Faltam 69 dias para a 100ª temporada da NFL e hoje relembramos mais uma grande história da liga: a troca que iniciou uma dinastia! Acesse fumblenanet.com.br/nfl100 para conferir outras histórias épicas!

Depois da semana 5 da temporada de 1989, o Dallas Cowboys se encontrava com uma campanha 0-5. Sob o comando da dupla Jimmy Johnson e do estreante dono/general manager Jerry Jones, o Cowboys se encontrava com um elenco envelhecido, e em uma reunião do front office, Johnson soltou a bomba na sala: o único jeito de salvar a campanha seria trocar a estrela da franquia, o RB Herschel Walker. Obviamente, foi confrontado. “Você conseguiria o cargo em Texas A&M pra levar a gente junto?” “Walker é tão importante que o código de segurança do prédio é 3412! (eram os números das duas estrelas, 34 de Walker e 12 de Staubach)”.

Jimmy Johnson (esq) e Jerry Jones (dir) Credito: Allen Dean Steele /Alls

E mesmo sob protestos, Jimmy Johnson começou a operar a troca. Negociou inicialmente com Ernie Accorsi, então GM do Cleveland Browns, com quem conseguiu um jogador, duas escolhas futuras de 1ª rodada e três de 2ª. Mas ele queria mais e ligou para Mike Lynn, do Minnesota Vikings, que também teria interesse no jogador. E pra convencer Walker que era vantajoso ser trocado, Jerry Jones entrou com um bônus de transferência e promessas do Vikings de casa e carro de alto padrão. E em 12 de Outubro de 89, a troca foi concretizada.

Os termos básicos da troca: O Cowboys mandaria para o Vikings o RB Herschel Walker, suas escolhas de 3ª e 10ª rodadas de 1990 (eram 12 rodadas naquele ano) e mais uma de 3ª rodada em 1991. Em troca, Dallas receberia os LBs Jesse Solomon e David Howard, o DE Alex Stewart, o RB Darrin Nelson, o CB Issiac Holt e as escolhas de 1ª, 2ª e 6ª rodadas de 1990. Entretanto, havia uma condição extra: cada um dos jogadores tinha atrelado a eles uma escolha compensatória caso fossem cortados antes de 1º de Fevereiro de 1990, que era o verdadeiro plano de Jimmy Johnson. Solomon tinha uma escolha de 1ª rodada de 91, Howard uma de 2ª de 91, Holt uma de 1ª de 92, Nelson uma de 2ª de 92 e Stewart, uma de 3ª rodada de 92.

Enquanto o treinador se gabava de ter cometido “um verdadeiro assalto”, a imprensa atacava a decisão. “Vikings consegue Herschel Walker”, dizia o Dallas Morning News, adicionando com “O Cowboys recebeu nada mais que um punhado de fumaça de Minnesota, e nem sabemos se terá mais fogo”. No Dallas Times Herald, “O Cowboys recebeu na troca um saquinho de feijões e uma vaca ainda a ser nomeada”.

E não pareceu um início promissor: enquanto o substituto de Walker no Cowboys, Darryl Clack, teve pífias 32 jardas em 12 carregadas na derrota de Dallas para San Francisco, Walker retornou um kickoff pra touchdown 51 jardas no primeiro toque na bola jogando pelo Vikings, além de correr pra 148 jardas. Um dos jogadores envolvidos, Darrin Nelson, se recusou a se apresentar em Dallas e foi trocado pra San Diego por duas escolhas: uma de 6ª rodada de 1990 e uma de 2ª rodada de 1991 (ativando a cláusula da escolha extra, uma de 2ª rodada de 1992 de Minnesota). Alex Stewart foi imediatamente cortado para que o Cowboys recebesse a escolha de 2ª rodada de 90 atrelada a ele. Quanto aos demais, havia instruções para serem mantidos, mas não como titulares. Isso forçou um novo acordo com Minnesota para que Dallas pudesse ficar com os jogadores e as escolhas condicionais.

O resultado

Como um técnico recém-saído do college football, Jimmy Johnson sabia onde buscar informações sobre os jogadores no draft, e começou o trabalho de reconstrução. 4 de suas escolhas de 1989 se tornaram pro bowlers, e com as picks recebidas nessa troca, o sucesso seguiu.

  • Minnesota, 1ª rodada, 90: trocada com Pittsburgh para selecionar o RB Emmitt Smith
  • Minnesota, 2ª rodada, 90: envolvida em uma troca com San Francisco e na troca acima com Pittsburgh
  • Minnesota, 6ª rodada, 90: usada numa troca com o LA Raiders pelo DB Stan Smagala
  • Minnesota, 1ª rodada, 91: usada numa troca com New England pela escolha #1, o DT Russell Maryland
  • Minnesota, 2ª rodada, 91: usada numa troca com Houston pelo RB Alonzo Highsmith
  • Minnesota, 1ª rodada, 92: usada em trocas com New England e Atlanta pra selecionar o CB Kevin Smith e o S Darren Woodson
  • Minnesota, 2ª rodada, 92: trocada com Kansas CIty e Washington para selecionar o CB Clayton Holmes
  • Minnesota, 3ª rodada, 92: usada na troca acima com New England

Emmitt Smith ainda hoje é o recordista em jardas corridas pra um jogador e um membro do Hall da Fama. Darren Woodson e Russell Maryland foram jogadores primordiais na montagem da segunda dinastia de Dallas, que venceria três Super Bowls nos anos seguintes. O Vikings se classificou para os playoffs em 89, mas depois de duas temporadas sem avançar, Walker saiu do time.

DEIXE UMA RESPOSTA