Com o draft da NFL batendo na porta, começamos a analisar os melhores prospectos disponíveis para cada posição; e primeiramente vamos com o mais importante, os quarterbacks.

Joe Burrow – LSU

Faltam poucos dias para o draft da NFL. Analisando os atletas disponíveis, confira quais são os melhores quarterbacks deste ano.

A última temporada de Burrow no College foi, sem dúvidas, fenomenal; se retirando de LSU com a certeza de que sairia nas primeiras escolhas do draft deste ano da NFL.

A única incerteza com o vencedor do Heisman é que sua temporada de 2018 se desenrolou de uma forma completamente diferente a de 2019; tanto que levou a inúmeros analistas o considerando como uma escolha de terceiro dia, até uma possibilidade de sair não draftado.

Apesar disso, a última temporada do Tiger de Louisiana foi um feito literalmente histórico, destruindo recordes e passando por cima de qualquer coisa que se mexesse; coisa que tornou LSU o time mais dominante do CFB e levou-os ao National Championship pela primeira vez em doze anos.

Burrow provavelmente será a primeira escolha geral do draft, e se chegar a jogar metade do que jogou em 2019, podemos considerá-lo como um dos melhores quarterbacks da liga. 

Tua Tagovailoa – Alabama

Faltam poucos dias para o draft da NFL. Analisando os atletas disponíveis, confira quais são os melhores quarterbacks deste ano.

A história de Tagovailoa é simples; ele foi um quarterback de Alabama, uma das maiores dinastias do college football, com um dos melhores grupos de jogadores que o Crimson Tide viu em anos;  entretanto, ainda assim, Tua teve seus tropeços (metafóricos e literais). Seu trabalho junto a dois recebedores de primeira rodada e um resto de elenco que nunca chegou a ser “ruim”, só abrem mais questões em relação a seu potencial verdadeiro.

Mas na verdade, a maior preocupação da NFL inteira aparenta ser o número grande de lesões que o quarterback sofreu na carreira; com a última podendo até ser prejudicial a seu futuro. Com isso, existe um número grande de rumores e opiniões sobre o jogador. Diante disso, sua excelência em meio a essa tempestade é uma das características mais notáveis de Tua.

Deixando claro, se Tagovailoa se manter saudável em meio a NFL, e caso tenha um elenco pouco acima do razoável, o quarterback conseguirá alcançar um nível excelente. Ainda assim, com tantas preocupações, se dúvida muito que os times irão deixá-lo escapar do top 10 no draft da NFL.

Justin Herbert – Oregon

Herbert é o ponto onde começamos a entrar em mais problemas do que soluções. A quantidade de defeitos no jogo do menino de Oregon é visível quando o assistimos jogar; porém, nada ainda extremamente relevante que um técnico necessitado seja capaz de deixar passar no meio do draft.

O ponto mais positivo para Herbert é que a maior parte do talento com que ele jogou nunca chegou a ser testado profundamente na NFL. Ou seja, iss9 lhe dá algum espaço para que o quarterback desvie das dúvidas, e as coloque sobre o esquema de Oregon ou o talento presente no programa. E apesar de já serem três anos do quarterback jogando de uma forma minimamente razoável, uma pouca evolução se tem visto em um dos poucos quarterbacks com mais de 2000 snaps na conta.

A solução para Herbert seria aprender e evoluir nas costas de um técnico bom na NFL. Porém, a necessidade de quarterbacks nesse draft pode fazer com que o jogador que acabe em um time que mais o prejudique do que ajude.

Jalen Hurts – Oklahoma

Hurts é o quarterback mais não-convencional no Draft, já que em todos os seus anos ele mostrou um talento e performances de elite, porém sempre beneficiado por um esquema vantajoso.

O ideal para ele seria que um time se comprometesse o suficiente a montar um esquema similar ao que os Ravens fizeram na última temporada com Lamar Jackson; não necessariamente igual, porém explorando as vantagens de um quarterback móvel e com uma habilidade legítima no passe.

Com isso, Jalen Hurts se torna um dos prospectos mais interessantes nesse draft da NFL, e o absurdo que muitos times fazem ao ignorá-lo, um dia talvez seja pago. Com isso, só nos resta ver o que acontecerá com sua carreira daqui para frente.

Jordan Love – Utah State

Ano passado, Love teria sido uma escolha de primeira rodada; mas seu ano abaixo da média levou muitos analistas a olharem para o jogador de maneira diferente. A ideia é simples, o potencial dele pode torná-lo um jogador de elite, ainda mais com as armas certas; porém, se não for tratado da maneira correta, em alguns anos não o veremos mais na liga.

Em um ano ruim ele pode ser comparado a Jameis Winston, com produção, porém turnovers para todo canto; em um ano bom, seu teto pode ser comparado a Rodgers ou Mahomes, mas esse potencial parece muito longe para ser atingido. A comparação mais certeira seria uma a Carson Palmer, com seus melhores anos o levando ao Super Bowl, e os piores o tornando uma figura meramente esquecível.

Os rumores apontam que Love seria selecionado no primeiro round do draft, o que certamente seria uma aposta grande. Mas dependente do risco, talvez a recompensa seja grande o suficiente.

Jake Fromm – Georgia

Fromm é um quarterback reserva de elite, assim como Bridgewater foi para os Saints nos últimos anos, ou como Jacoby Brissett foi para os Colts enquanto Andrew Luck ainda era o número um. Seu talento jogando em Georgia é indiscutível, porém ainda faltaram muitas instâncias onde o quarterback teve que realmente se provar.

Sua maior qualidade vem junto ao rótulo de “game manager”, uma característica que pode gerar sucesso, porém muitas vezes chega a nao ser o suficiente para um time nos playoffs. Em tese, Fromm pode vencer em um time que não seja focado em seu talento; porém, se for requisitado que ele faça alguma coisa fora de seu leque de habilidades, as paredes podem começar a cair.

Ainda assim, Fromm tem talento suficiente para não sair do segundo dia de draft sem um time; a tarefa que ele ficará encarregado de fazer é a única dúvida daqui para frente

 

DEIXE UMA RESPOSTA