Faltam 70 dias para a 100ª temporada da NFL e hoje relembramos mais uma grande história da liga: o punt que reviveu uma franquia! Acesse fumblenanet.com.br/nfl100 para conferir outras histórias épicas!

O Superdome é um lugar especial na história da NFL. Além de muitos Super Bowls disputados no gramado de New Orleans, vários momentos emblemáticos da cidade aconteceram no estádio, especialmente fora do futebol americano.

O Superdome abrigou vítimas do furacão Katrina em New Orleans.
O Superdome abrigou vítimas do furacão Katrina em New Orleans. Fonte: FEMA.gov

Quando a cidade se recuperava dos efeitos do furacão Katrina, o estádio serviu como abrigo para milhares de famílias, fazendo com que o Saints tivesse que jogar fora de sua casa no período. Toda a temporada de 2005 o Saints alternou entre dois estádios: o Tiger Stadium, lar do time da Universidade de Louisiana State (LSU), em Baton Rouge, e o Alamodome em San Antonio, Texas. Foram apenas 3 vitórias na temporada.

Saints no Tiger Stadium, de LSU

Pra se reestruturar, três contratações de peso foram feitas: o head coach Sean Payton, o quarterback (com dúvidas sobre sua saúde) Drew Brees e (via draft) o running back Reggie Bush. Somente na temporada 2006 o Saints voltaria para o Superdome, e com um primeiro jogo que se tornaria inesquecível para o torcedor.

O rival Atlanta Falcons era o adversário nessa partida de Monday Night Football na semana 3, com o que até então era a segunda maior audiência da história da TV a cabo na ESPN, estádio lotado e shows especiais antes do ínicio da partida.

No meio do 1º quarto, o Falcons foi forçado a chutar um punt. Steve Gleason, um jogador de special teams de New Orleans, passou livre no meio da formação de Atlanta e bloqueou o punt, desviando a bola pra dentro da endzone do Falcons. Curtis DeLoatch recuperou a bola e colocou o Saints na frente do placar. A partida foi interrompida alguns minutos para as câmeras mostrarem a platéia incendiando o clima do jogo. O Falcons só marcaria uma vez na partida, curiosamente com o ex-Saints Morten Andersen. A partida foi facilmente dominada por New Orleans, que venceu por 23-3.

2006 foi a temporada de melhor campanha do Saints até então, e se tornou a fundação para a equipe que viria a ser campeã em 2009, e Gleason recebeu um anel de Super Bowl, mesmo não sendo mais parte da equipe na temporada vitoriosa. Uma estátua foi erguida em frente ao estádio para homenagear o momento que marcou o renascimento da franquia.

Estátua em frente ao Superdome homenageando o punt bloqueado por Steve Gleason. Fonte: Flickr

Dez anos depois da reabertura do Superdome, o Saints recebeu novamente o Falcons. Steve Gleason foi um convidado especial, a cantora Irma Thomas, moradora de New Orleans, cantou novamente o hino nacional, como havia feito antes. A banda marcial da cidade se alinhou em campo formando a palavra “REBIRTH” (renascimento, em inglês). Os jogadores de Saints e Falcons deram as mãos formando um círculo no meio do gramado (era o auge das manifestações contra injustiça racial na liga).

Fonte: Twitter
Fonte: Twitter

 

 

 

 

 

Também no 1º quarto, o Saints conseguiu um touchdown bloqueando um punt, numa incrível coincidência (?) com o destino, dessa vez pelas mãos do LB Michael Mauti. O Falcons acabou vencendo a partida, 45×32, mas os momentos da volta pra casa nunca serão esquecidos.

Steve Gleason passou a fazer parte da história do Saints, e a sua luta contra a esclerose lateral amiotrófica gerou o documentário Gleason, exibido no Sundance Film Festival. Abaixo, trailer do documentário e reportagens da NFL Network sobre o ex-jogador.

DEIXE UMA RESPOSTA