Uma das sensações da última pré temporada da NBA foi a equipe do Brooklyn Nets. Fechando com dois dos melhores free agents disponíveis na época, Kirye Irving e Kevin Durant, a equipe de Nova Iorque entrou de vez nos holofotes do basquete.

O consenso geral era de que este seria um ano de transição para a franquia, devido a séria contusão que tiraria Durant de toda a temporada; e é exatamente isso que estamos vendo.

Com Kyrie pouco atuando até aqui, a equipe tem um aproveitamento de 0.469, o deixando em sétimo lugar na conferência leste. Pouco para as pretensões da equipe, mas o suficiente considerando que ainda não conta com Kevin Durant e pouco contou com Irving.

Destaques da temporada

Sem contar com a dupla de astros, o armador Spencer Dinwiddie vem sendo o principal nome do time. Isso porque Dinwiddie tem ótimas médias e participações decisivas nos principais jogos. São 20.6 pontos e 6.8 assistências por partida, 9 duplos duplos e um aproveitamento de 49% nos arremessos de 2 pontos.

Além do armador, outros jogadores vem desempenhando um papel interessante. Caris LeVert e o ala Joe Harris, por exemplo, são outros com mais de 10 pontos em média por jogo, 17.9 e 13.9, respectivamente.

Nos rebotes, a eficiência também é interessante, são 10 por jogo para o experiente pivô DeAndre Jordan e 9.5 para o jovem de 21 anos Jarrett Allen. Além disso, ambos tem medias maiores a 2 rebotes ofensivos por partida.

Porém, apesar de bons números, a inconstância da equipe é evidente. O Nets conseguiu boas vitórias contra times melhores, como o LA Lakers, 76ers, Heat e Raptors, que seria seu rival caso a temporada regular se encerre assim. Em contrapartida, foi derrotado por Knicks duas vezes, Hawks e Timberwolves.

Mas a grande questão é: Durant e Irving saudáveis serão o suficiente para colocar o Nets como concorrentes ao título?

Esperança

Não há como negar a qualidade dos superastros do Brooklyn Nets; afinal, ambos já venceram a liga, Durant, inclusive, em 2 ocasiões e sendo MVP em ambas finais. Kyrie é capaz de lances incríveis e tem uma capacidade de invejável de decidir partidas, é só lembrar o quanto ele foi decisivo na histórica virada do Cavaliers sobre o Warrios na temporada 15-16.

Em seus apenas vinte jogos na atual temporada, o armador tem 27.4 pontos e 6.4 assistências por partida. Além disso, 52% no aproveitamento de dois pontos e 39% nos arremessos do perímetro, simplesmente brutal.

Durant é um monstro em quadra, pontua com uma facilidade que passa a impressão de que está jogando sempre contra calouros. Evoluiu absurdamente na defesa nas últimas temporadas e é o homem que você precisa em momentos decisivos.

Desconfiança

Todavia, nem todas as ondas estão a favor da equipe de Brooklyn. Vale lembrar que Kyrie Irving vem de duas temporadas extremamente frustrantes pelos Celtics, onde ele recebeu a oportunidade de ser o Franchise Player que tanto esperou, mas não alcançou as expectativas e saiu sem deixar saudades nos torcedores de Boston. Ainda é importante considerar a quantidade de contusões do armador nos últimos anos, sendo a mais recente no ombro, que o perseguiu durante todo ano o forçando a realizar uma cirurgia que acaba definitivamente com o resto de sua temporada.

Já Kevin Durant sofreu uma lesão extremamente grave, rompendo o tendão de Aquiles. Não é uma recuperação simples e nem vem acompanhado de um bom histórico de recuperação.

Um estudo da CBS Sports de 2015, revelou que entre 14 atletas que sofreram essa lesão desde 1992 e retornaram as quadras, a média de minutos em quadra e pontos entre eles sempre caiam. A matéria original em inglês pode ser vista neste link.

Realidade

Não há dúvidas de que, com Irving e Durant em plena forma e analisando o desempenho que o Brooklyn Nets tem dito sem eles; a franquia pode sonhar sim com a disputa ao título.

Contudo, é indispensável manter os pés no chão e aguardar a real situação física dos astros. Afinal, a combinação da falta de condições ideias e altos salários pode ser fatal para a equipe.

DEIXE UMA RESPOSTA