No texto anterior, vimos como seria a montagem do elenco ideal para o ataque. Hoje, trabalharemos com a parte do time, que segundo diz aquela frase clássica, “ganha campeonatos”. Lembrando que este texto está diretamente relacionado ao texto anterior sobre o ataque. São 53 vagas, sendo 3 necessariamente para kicker, punter e long snapper. Dentre as 50 vagas disponíveis, já gastamos 25 com jogadores de ataque, restando, portanto, 25 vagas para a defesa e 4 vagas para Practice Squad.

Linha Defensiva

A reconstrução do “coração” da defesa

Posição onde fizemos a maior parte de investimentos nos últimos anos no draft. Jonathan Allen retorna (muito) motivado após ter perdido a maior parte da temporada passada por lesão. A maioria dos analistas considera nossa defesa contra jogo corrido como o setor mais frágil do time (e em parte é verdade). Entretanto, um olhar mais atento percebe que tínhamos a 4ª melhor defesa neste quesito até a lesão de nossa escolha de primeiro round. Em 5 jogos, Allen conseguiu apenas 1 sack, mas pelo menos 16 pressões nos QBs adversários.

Allen não estará sozinho, claro. Neste ano, tivemos novamente uma escolha de primeira rodada de Alabama. Da’Ron Payne chega com a missão básica de ajudar a parar o jogo corrido. Allen já ajudava muito neste quesito, mas agora não somos mais dependentes de um único jogador pra tal. Em caso de lesões (bata 3 vezes na madeira comigo), não estaremos tão desprotegidos. Ainda, a maioria dos analistas de draft costuma dizer que Payne não é superior ao gigante Vita Vea (que saiu uma escolha antes, pro Bucs) pois não seria tão efetivo no pass rush.

Pessoalmente, acho uma visão míope. O esquema de Alabama pedia que Payne focasse seu jogo mais em fechar os gaps centrais e deixasse o pass rush para os DEs. E isto Payne fez com maestria. Na final do College, Nick Saban fez um ajuste e liberou Payne para atacar – e ele deu show (MVP defensivo da partida). O esquema defensivo do Redskins é bastante parecido, o que além de facilitar a adaptação, permite prever que Payne terá um papel similar. Não veremos Payne atacar tanto o QB, porém essa capacidade de penetração no pocket será muito importante em situações óbvias de passe (uma 3ª descida longa, por exemplo).

Continuando o que deu certo

A outra ponta da DL titular tem uma das maiores surpresas do roster na temporada passada: Matt Ioannidis. Foram 13 tackles (solo), 4.5 sacks e 1 fumble forçado. Nada mal para uma escolha número 152 no draft de 2016, não é mesmo?

Os demais atletas obviamente estão ali para dar profundidade ao elenco. Phil Taylor foi recontratado antes do draft, porém embora talentoso, seu histórico de lesões e o fato de termos draftado Tim Settle me faz pensar que Taylor não estará entre os 53. Settle, por outro lado, é uma jóia com tempo para ser lapidado pelo sensacional DL coach Jim Tomsula, dando mais segurança em caso de lesões. O calouro de 5ª rodada tem alguns problemas com peso, mas nada que não possa ser trabalhado até a temporada.

Anthony Lanier II (5 sacks) mostrou que merece estar no elenco e tem condições de brigar para ser titular. Stacy McGee não conseguiu nenhum sack no primeiro ano conosco, mas 24 tackles é um número razoável. Eu não apostaria nisso, mas não descarto Ziggy Hood entre os 53 pelo quesito versatilidade. Teoricamente, ele poderia jogar como NT e como DE. Digo teoricamente porque, na prática, não faz bem nem uma coisa nem outra. Ondre Pipkins tem chance no Practice Squad e Tarvarius Barnes Sr. deve ser cortado.

Johnathan Allen treina com companheiros de defesa
Johnathan Allen, Quinton Dunbar e outros atletas de defesa durante treino, no Redskins Park. Image credits: www.redskins.com

Linebackers

No segundo nível da defesa, também temos alguns nomes bem interessantes: no lado de fora temos Ryan Kerrigan, um dos jogadores mais subestimados da liga. Ano sim, ano também ele produz 2 dígitos em sacks. Preston Smith também vem de um ano bem satisfatório (8 sacks, sendo a maior parte até a lesão de Jonathan Allen). Além disso, está em ano de contrato e vai querer fazer bonito.

No interior, Mason Foster (que vem motivado com contrato recém-renovado) e Zach Brown conseguem controlar bem as jogadas, embora ambos tenham um problema crônico marcando passe (em especial contra TEs). Brown, porém, é uma máquina de tackles: 127 em 13 jogos (84 solo).

A partir daí, começam os jogadores procurando um lugar ao sol: Pernell McPhee chegou na free agency e se ficar saudável vai brigar pela titularidade. Ryan Anderson aparentemente voltou pros treinamentos com um físico muito mais robusto. Shaun Dion Hamilton foi escolha de 6ª Rodada apenas pelo histórico de lesões. Por talento puro, era classificado por alguns até como escolha de 1ª rodada (além de ter sido um dos líderes da defesa de Alabama). Josh Harvey-Clemmons demonstrou potencial ano passado (embora ainda precise de mais arroz com feijão). Vejo Martrell Spaight com mais chances de entrar do que Zach Vigil (os 2 com lugar garantido pelo menos no Practice Squad). Já Vontae Diggs, Jerod Fernandez, Alex McCallister e Pete Robertson devem ser cortados.

Defensive Backs

Safeties

No último nível da defesa, entre os safeties teremos os titulares Montae Nicholson (pessoalmente, a maior surpresa da temporada passada pra este que vos escreve) e nosso capitão DJ Swearinger. 

Troy Apke chega como aquele atleta com potencial físico incrível. Isto permite que qualquer melhora técnica já resultaria em grande melhora na sua produção em campo. Seja em reconhecer jogadas, seja aprendendo a maneira correta de fazer os tackles. Pessoalmente, tenho muita esperança no que este garoto pode se tornar em uns 2 ou 3 anos. Quinn Blanding (undrafted) chega com certo hype, mas vai ter que mostrar em campo. Se não entrar nos 53, certamente estará no Practice Squad.

Deshazor Everett teve participação importante ano passado. Embora não tenha se destacado nem mostrado tanto potencial, também não foi um desastre completo. Eu colocaria ele no máximo no Practice Squad. Porém, receio que Gruden e a comissão técnica tenham ele em mais alta consideração do que eu. Fish Smithson é outro jogador que provavelmente vai ter que se contentar apenas com o Training Camp.

Cornerbacks

Depois de mostrar gingado chegando até a final da Dança dos Famosos na TV americana, Josh Norman volta a assumir o papel de melhor jogador de nossa secundária. É um dos melhores cornerbacks da NFL e inexplicavelmente visto por alguns com certa reticência. Não possui números muito vistosos (nenhuma interceptação ano passado), porque a bola simplesmente não vai na direção dele.

Mas quem prestou atenção, viu ele praticamente anular Dez Bryant e Alshon Jeffery. É um dos melhores em marcação por zona da liga. E ainda é aquele tipo de jogador que quando está em campo faz os outros companheiros de setor jogarem melhor. Recomendo que prestem atenção como a defesa se comportou no jogo contra o Kansas City Chiefs, antes e após a lesão de Norman.

Quinton Dunbar entra no ano com tudo pra assumir a titularidade ao lado de Norman. Depois de renovar o contrato ano passado, tem tudo pra começar a ter mais regularidade, com maior número de snaps. Podendo assim completar sua adaptação à posição, já que chegou à liga como WR undrafted de Florida Gators. Enquanto isto, Orlando Scandrick chega com tudo pra assumir o buraco deixado pela saída de Kendall Fuller.

Correndo por fora, vem Fabian Moreau em seu segundo ano. Isto porque teve um primeiro ano levemente decepcionante para um calouro cotado para primeira rodada. Joshua Holsey, que apareceu em momentos importantes ano passado e Greg Stroman (que vejo como futuro titular na posição nickel). Stroman deve ainda ser testado como retornador. Danny Johnson com alguma chance no Practice Squad. Cortados: Ranthony Texada e Kenny Ladler.

Para concluir, pode-se acompanhar os jogadores escolhidos para o ataque neste link.

E agora, finalmente:

Mock Roster Defesa 1.0
(25 nomes)

  • DL: Jonathan Allen, Da’Ron Payne, Matt Ioannidis, Anthony Lanier II, Tim Settle, Stacy McGee;
  • LB: Ryan Kerrigan, Preston Smith, Mason Foster, Zach Brown, Ryan Anderson, Josh Harvey-Clemmons, Shaun Dion Hamilton, Pernell McPhee, Martrell Spaight;
  • S: DJ Swearinger, Montae Nicholson, Troy Apke, Deshazor Everett;
  • CB: Josh Norman, Quinton Dunbar, Orlando Scandrick, Fabian Moreau, Greg Stroman, Joshua Holsey.

Practice Squad
(4 nomes)

  • DL: Ondre Pipkins;
  • LB: Zach Vigil;
  • S: Quinn Blanding;
  • CB: Danny Johnson.

É isto, Redskins Nation! Se gostou ou discordou de algo, deixe sua opinião nos comentários. Faltam 93 dias para o início da temporada regular, até lá vamos debater bastante sobre nossa querida franquia. E claro, torcer para que este ano seja de muitas vitórias!

#HTTR
#EuSouRedskins

texto por Cristiano Ludvig (tt: @LudvigCristiano)
revisão por Diogo Miranda (tt: @diogoniiiii)

__
“Hail to the Redskins, hail victory! Braves on the warpath, fight for old D.C.!”