Por Felippe Drummond Neto

Já passamos da metade da temporada regular, com nove jogos disputados o Minnesota Vikings possui uma excelente campanha até agora, com seis vitórias e três derrotas, mesmo assim a desconfiança dos torcedores segue presente, afinal, porque esse sentimento dúbio insiste em seguir ao lado do time purple and gold?

Antes de responder a essa pergunta é preciso retroceder ao ano passado, quando a cada vitória a hype e o ânimo dos torcedores eram empolgantes, porém a cada derrota nosso chão sumia. Pois bem, aquela temporada acabou com uma campanha 8-8 e com o time fora dos playoffs apesar de todo o talento do elenco. Na caça às bruxas uma sucessão de culpados, DeFilippo pagou o pato, mas as críticas também recaíram sobre Kirk Cousins e as fracas atuações da OL e consequentemente do jogo corrido.

Veio a off-season seguida do Draft, e o time reformou bem sua linha ofensiva, além disso, contratou Gary Kubiak para auxiliar o novo OC Stefanski, principalmente na criação das jogadas de corrida do ataque.

Seis meses se passaram e uma nova temporada começou, essa que estamos um pouco à frente de sua metade e com ela acumulamos erros e acertos, mas sempre com a desconfiança presente, também pudera. Em nove partidas, apesar de uma melhora considerável alguns erros antigos seguem aparecendo.

Para começar, assim como em 2018 Kirk Cousins já demonstrou que não é confiável, principalmente na derrota contra os Packers, mas também contra o Bears. Ao mesmo tempo, nem sempre a culpa será dele, como contra o Chiefs, em que a defesa, mesmo com créditos de sobra, merece assumir este ônus.

Pois bem, estamos bem, mas será que este é o suficiente? Apesar de termos vencido seis partidas, em todas elas sabíamos que seria nossa obrigação afinal nosso objetivo é chegar aos playoffs. Já as derrotas também foram normais, jogando fora de casa contra adversários que também tem esse mesmo objetivo.

Já perdemos pelo menos duas oportunidades reais disso, contra Bears e Chiefs enfrentramos quarterbacks reservas e contra o Packers os vacilos pontuais de Cousins também não deixaram com que tivéssemos saído de campo com a vitória.

Diante de tudo isso, o grande problema é que não adianta mais ganhar apenas esses jogos que entramos como favoritos, temos que roubar de um a dois mandos de campo para realmente chegarmos a pós-temporada. E é aí que entra esse confronto contra o Cowboys, em Dallas, no próximo Sunday Night Football.

Enfrentando demônios

Claro que os Cowboys merecem respeito e serão considerados favoritos pelas casas de apostas para o duelo, mas os Vikings precisam dar o recado de que algo mudou em relação ao time da última temporada. É a hora de provar que somos um time pronto para os grandes jogos.

E não será fácil, afinal não é apenas um adversário que precisaremos derrotar, é muito mais que isso. O Vikings com Kirk Cousins não é um bom viajante, venceu quatro partidas como visitantes. Além disso, nosso quarterback tem um péssimo aproveitamento jogando no primetime (horário nobre) e também contra adversários que estão com campanha positiva.

Mas é exatamente isso que precisamos, quebrar todos esses paradigmas de uma só vez talvez ponha fim a tamanha desconfiança sobre o Vikings. Apesar de ser um dos times mais talentosos da NFL, é a hora perfeita para provar seu valor!

Por isso, mais que nunca, Go Vikings!

DEIXE UMA RESPOSTA