Draft 2018 -linebackers

A temporada de 2017 está acabando, e começarei agora uma série de textos avaliando algumas posições e seus principais jogadores, já pensando no próximo draft, que acontece no dia 26 de abril. No texto de hoje escreverei sobre os cinco principais linebackers, uma posição bastante carente na defesa do Saints, vamos ver quem pode reforçar o setor intermediário da defesa de Dennis Allen.

  • Roquan Smith, Georgia Bulldogs

Jogos observados: vs Auburn, vs Miss St., vs Oklahoma, vs Alabama.

Roquan Smith é por unanimidade o melhor linebacker desta classe, e dificilmente estará disponível quando New Orleans chegar ao relógio, visto que ele é considerado um talento top 10 entre os prospectos. Falando de suas performances agora, Smith se mostrou na universidade um linebacker completo, com uma combinação de bons instintos e velocidade rara de se encontrar. Na cobertura, ele também é muito competente e reage com muita rapidez as movimentações no backfield, Roquan é extremamente eficiente no quesito tackle e tem o que chamam de “sideline-to-sideline speed”, que é a velocidade que o jogador tem ao transitar pelo campo inteiro. A maior preocupação envolvendo Smith é relacionada ao seu tamanho, pois o consideram pequeno para a posição de Linebacker. Apesar disso, não vejo essa questão prejudicando o jogador na NFL, pois vimos como ele foi capaz de se sobressair no college mesmo sendo “undersized”. Roquan tem todos os atributos para se dar bem por muito tempo na liga e quem o draftar estará selecionando um ótimo linebacker com calibre “pro bowler”.

Nota: 8,5

  • Rashaan Evans, Alabama

Jogos observados: vs LSU, vs Tennessee, vs Vanderbilt, vs FSU, vs Georgia.

Rashaan Evans é um dos meus jogadores favoritos do próximo draft, e seria uma grande aquisição para a defesa do Saints. O linebacker de Alabama se destacou muito pela sua versatilidade, e pode atuar nas três posições do nível intermediário, além de ter jogado alguns snaps como edge rusher, principalmente em situações de terceira descida. As principais virtudes de Evans em minha opinião são; a leitura de jogo, a cobertura e a pressão ao quarterback adversário, Rashaan também é um atleta veloz e por ser um jogador com bons instintos, isso o ajuda bastante contra o jogo terrestre. Apesar de Evans raramente errar tackles, nos jogos em que observei, percebi que em alguns snaps ele era levado pelos running backs após o primeiro contato, além de ser, ás vezes anulado por bloqueios da linha ofensiva. Porém essa questão é fácil de resolver no momento em que ele conseguir mais peso e mais força na offseason. No geral, vejo Evans como o jogador ideal para os Saints, e não fosse Roquan Smith com certeza ele estaria melhor classificado, seu atleticismo, sua inteligência e liderança irão fazer com que Evans tenha sucesso já em seu primeiro ano na liga.

Nota: 8,0

  • Tremaine Edmunds, Virginia Tech

Jogos observados: vs Miami, vs Clemson, vs West Virginia

Entre todos os linebackers desta classe, Edmunds é sem dúvidas, quem mais impressiona com seu físico, sua combinação de tamanho com velocidade e agilidade é algo muito raro na liga. Para se ter uma idéia, Luke Kuechly, possui 1,91 m, enquanto Edmunds mede 1,96 m, o que é uma diferença considerável, ainda mais sabendo que a altura de Kuechly é bem maior do que a média dos linebackers da liga. Edmunds mostrou na universidade saber jogar nas três posições do nível intermediário da defesa, embora eu o veja mais como um weakside linebacker. Ele mostrou muitos atributos, como o seu atleticismo, e suas habilidades de pressionar o quarterback adversário e de parar o jogo terrestre, mas principalmente mostrou o seu talento no quesito “open field tackle”, onde raramente ele deixou o adversário ganhar mais jardas. Edmunds é eficiente na cobertura, e como podemos ver, ele tem altura para marcar qualquer TE da liga, mas precisa melhorar um pouco na leitura de jogadas, principalmente na leitura do backfield, pois nos jogos em que vi, Edmunds teve um pouco de dificuldade em reconhecer quando os running backs sairiam para receber e quando eles iriam bloquear. O comentário final sobre Edmunds é de que ele é um jogador de primeira rodada e a tendência é que só suba nas avaliações dos analistas, dado seus atributos físicos, ele é um jogador versátil, que mesmo sabendo jogar em qualquer função de linebacker, acredito que se dará melhor como Will, caso seja selecionado pelos Saints, Edmunds traria o atleticismo que falta ao corpo de linebackers do time.

Nota: 8,0

  • Malik Jefferson, Texas

Jogos observados: vs Kansas St, vs USC, vs Oklahoma

O caso de Malik Jefferson é o mais curioso nesse grupo, isso porque ao começar a temporada de 2017 do college, ele era visto como um dos principais prospectos a entrar no draft do ano seguinte, porém ele não teve a evolução esperada e começou a cair nas avaliações, tanto que antes era presença certa no top 20, e hoje é visto no final da primeira rodada/início de segunda. Apesar desse declínio, Jefferson mostrou na temporada algumas virtudes, é um jogador muito veloz, que erra poucos tackles e é muito bom em furar bloqueios e parar o jogo terrestre, ele também é competente na cobertura e no “pass rush”. Acredito que o que fez Jefferson cair tanto foi a sua leitura das jogadas, que em alguns jogos da temporada o fizeram ser queimado e ceder algumas “big plays”. Isso faz com que o jogador de Texas seja avaliado apenas como um Weakside linebacker, o que devido a uma concorrência versátil, faz com que ele desça no ranking de linebackers. Independente disso, com o treinamento certo, ele pode melhorar no quesito leitura de jogo, e a equipe que draftar Jefferson estará adquirindo um jogador muito físico, que é uma máquina de tackles, e que sabe atuar nas três principais exigências de linebackers, cobertura, jogo terrestre e pass rush.

Nota: 7,5

  • Jerome Baker, Ohio St

Jogos observados: vs Michigan, vs Iowa, vs Illinois, vs Penn St

Nos últimos dois drafts, o Saints vem tido sucesso com jogadores de Ohio St, e apesar de não ver Baker sendo selecionado na primeira rodada, observei algumas qualidades interessantes nos jogos em que assisti. Baker mostrou no college que é um jogador muito rápido e que sabe pressionar o quarterback adversário, além disso, em situações de “man coverage”, ele deu conta do recado e mostrou ser bom também na cobertura. A qualidade que mais chama atenção em Baker, é sua habilidade como “playmaker”, que rendeu cinco turnovers na sua carreira em Ohio. O que faz Baker estar abaixo dos outros linebackers é principalmente o seu tamanho, onde sofreu com bloqueios da linha ofensiva adversária, além disso, ele precisa melhorar um pouco na leitura do ataque adversário, pois foi queimado em algumas situações em que descia para a “zone coverage” e acabava deixando o recebedor livre para receber. Ainda assim, Baker é um bom jogador que pode se tornar um sólido titular na liga, mesmo não o considerando um jogador de primeira rodada, ele é atlético o bastante para brilhar no combine e subir no draft.

Nota: 7,0

2 COMENTÁRIOS

  1. Discordo em relação ao Roquan. Bom jogador mas está longe da Hype que pintam. Só teve um ano jogando em alto nível. Pra mim o Edmunds é o melhor LB desse draft.

DEIXE UMA RESPOSTA