Pós-Jogo Colts vs Raiders

Com sua melhor atuação ofensiva, melhor até que contra os Bills, o Indianapolis Colts conseguiu uma importante vitória fora de casa. O adversário, Oakland Raiders, foi um oponente mais difícil que pensávamos. O placar de 42-28 mostra que, com seus principais jogadores de ataque, os Colts podem ser competitivos e brigar por uma vaga nos playoffs. Vamos aos pontos positivos e negativos do jogo da Semana 8 da temporada.

 

PONTOS POSITIVOS

Jogo aéreo

Com mais uma atuação sólida da unidade, Andrew Luck lançou para 239 jardas, 22 passes completos de 31 e 3 TDs. Seus recebedores estiveram com mãos firmes, tendo apenas um drop do Marlon Mack no terceiro quarto. Dontrelle Inman teve suas primeiras recepções com um colt e contribuiu com 52 jardas. T.Y. Hilton teve apenas uma recepção, que contribuiu com um ganho de 34 jardas e colocou os Colts no campo de ataque. Ainda que sumido no jogo, apareceu em um momento crucial.

O grande destaque do ataque foram os tight ends. Pela primeira vez na história da NFL, um time teve touchdowns de três TE no mesmo jogo. Mo Alie-Cox numa linda one-handed catch no primeiro drive do jogo, Eric Ebron no canto da endzone e Jack Doyle se esticando para o plano de gol. Frank Reich abriu a caixa de ferramentas e mostra porque investe em pacotes com dois, três e até TEs emcampo.

 

Temos running backs!

É tão bom ver um RB dos Colts correndo para mais de 100 jardas… Marlon Mack esteve excepcional em mais uma tarde. Ao todo foram 132 jardas em 25 carregadas (5,3 jardas de média) e 2 TDs. Desde a temporada 2007-2008 nenhum RB da franquia correu para mais de 100 jardas em jogos consecutivos.

Além disso, o rookie Nyheim Hines vem se mostrando um RB2 produtivo. Com boas jogadas, o #21 teve 78 jardas em 11 carregadas. Pela primeira vez desde 1985 os Colts correram para mais de 200 jardas em jogos consecutivos. Ao todo, foram 442 jardas contra Bills e Raiders. O tão sonhado equilíbrio está se fazendo presente em campo e isso é essencial para o plano de jogo da equipe.

 

Linha ofensiva

Desde a partida contra o New England Patriots a OL dos Colts não cede um sack ao adversário. Fruto da volta de nosso LT titular e estabilidade dos calouros Braden Smith e Quenton Nelson. Ao todo são 156 snaps sem ceder um sack, a maior sequência da carreira de Andrew Luck. Chris Ballard precisou de dois Drafts para corrigir um problema crônico do ataque dos Colts e está apenas no começo de seu trabalho. A tendência é melhorar.

 

Darius Leonard

Deem logo o Defensive Rookie of The Year para o #53! Mesmo numa tarde sem muito brilho nos três primeiros quartos, Leonard apareceu de forma crucial na parte final do jogo. Um soco na bola acabou com o bom jogo do Doug Martin. Fumble forçado e recuperado por outro calouro, Matthew Adams. Além disso 9 tackles para sua conta (4 solo), somando um total de 88 ao longo da temporada. Como é bom ter um linebacker de verdade.

 

Adam “G.O.A.T” Vinatieri

Que honra é ter o maior e melhor kicker da história no seu time. Aos 45 anos, o #4 quebrou o recorde que faltava: maior pontuador da história da NFL. Precisava de 5 pontos para ultrapassar Morten Andersen (2.544). Terminou o jogo com 2.550. As dores na virilha não o impediram de jogar e Vinatieri continua mostrando ser um kicker confiável, numa temporada tenebrosa para seus companheiros de posição. Parabéns, Vinny!

 

PONTOS NEGATIVOS

Defesa

Zero sacks, sem tackle para perda de jarda, sem interceptação, um QB hit e um passe desviado que deveria ser interceptado. A tarde da defesa foi ruim. Derek Carr não foi pressionado, esteve sempre à vontade no pocket e achou seus recebedores com certa facilidade. Ao todo foram 347 jardas para o ataque adversário (244 passadas e 103 corridas), com média de 7,4 jardas por jogada.

A expectativa era que a defesa conseguisse segurar o inconstante ataque dos Raiders. Entretanto, Carr controlou bem o jogo, buscando a virada após os Colts abrirem 10-0 no plancar, e colocando sempre uma posse de vantagem até o 28º ponto. Até que um three-and-out do time de Oakland, após erro de passe, deu aos Colts a chance da virada. Na posse seguinte dos Raiders, Darius Leonard apareceu para forçar o fumble em Doug Martin. Apesar de boas atuações em semanas anteriores, é natural que uma defesa jovem não amasse o ataque adversário todo jogo.

 

Secundária

Malik Hooker faz falta. Mike Mitchell não repetiu a excelente atuação da semana anterior e cedeu bastante terreno ao ataque dos Raiders. Clayton Geathers também não foi bem. Mas a decepção da tarde foi Nate Hairston. Bastou ser queimado no primeiro touchdown dos Raiders para o camisa #27 mofar no banco o resto do jogo. O segundanista vem fazendo uma temporada muito abaixo. Na temporada anterior ele se destacou cobrindo o slot receiver, enquanto nessa tem alinhado como outside. A mudança de função pode estar afetando o desempenho do CB.

Muito se questiona sobre o grupo de cornerbacks dos Colts. Sem dúvida é uma das posições mais carentes do time, ao lado do corpo de WRs. Não tendo usado escolhas do Draft para reforçar a posição, espera-se que Ballard concentre seus esforços para encontrar bons jogadores para a próxima temporada.

 

 

Com 23 passes para touchdown e 2.187 jardas, Andrew Luck está em ótima temporada. Já são 31 jogos consecutivos com pelo menos um touchdown aéreo. Para quem corria sério risco de não voltar a jogar, são excelentes números. Nesta partida, Luck buscou 11 recebedores diferentes, a maior marca da história da franquia.

O ataque diversificado proposto por Frank Reich e Nick Sirianni está dando resultado e melhorando a cada jogo. A defesa está bem até o momento e tivemos apenas dois jogos (Jets e Raiders) ruins da unidade. Impossível considerar como “ruim” o jogo contra os Patriots, visto a quantidade de jogadores indisponíveis por lesão.

Os Colts voltam a campo somente no dia 11 de Novembro às 16h, pela Semana 10, contra o Jacksonville Jaguars no Lucas Oil Stadium. A partida será a primeira de três consecutivas em casa. A franquia da Flórida caiu bastante de desempenho em relação à temporada passada. A defesa continua perigosa, mas sem os mesmos números. O ataque, comandado por Blake Bortles, está mal. A lesão de Leonard Fournette atrapalha o plano de jogo de Doug Marrone e Bortles segue cometendo seus erros ao longo dos jogos.

É uma partida de extrema valia na divisão, já que ambas as equipes possuem três vitórias e 5 derrotas, e os Colts já tem uma derrota dentro da divisão. Torcemos para que o desempenho, principalmente do ataque, se sobressaia contra uma forte defesa. Vimos isto contra Redskins e Bills, será a vez dos Jaguars. Rumo à quarta vitória e sonho de voos mais altos na temporada. GO COLTS!!! (3-5)

 

Para ver os melhores momentos, mais estatísticas e números do jogo, acesse o Gamebook oficial da NFL.

Enquanto isso acompanhem o Podcast Colts Brasil, semanalmente no Fumble na Net. As notícias e cornetadas no @potrosbr, @horseshoeBR, @CarolVago12 e @pj1992.

DEIXE UMA RESPOSTA