Faltam 92 dias para 100ª temporada da NFL,e hoje relembramos mais uma grande história da liga: o treinador que foi a maior estrela de um Super Bowl! Acompanhe em http:/fumblenanet.com.br/nfl100

O Super Bowl XXXVII, também conhecido como Jon Gruden Bowl aconteceu no dia 26 de janeiro de 2003, em San Diego. A disputa foi entre Raiders e Buccaneers e acabou com a vitória por 48 a 21 da franquia de Tampa Bay.

Tudo bem, mas por que Jon Gruden Bowl?

Bom, Gruden foi o técnico que comandou a vitória dos Buccaneers e havia toda uma narrativa por trás dessa partida. Afinal, antes disso, ele foi head coach justamente do Oakland Raiders.

Contratado em 1998, Jon Gruden reconstruiu o elenco dos Raiders e levou o time ao desempenho de 8-8 nas duas primeiras temporadas que atuou. Nos dois anos seguintes bateu na trave chegando a disputar a final da AFC, mas perdendo primeiro para o Baltimore Ravens e depois para o New England Patriots no polêmico “Tuck Rule Game”. Depois disso, o dono da franquia Al Davis decidiu que não valia a pena estender o contado de Gruden, porque seria muito caro e ele já não concordava muito com estilo do treinador mesmo.

Jon Gruden como técnico do Oakland Raiders, durante a fina da AFC contra os Patriots – alldaynfl.com

Enquanto isso, Tampa Bay procurava uma mente ofensiva para comandar o time, afinal a poderosa defesa do treinador Tony Dungy não servia para muita coisa se o ataque não funcionasse. Dungy foi demitido e o general manager dos Bucs, Mike Tannembaum, foi atrás de Jon Gruden, e foi atrás com tudo. A franquia da Flórida ofereceu para os Raiders duas escolas de primeira rodada no draft, duas escolhas de segunda rodada e ainda 8 milhões de dólares pelo HC. Assim, em 8 de fevereiro de 2002 aconteceu a maior troca envolvendo um não atleta da história da NFL.

Tudo isso nos leva de volta ao Super Bowl de 2003, que aconteceu onze meses depois de toda essa troca. Os Buccaneers, com o ataque e reestruturado e ainda mantendo a defesa em altíssimo nível encontraram o Oakland Raiders que continuava sendo uma potencia no ataque, afinal agora tinha como head coach Bill Calaham que antes era o coordenador ofensivo da equipe. O problema é que obviamente Gruden conhecia muito bem esse poderoso ataque e Calaham não se preocupou em fazer alterações para tentar surpreender o técnico adversário.

A defesa de Tampa Bay estava mais do que preparada para as jogadas ofensivas do Oakland, tanto que conseguiu nada menos do que 5 interceptações no jogo, duas do safety Dexter Johnson, que foi o MVP da partida, duas de Dwight Smith que ainda retornou ambas para touchdown e para terminar, uma de Derrick Brook que também conseguiu a pick-six.
Como você pode perceber pelos 48 pontos anotados pelos Buccaneers, o ataque também funcionou com dois touchdowns resultantes de recepções de Keenan McCardell e mais um TD terrestre de Mike Alstoot.

Esse massacre é ainda mais significativo pelo fato de que, por enquanto, foi o único Super Bowl conquistado pelo Tampa Bay Buccaneers. Nas temporadas seguintes vieram problemas com teto salarial e lesões de jogadores importantes da defesa, então Jon Gruden não conseguiu mais resultados muito relevantes para a franquia. O técnico acabou sendo demitido em 2008, mas esse momento de glória ficou na história e fez a grande troca valer a pena. Até porque, o Oakland não aproveitou as escolhas de draft que ganhou, apostando em jogadores que não deram retorno. A partir daí foi só ladeira abaixo e até hoje os Raiders andam passando por temporadas complicadas sob o comando justamente de… Jon Gruden. Enfim, ás vezes o mundo dá voltas e volta pro mesmo lugar.

DEIXE UMA RESPOSTA