Análise Pós-jogo vs Jets

        Mais uma semana se passou, e o Saints está cada vez mais próximo dos primeiros playoffs desde 2013, o confronto da vez foi contra os Jets em New Orleans, porém o jogo foi mais complicado do que imaginavam. Todos sabem o quanto é difícil ganhar na NFL, por isso os jogos teoricamente mais fáceis não podem ter deslizes, e erros individuais dificultaram a partida. Falarei dos pontos positivos e negativos observados no Superdome domingo.

  • Pontos Negativos:

– Faltas: Ultimamente a equipe vem sofrendo com faltas desnecessárias, principalmente a secundária, e isso quebra o ritmo da partida. O último jogo, felizmente foi contra um adversário inferior e desinteressado, que não puniu a defesa após as faltas, porém a secundária, principalmente Vaccaro e PJ Williams precisa melhorar na cobertura, para cometer menos pass interferences que podem custar uma vitória em algum momento.

– Erros individuais: Drew Brees foi eficiente no jogo, nada de sensacional, porém teve uma interceptação boba, erro que ele não costuma cometer, e se fosse contra um adversário mais forte, provavelmente o turnover seria convertido em touchdown. Apesar disso, Brees não foi motivo de preocupação, mas Brandon Coleman, com dois fumbles no território de ataque, que complicou uma partida fácil. Foram os dois primeiros fumbles da carreira de Coleman, por isso darei esse voto de confiança ao receiver, que vem tendo sua melhor temporada em New Orleans. Espero que os erros do jogo passado tenham servido de lição para a equipe, que sabe que não pode cometê-los nas grandes partidas, onde qualquer deslize pode ser fatal.

  • Pontos Positivos:

– Defesa: Tirando as faltas bobas já citadas, a defesa como um todo foi bem mais uma vez, pode se argumentar que o adversário estava com o quarterback reserva, mas Petty não foi mal, e o time do Jets já causou dor de cabeça a alguns times fortes essa temporada. O principal destaque do time, para variar, foi Cameron Jordan, que vem se mostrado um jogador All Pro a temporada inteira, o defensive end teve 5 passes desviados na linha de scrimmage, além das pressões no qb adversário. Falando em pressão, a linha defensiva merece destaque, que mesmo com tantos desfalques, vem conseguindo manter ao máximo possível o nível de atuação e eficiência no pass rush. Além de Jordan e também sem surpresa, outro destaque foi Lattimore, que além de ter marcado muito bem Robby Anderson, uma das surpresas da temporada na posição de receiver, ainda foi coroado com uma interceptação no final do jogo no garbage time.

 

 

– Michael Thomas: Se Marques Colston era chamado por alguns como “Silent Storm”, Thomas também merece bastante esse título, ele vem se consolidando, mesmo que discretamente como um dos grandes recebedores da liga. O jogo de domingo mostrou isso, a equipe de New Orleans mesmo com um ataque aéreo desfalcado se sustentou no ex jogador de Ohio St e nos running backs para seguir em frente nas campanhas, e o que mais me agrada no camisa 13 é o seu foco e sua competitividade, pois mesmo com dois touchdowns anulados na partida, ele não se abalou e manteve sua dedicação para ajudar a equipe. Thomas é o tipo de jogador que tem tudo para fazer história na liga, e vem evoluindo jogo a jogo.