Podem comemorar, o Saints é líder de divisão, com 5-2 e sem sinal de diminuir o ritmo! A vitória contra os Bears, apesar de uma emoção desnecessária no final, mostrou que a equipe pode ser considerada um true contender na NFC. Foi um plano de jogo inteligente da comissão técnica, controlando o relógio e equilibrando as chamadas entre corridas e passes, o que deu um fôlego a Brees, que não precisou se arriscar muito contra uma forte defesa adversária.

Apesar do jogo terrestre ter sido eficiente e importante para o controle da partida, os fumbles de Mark Ingram no último quarto quase custaram a vitória ao time, porém prefiro encarar este como um episódio isolado na temporada, e torcer por uma volta por cima do ganhador do Heismann, do mesmo jeito que aconteceu na temporada passada contra os 49ers. Drew Brees fez um jogo regular para os seus padrões, com um bom suporte de Ted Ginn Jr e Michael Thomas, enquanto Willie Snead pouco participou, acredito que tenha sido por questões físicas, mas é fundamental que ele volte à forma ideal, pois o ataque tem sofrido na redzone e com 3rd downs, algo que Snead é muito eficiente. Quem garantiu a vitória, mais uma vez, foi a defesa, onde a linha defensiva inteira esteve em sintonia, e não teve um jogador que não jogou bem, Onyemata, Rankins e Davison ajudaram bastante abrindo espaços para os linebackers e parando algumas vezes o forte jogo terrestre adversário. No nível intermediário, os linebackers também foram bem, com destaque novamente para Craig Robertson, que teve importantes TFL, e também para AJ Klein, que acredito que fez sua melhor partida pela equipe de Louisiana, ele apareceu com boa cobertura no passe, bons tackles e hurries, que puderam ser vistos em uma pressão em Trubisky que forçou os Bears a um Field goal, além de um PBU fundamental no último quarto.

A secundária, que já vinha sendo uma das melhores da liga, fez outra partida sólida, com ótimas atuações dos destaques de sempre, Vaccaro e Lattimore; o safety fez um jogo muito inteligente, com ótimas leituras de jogo e aproveitamento de espaços, apareceu com tackles e um PBU que foram essenciais para parar o ataque adversário, enquanto isso, Lattimore foi um verdadeiro lockdown corner, anulando os recebedores de Chicago, o quarterback adversário foi inteligente ao evitar lançar em direção a Lattimore, porém, nos dois lances em que ele testou o calouro foi punido com um PBU e uma interceptação que selou a vitória.

Falando agora sobre a próxima partida da equipe na semana 09, quando recebe seu rival de divisão, o Tampa Bay Buccaneers no domingo no Superdome. Apesar de saber que é clichê dizer que não tem jogo fácil na NFL, a equipe deve ter bastante atenção, isso porque mesmo com o mal momento do rival, todos sabem que o talento está lá, principalmente no lado ofensivo, com um quarterback promissor, bons recebedores e um bom Running Back, por isso é vital que a defesa não diminua o ritmo.

Os Bucs tem sofrido bastante com sua defesa, a equipe da Flórida não está conseguindo pressionar o quarterback adversário, e sua secundária tem cedido muitas big plays, e é por isso que essa é a oportunidade perfeita para o ataque aéreo finalmente aparecer e começar a engrenar, pois mesmo com atuações regulares, ainda está distante do que todos esperam dos talentos ofensivos. No geral, vejo o Saints favorito para a partida, mas deve jogar com a mesma seriedade e intensidade dos últimos jogos, pois se a última partida nos mostrou algo, é que a liga não tem jogo ganho.