O momento mais aguardado da temporada finalmente chegou. No próximo domingo (2), San Francisco 49ers e Kansas City Chiefs fazem o duelo do Super Bowl LIV no Hard Rock Stadium, em Miami. Nesse texto falaremos um pouco sobre os caminhos que a equipe da Califórnia terá que percorrer para vencer Patrick Mahomes e companhia, e conquistar seu sexto Super Bowl.

Corra com a bola e ganhe jardas após a recepção

Começando pelo ataque, é importante que a equipe de Kyle Shanahan não perca sua identidade. É um time que corre com a bola e que costuma dominar os seus oponentes com os bloqueios da linha ofensiva. O caminho para a vitória no domingo começa aí. Se as corridas entrarem, Jimmy Garoppolo vai poder usufruir do play action, uma situação que o deixa bastante confortável. Ele teve 60% de acerto nos passes para mais de 20 jardas na temporada regular, muitos desses vindo de play actions.

E por falar em jogadas de passe, outro ponto fundamental para os 49ers serão as jardas após a recepção. O wide receiver Deebo Samuel, calouro, se mostrou bastante capaz durante a temporada regular de avançar com a bola após a captura. Fazendo isso, correndo bem com a bola e tendo eficiência nos play actions, San Francisco irá estender o campo para a defesa dos Chiefs, que terá problemas e, consequentemente, irá se cansar.

Os 49ers estarão enfrentando o melhor quarterback da NFL e possivelmente o ataque que consegue pontuar de forma mais rápida em toda a liga (contra os Texans, foram 21 pontos em três minutos e meio). Pode até demorar, mas os Chiefs vão pontuar mais cedo ou mais tarde. Por isso é importante correr com a bola, para deixar Mahomes fora do campo o maior tempo possível.

Pressione o quarterback e evite big plays

Se defender contra um ataque comandado por Andy Reid e que tem Patrick Mahomes como quarterback é um desafio enorme, um grande quebra-cabeça. Como falado acima, é muito improvável que o ataque de Kansas City termine a partida com uma pontuação baixa. Mas, os 49ers podem adiar um pouco o sucesso do ataque adversário e também impedir que este engrene, mesmo pontuando muito.

O ponto forte da defesa de San Francisco durante a temporada foi o front seven. Nick Bosa, Arik Armstead, DeForest Buckner e Dee Ford foram verdadeiros pesadelos aos quarterbacks que enfrentaram durante 2019 (este último um pouco menos pois teve problemas com lesões). É óbvio que a equipe vai precisar desses jogadores pressionando Mahomes o jogo inteiro. Porém, terá que ser uma pressão bem disciplinada, pois Mahomes consegue sair do pocket como poucos e fazer passes em movimento como ninguém. O ideal é pressioná-lo e forçá-lo a permanecer no pocket. Por isso a pressão pelos lados da linha será fundamental, porque o quarterback só terá a opção de ir para frente e não conseguirá estender a jogada.

Na secundária, há um matchup bastante desfavorável para os Niners. A equipe passou quase toda a temporada marcando em zona, mas Patrick Mahomes destrói qualquer marcação desse tipo. Vai ser interessante ver como Robert Saleh arma seus cornerbacks e safeties, pois foram poucas as vezes que San Francisco não marcou em zona. O ideal é marcar homem a homem, sempre mantendo os defensores de frente para os recebedores. Assim, a defesa força o ataque a fazer passes curtos e evita a execução de big plays, algo que os Chiefs amam e são mestres em fazer.

Os 49ers são mais completos e essa vantagem precisa ser colocada em prática

O San Francisco 49ers é um time com menos buracos do que o Kansas City Chiefs. Porém, essa é apenas uma vantagem teórica, pois os Chiefs tem o melhor quarterback da NFL. Mesmo com a defesa jogando bem, Mahomes tem tudo para dar ao seu time no mínimo dois ou três touchdowns. Então, os Niners precisam exercer essa vantagem do início ao fim. Correr com a bola, dominar as linhas (no ataque e na defesa) e conquistar jardas depois da recepção. A equipe fez isso a temporada inteira, então ela pode fazer em mais uma partida. Mas, se não conseguir, a vitória tende a ser mais improvável.

DEIXE UMA RESPOSTA