Faltam 46 dias para a 100ª temporada da NFL e hoje relembramos mais uma grande história da liga: o Super Bowl deslumbrante de Steve Young! Acesse fumblenanet.com.br/nfl100 para conferir outras histórias épicas!

Em 1993, o QB Steve Young certamente tinha um dos empregos mais difíceis da NFL: era o titular dos 49ers logo após Joe Montana ser trocado para Kansas City. Não era como se o trabalho fosse uma novidade para o rapaz, já que, no ano anterior, ele já havia sido o titular da franquia (inclusive ganhando o prêmio de MVP da temporada), enquanto Montana estava lesionado.

No entanto, quando a lenda dos Niners retornou e o então dono da equipe Eddie DeBartolo Jr deixou claro que gostaria de ver Montana no time, um certo rebuliço foi criado. Logo depois, o próprio Joe Montana pediu uma troca, o que fez com que Young finalmente assumisse de vez o papel de QB da franquia. Com isso, ele teria que continuar se provando valioso para convencer alguns possíveis céticos e espantar de vez a sombra de Montana.

A temporada com um recorde 13-3 e o título da conferência Nacional poderia ser o suficiente para que nenhuma dúvida mais fosse colocada em questão. No entanto, a prova definitiva ainda estava por vir:

O Super Bowl XXIX foi a quinta final dos 49ers e o primeiro disputado por duas equipes da Califórnia: São Francisco x San Diego Chargers. E, nesse jogo, Young foi decisivo.

O camisa 8 completou 24 de 36 passes para 325. Como se não bastasse, foi o jogador com mais jardas corridas no jogo: 49.

Se havia alguma dúvida se Young realmente tinha conseguido, mesmo que por um momento, esquecer da sempre presente figura “assombrada” do antigo QB dos Niners, ele fez isso através dos números: quebrou o recorde de mais passes para TD em um Super Bowl: 6. Quem detinha o recorde anterior? Joe Montana. O recorde de Steve perdura até hoje, o que prova como é difícil alcançar essa marca.

Logo no drive de abertura, o primeiro TD para São Francisco, com uma bola lançada 44 jardas de Young para Jerry Rice. Poucos minutos depois, o segundo touchdown, dessa vez, de Ricky Watters. Assim, os 49ers estavam 14 pontos na frente com menos de 5 minutos de jogo. No segundo quarto, Young lançou para mais dois touchdowns, totalizando 4 passes ainda no primeiro tempo. No segundo tempo, um TD no terceiro e um no quarto asseguraram a vitória do São Francisco 49ers por 49-26.

Com o final do jogo chegando e a vitória iminente, Steve Young protagonizou uma das cenas mais lembradas de um Super Bowl. Com cara de alívio, virou para seus companheiros e disse: “Alguém pode tirar o macaco das minhas costas?”, expressão popular utilizada para se referir a grandes problemas, difíceis de serem resolvidos. Ele então se agachou, e o linebacker Gary Plummer bateu em suas costas, como se tivesse de fato tirando algo das costas dele.

Young foi o MVP daquele Super Bowl, que marcou o quinto título dos 49ers, a primeira franquia a conseguir este feito. Além disso, conseguiu algo marcante para sua carreira pessoal: foi o primeiro QB não chamado Joe Montana a levar um anel para São Francisco e, finalmente, espantou esse macaco de sua vida.

DEIXE UMA RESPOSTA