blitz, nosso pass rush não funcionou e numa total falta de comunicação na secundária sobrou um WR adversário completamente sem marcação. Esta Big Play rendeu 69 jardas para os Rams e 4 jogadas depois vimos o RB Gurley fazer o TD para a equipe de Los Angeles. Depois do ponto extra, Redskins 13 a 7.

Cousins e seu ataque voltaram dando a impressão de que nada mudaria e logo de cara o RB Robert Kelley correu para 9 jardas, na jogada seguinte correu para mais 2 jardas, alcançando o first down, porém, teve a infelicidade de cair de mau jeito e acabou tendo que sair do jogo com dores nas costelas. Ele não voltaria mais e preocupa para os próximos jogos. Após esta jogada, com o RB Samaje Perine em campo, não conseguimos evoluir, ainda permitimos mais um sack sobre Kirk Cousins em falha na OL principalmente do G Brandon Scherff que permitiu a invasão do LB dos Rams sem nem tocar nele.

Com a volta da nossa defesa, voltamos também a permitir big plays aos Rams. Na segunda jogada do drive, ao defender um passe, o CB Josh Norman caiu de mau jeito sobre o braço e acabou tendo que ser atendido na sideline, mas pouco depois voltaria ao jogo. Mas na primeira jogada sem ele em campo, em nova falha de comunicação da secundária, o RB Gurley recebeu passe curto pelo lado direito e avançou 28 jardas. Na sequência, o QB Goff conectou bom passe, o LB Mason Foster não conseguiu desviar a bola, o CB Kendall Fuller não conseguiu o tackle, logo em seguida o Safety Montae Nicholson também não conseguiu o tackle e finalmente chegou LB Zach Brown para acabar com a festa, mas sem evitar um bom avanço de

17 jardas dos Rams, que já conseguia se posicionar para, pelo menos, um field goal. E, depois de mais 3 jogadas, foi o que acabaram conseguindo. Field Goal Rams, reduzindo a desvantagem para apenas 3 pontos. Redskins 13 a 10.

De volta ao campo, nosso ataque continuaria buscando as jogadas de passe curto nas laterais e as corridas pelo meio e quem se destacou nos dois tipos de jogada neste drive foi o RB Chris Thompson. Primeiro recebendo passe curto e avançando 10 jardas e na sequência, a melhor jogada do jogo. Com excelentes bloqueios do G Brandon Scherff, G Shawn Lauvao, do TE Jordan Reed e até mesmo do WR Terrelle Pryor Sr., o RB correu incríveis 61 jardas para o Touchdown. Após o ponto extra, Redskins 20 a 10. Era um placar mais justo pelo jogo que Washington fazia.

Nossa defesa voltou a campo, nitidamente instruída a recuperar a bola de forma rápida. Logo de cara o LB Preston Smith conseguiu nosso primeiro sack no jogo (foi nosso 26º jogo seguido com pelo menos 1 sack, segunda maior sequência ativa na NFL) e logo o HC Jay Gruden pediu tempo para parar o relógio, mostrando que ele realmente queria mais ainda no primeiro tempo. Após tackle preciso do Safety D.J.Swearinger, novo pedido de tempo dos Redskins. Na terceira jogada, o LB Ryan Kerrigan forçou um fumble, mas foi recuperado pelos Rams que se viram obrigados a dar um Punt.

Pela vontade com que a defesa recuperou a bola, imaginei que o ataque viria na mesma batida. Mas não veio. Foram 3 tentativas de passe do QB Kirk Cousins, apenas 2 completos, para 6 jardas e assim, rápido, devolvemos a bola para os Rams, mas com apenas 7 segundos no relógio. Final de Primeiro Tempo.

Segundo tempo começa e a primeira posse de bola é nossa. Assim como no primeiro tempo, nosso ataque começou correndo com a bola. Na sequência, excelente passe do QB Kirk Cousins com o TE Jordan Reed, lembrando os bons momentos entre eles em 2015. Mas aí as trapalhadas voltaram, um snap ruim, QB Kirk Cousins deixou a bola cair, mas logo a recuperou perdendo poucas jardas. Em seguida conseguiu mais uma boa conexão com TE Jordan Reed, mas não foi suficiente para manter a campanha viva. Punt.

Nossa defesa seguiu fazendo excelente trabalho contra o jogo corrido, mas novamente cedemos uma Big Play, desta vez o CB Josh Norman não conseguiu acompanhar o WR que fez a recepção pelo meio, girou sobre o tackle ruim do CB Bashaud Breeland e conseguiu ganhar 28 jardas até receber o tackle do Safety D.J.Swearinger. Na jogada seguinte nova big play para 24 jardas e depois mais uma, agora correndo para 18 jardas e, para finalizar, outra big play de 18 jardas do RB Gurley para entrar na End Zone. Touchdown Rams. Depois do ponto extra, Redskins 20 a 17. Desta vez, não conseguimos segurar o jogo corrido e seguimos perdendo tackles que beiraram o ridículo, como o CB Bashaud Breeland que foi “pulado” pelo RB Gurley.

Nosso ataque voltou e trouxe consigo a manutenção da estratégia de passes curtos e corridas, mas agora com pequenos lembretes de como fomos em 2016. Primeiro uma tentativa de passe mais longo para o TE Niles Paul, que sofreu interferência e conseguimos boas 25 jardas. Depois, o WR Jamison Crowder “estreou” em 2017 com uma rota no slot, recebeu e evoluiu conseguindo 18 jardas. Já estava com saudades desta jogada. Após estas jogadas, forçamos algumas corridas com o RB Samaje Perine, um passe desviado e um passe alto para o WR

Jamison Crowder, que acabou não avançando pois teve que saltar para controlar a bola, e acabamos indo para o Field Goal de 50 jardas. Vem o Kicker Dustin Hopkins, chuta e : “NA TRAVE!!!”. Era um chute longo, mas né … dolorido o erro. Poderia ter feito falta.

E os Rams sabiam que esse Field Goal podia fazer falta mesmo e vieram decididos a virar o jogo. Na primeira jogada, uma curiosidade, o QB Goff lançou a bola na cabeça do Juiz de linha, as zebras estão merecendo mesmo. Na segunda jogada, mais uma “quase” interceptação para a coleção, desta vez do Safety D.J.Swearinger. E na terceira jogada, quase permitimos a conversão de uma terceira descida longa. Ficaram na marca de 8 jardas.

Desta vez o ataque começou com “as costas na parede”. Após uma corrida sem sucesso do RB Samaje Perine, o QB Kirk Cousins achou em passe curto lateral o TE Vernon Davis, que mostrou q idade não pesa para ele e, aos dribles de corpo, foi quebrando tackles até conseguir novo first down. Na última jogada do 3º quarto, o T Morgan Moses saiu de campo machucado e aparentando muita dor. Preocupação na sideline de Washington. Seguindo o drive no quarto período, um passe ruim do QB Kirk Cousins e devolvemos a bola para os Rams.

Os Rams passaram a investir mais no jogo corrido e a nossa defesa passou a não conseguir conter de forma eficiente este tipo de jogo. Gurley não conseguia muitas jardas, mas sempre em 2 ou 3 jogadas atingia o first down. O CB Josh Norman chegou a forçar um fumble mas o RB dos Rams recuperou a posse de bola. Até que, na linha de 45 jardas do nosso campo de defesa, forçamos a quarta descida. Punt. Que Punt??? Jogadinha cheia de graça dos Rams, o Punter faz o passe na lateral, onde o CB Fabian Moreau dormia e permitiu que a jogada fosse não só concluída, mas ainda foi driblado e permitiu que o WR dos Rams ainda corresse para 28 jardas antes de receber o tackle do nosso WR Jamison Crowder. Após este susto, nossa defesa voltou a jogar e conseguimos impedir novos avanços, forçando os Rams ao Field Goal. Era o empate. 20 a 20.

Mas apesar das pequenas besteiras pontuais, nosso jogo estava consistente e bem planejado. Mantendo a insistência no jogo corrido com o RB Samaje Perine (7 corridas para 38 jardas neste drive), com boa atuação da Linha Ofensiva, passes curtos com WR Jamison Crowder e esporadicamente tentando um passe mais longos na direção do WR Terrelle Pryor Sr. (foi uma jogada anulada por falta do T Trent Willians e um bom passe), em 10 jogadas, atravessamos o campo e em belo passe de 11jardas, o QB Kirk Cousins achou o WR Ryan Grant dentro da End Zone. Touchdown. Redskins 27 a 20.

O QB Goff voltava a campo para tentar um touchdown que levaria o jogo a prorrogação, mas a nossa defesa acabou com as chances logo na primeira jogada. O LB Mason Foster, mesmo sentindo uma lesão sofrida no segundo quarto, interceptou a bola e definiu o placar do jogo.

Nosso ataque voltaria a campo apenas para cumprir tabela.

Vitória dos Redskins por 27 a 20, garantindo um início de campanha 1-1.

OPINIÃO

O plano de jogo traçado pela comissão técnica funcionou. Jogamos totalmente fora das nossas características dos últimos anos. Foram dois tempos distintos, no primeiro, enquanto o RB Robert Kelley esteve em campo, nosso jogo corrido fluiu muito bem. Foram dois TDs com o RB Chris Thompson correndo com a bola. No segundo tempo, com a lesão do RB Robert Kelley, o RB Samaje Perine conseguiu algumas boas corridas, conseguindo média de 3,2 jardas por carregada, o que não chega a ser ruim. A Linha Ofensiva foi muito melhor na proteção ao QB Kirk Cousins, mas também melhorou muito nos bloqueios para o jogo corrido. Destaque desta vez para o T Morgan Moses, que havia jogado muito mal semana passada. Nossa defesa fez excelente primeiro tempo, mas bateu cabeça no segundo, principalmente no terceiro quarto quando permitiu muitas jardas após a recepção. Voltamos a perder tackles absurdos. A secundária precisa de correções, muitas vezes a movimentação dos LB e dos Safetys não é bem feita e acaba gerando buracos, hora pelo centro e hora pelas laterais. Falando do QB Kirk Cousins, teve bons números no jogo, mas além dos números, executou muito bem o plano de jogo, mas esteve um pouco apático em alguns momentos. Sinto que este plano de jogo não favorece ao estilo do nosso QB. Também achei que em alguns momentos faltou vibração. Ele e o Pryor precisam fazer uma terapia de casais para se acertarem. Os WR na verdade de uma forma geral apareceram muito pouco no jogo, exceto o Jamison Crowder que fez algumas boas recepções no slot, mas Josh Doctson, Terrelle Pryor Sr. e mesmo o Ryan Grant que fez a recepção para o TD da vitória, quase não participaram do jogo.

Ganhamos a primeira com atuação excelente do jogo corrido, da Linha Ofensiva e da Defesa, principalmente nas trincheiras, novamente o time mostrou que evoluiu em relação a si mesmo e ainda apresentou uma nova forma de jogar que pode ajudar e muito a tirar o peso do ataque das jogadas de passe.

Semana que vem temos os Oakland Raiders e as dificuldades serão ainda maiores. Espero continuar vendo evolução do time como time, assim como vi neste jogo contra os Los Angeles Rams.

E vocês, como viram o jogo??? Deixe seu comentário …

Abrass …

Texto por: Tata Fernandes

  • Jeffrey Reis

    Excelente matéria, visão imparcial do jogo. Não deu pra ver, infelizmente, mas pelo que foi escrito, tive uma visão bem clara de como foi o jogo. Parabéns.

    • Redskins Brasil

      Boa Jeffrey! Obrigado pelo comentário, e assina logo Game Pass meu filho kkkk HTTR!

    • Aloisio Fernandes

      Valeu Jeffrey …

  • Frederico Pistori

    Parabéns, Tata. Muito bom o texto.

    • Redskins Brasil

      Valeu!

    • Aloisio Fernandes

      Valeu Pistori …

  • Cássio M. dos Santos

    Novamente parabéns pela matéria Tatá. A cada dia ficam melhores. A sua análise foi perfeita e só para acrescentar, nosso jogo aéreo está sendo um pouco evitado, até pela falta de entrosamento dos WRs com QB Kirk Cousins. Mas a cada jogo tenho mais esperança com essa equipe. Fé no pai que o SB sai.

    • Redskins Brasil

      Isso que é confiança! #empolgou #vemSB hahahaha