Partida com o uniforme color rush é certeza de emoção. Tal como contra os Dolphins, no ano passado, a partida deste domingo foi decidida num chute de Adam Vinatieri. A vitória por 15-13 contra os Broncos consolida a liderança do Indianapolis Colts na AFC South. Numa tarde onde nada parecia dar certo, bastou um bom drive para assegurarmos a quinta vitória na temporada e a Seed #2 da AFC.

 

PONTOS POSITIVOS

Defesa

Pelo ar e pelo chão a defesa dos Colts fez um bom trabalho. Tendo como ponto forte o jogo terrestre, o ataque de Denver depende bastante do trabalho de Phillip Lindsay e Royce Freeman. Ambos foram limitados a 59 e 40 jardas respectivamente, com um TD terrestre de Freeman. Com boa presença Darius Leonard se destacou novamente, provavelmente sendo o melhor jogador da defesa. Foram 10 tackles (seis solo), um tackle para perda de jardas e um sack. O #53 chegou aos 200 tackles na carreira, sendo o jogador mais rápido (19 jogos) a atingir essa marca desde 2000.

Além de Leonard, Justin Houston e Ben Banogu tiveram boas participações em jogadas de passe. Ambos contabilizaram um sack, sendo o do calouro um strip sack que decidiu o jogo. Num geral o time teve seis tackles atrás da linha de scrimmage, muito por conta da grande pressão exercida pela DL sobre a fraca OL dos Broncos. Sobre o calouro, Banogu está atrás apenas de Nick Bosa, Josh Allen e Brian Burns em termos de sacks e QB hits.

Ataque terrestre
Mack Attack! TD Colts.

Se o jogo aéreo não funcionava contra a 3ª melhor defesa no quesito, pelo chão as coisas foram mais acessíveis. Marlon Mack teve uma boa tarde e liderou o time com 76 jardas em 19 corridas e o único touchdown dos Colts no jogo. Com alguns bons scrambles, Jacoby Brissett conseguiu 34 jardas pelo chão. Entretanto ao longo do jogos observamos que em diversos momentos os Colts também acabaram com corridas negativas ou sem ganho.

 

Enfim, um desafio aceito

Após uma jogada onde T.Y. Hilton sofreu um pass interference claríssimo, tendo seu braço descaradamente puxado, os Colts tiveram o seu primeiro desafio aceito na temporada. Na ocasião, o defensor dos Broncos, Coty Sensabaugh, impediu que nosso melhor WR pudesse realizar a recepção. Após muitas controvérsias com relação ao objetivo de permitir desafios de faltas do tipo, os Colts obtiveram sucesso num momento importante do jogo. A falta que não havia sido marcada, resultando em um passe incompleto, foi posteriormente assinalada.

 

PONTOS NEGATIVOS

Jacoby Brissett

É muito provável que toda semana a gente venha aqui falar sobre algo novo na avaliação de Jacoby Brissett. Após um ótimo jogo contra os Texans muitos esperavam uma performance melhor contra os Broncos, mas não foi o que vimos em campo. A partida contra o time de Denver foi provavelmente a pior do QB nesta temporada. Apesar de oscilações em outros jogos, insegurança em alguns momentos e uma partida apagada no nosso melhor jogo da temporada (contra os Chiefs em Kansas City) não havíamos visto uma tarde tão ruim do novo starter de Indianapolis. Apesar de uma jogada espetacular, escapando de um safety que seria provocado por Von Miller e conectando uma lindo passe em movimento para T.Y. Hilton, a atuação num geral foi ruim. Não podemos deixar de pontuar as estatísticas favoráveis da defesa de Denver contra o passe, mas esperava-se mais do jogador num jogo em casa.

Com atuação animadora contra um rival de divisão, Brissett parecia mais próximo de ser uma solução a médio prazo para os Colts. Também não podemos negar que, estatisticamente, Jacoby tem se provado um QB Top 20 da Liga, como dito por Reich e Ballard assim que ele assumiu a condição de titular. Entretanto, a atuação mais recente novamente mostrou que, apesar de estar entregando o que o time esperava, ele provavelmente não é a solução para a posição de QB. Naturalmente, as avaliações do QB precisarão ser feitas ao fim da temporada, uma vez que com a aposentadoria de Luck deu pouco tempo para o time pensar em outra opção que não fosse o reserva imediato da posição.

 

Rock Ya-Sin, bem-vindo à NFL

Sabemos que a posição de cornerback é uma das mais difíceis de adaptar quando o jogador sai do College para a NFL, mas o desempenho de Ya-Sin neste domingo foi muito abaixo. Com Pierre Desir fora do jogo e Quincy Wilson cada vez com menos espaço, Rock assumiu mais responsabilidades nesta partida. O jovem cometeu cinco faltas, além de ceder três longas recepções para o WR Courtland Sutton. Foi uma tarde para se esquecer para o calouro, mas ninguém é prospecto de segunda rodada se não mostrou ao menos algo interessante no College.

 

Faltas, faltas e mais faltas

Os Colts eram um dos times mais disciplinados da Liga com apenas 33 faltas cometidas. Saíram de campo com gritantes 10 infrações, metade delas cometidas por Rock Ya-Sin como comentado acima. É óbvio que é difícil manter-se regular e sem cometer faltas um jogo inteiro, mas os Colts exageraram na dose nesta vitória. Por vezes o time parecia os Texans do confronto da semana anterior, entregando boas posições de campo ao adversário.

 

Adam Vinatieri (de novo)
51 jardas para a vitória.

Adam Vinatieri merece um tópico à parte. Na Semana 1 os Colts perderam para os Chargers por seis pontos. Não fossem os erros do kicker Indianapolis fatalmente venceria o jogo. Na Semana 2 novos erros, mas os Colts conseguiram vencer. Após um mês sem comprometer, Vinatieri promoveu uma montanha-russa de emoções contra os Broncos. No primeiro drive da partida Zach Pascal teve um bom retorno de kickoff deixando o time em excelente posição de campo. O drive permitiu aos Colts chutarem um FG de 41 jardas, Vinatieri entrou e não converteu a tentativa de três pontos. No último drive do 1º tempo novamente os Colts caminharam bem, mas dependeriam de um chute de 55 jardas para diminuir a vantagem de 6 dos Broncos. Quando achávamos que ele erraria mais um, Vinny mandou uma bomba certeira para marcar os primeiros pontos do time no jogo.

Na volta do intervalo Denver ampliou a vantagem com o touchdown de Royce Freeman, mas logo após Vinatieri entrou em campo para deixar o placar 13×6. Após o único touchdown dos Colts no jogo, porém, o kicker errou o chute mais simples do jogo, de 33 jardas. Na campanha decisiva os Colts chegaram em boa posição de campo para o field goal. Eram 51 jardas, chute difícil, mas nada que Vinatieri não tenha enfrentado ao longo da carreira. E com o 29º chute para ganhar um jogo o kicker mostrou porque é considerado por muitos o maior da história na posição. Vitória por 15×13 na partida de nº 200 com o Indianapolis Colts em uma tarde de altas emoções para o jogador e torcida.

 

PRÓXIMO CONFRONTO

No próximo domingo às 15h (devido ao fim do horário de verão americano) o Indianapolis Colts viajará até o Heinz Field para enfrentar os Steelers. A partida terá transmissão da ESPN 2 para o Brasil, além do NFL Game Pass. Freguês histórico da franquia de Pittsburgh (6-24 no geral, 0-5 nos playoffs) os Colts de Frank Reich e companhia tentarão quebrar o tabu de 11 temporadas sem vencer o rival.

Apesar da temporada abaixo do esperado dos Steelers, muito pela ausência de Ben Roethlisberger, jogar no Heinz Field é sempre complicado. O time possui bons talentos principalmente no lado defensivo da bola. Além disso a OL é a melhor em termos de sacks cedidos, com apenas cinco. Tendo JuJu Smith-Schuster como principal jogador do ataque é importante que Pierre Desir esteja saudável para o duelo entre os times. É um desafio e tanto para os Colts principalmente por ser fora de casa. Com a melhora da defesa podemos confiar em boas atuações no domingo e torcer para que nosso ataque entregue mais daquilo que foi visto contra os Texans na Semana 7. GO COLTS!!! (5-2)


Para ver os melhores momentos, mais estatísticas e números do jogo, acesse o Game Center da NFL.

Assine o Feed do Colts Brasil para não perder nenhum episódio! http://fumblenanet.com.br/feed/coltsbrasil

Siga-nos no Instagram! https://www.instagram.com/podcastcoltsbr/

E no Twitter: as notícias e cornetadas no @potrosbr, @horseshoeBR, @CarolVago12 e @pj1992.

DEIXE UMA RESPOSTA