#HereWeGo Steelers! Aqui vamos nós para mais uma temporada e, esperançosamente, mais um Super Bowl. A iminência é real. O pensamento “tudo ou nada” se reflete nas ações tomadas pelo GM Kevin Colbert, como o investimento no free agent Joe Haden e as trocas por Vance McDonald e J.J. Wilcox.

No entanto, quando se trata de Mike Tomlin, o pensamento é jogo-a-jogo. O head coach demonstrou várias vezes durante a pré-temporada e training camp sua postura imediatista, como por exemplo, quando se recusou a falar sobre Le’veon Bell até que ele estivesse presente. Tomlin não toma nada como garantia. E embora a torcida já espere ver os Steelers em janeiro e fevereiro, o treinador sabe que a estrada é longa e acidentada.

Pegamos essa estrada domingo, dia 10, contra os nossos velhos conhecidos de divisão, o Cleveland Browns.

 

A partida é em Cleveland, e a previsão climática é: (pasmem) sol!

E o jogo também promete ser quente em campo, especialmente após essa inter-temporada. Aqui vai uma lista do que aconteceu e que deve ter influência no domingo:

 

  • A primeira escolha geral do draft, Myles Garrett, disse em entrevista logo após ser escolhido pelos Browns que o quarterback que ele mais queria sackar era Ben Roethlisberger. Mas…

 

  • Myles Garrett sofre lesão no tornozelo direito, durante treino, e desfalcará os Browns na abertura da temporada. Que coisa, não?

 

  • DeShone Kizer, calouro mais novo dentre os quarterbacks, será o titular dos Browns. Ele ganhou a posição na pré-temporada, com belas atuações. É digno de atenção, especialmente por sua mobilidade.

 

  • Joe Haden foi dispensado dos Browns e, no mesmo dia, contratado pelos Steelers. O cornerback, escolhido ao pro bowl em 2013 e 2014, melhora imediatamente a nossa secundária. Os treinadores estão impressionados com a qualidade de Haden, que ainda tem 28 anos e está mais saudável do que nunca. Outra vantagem é que o jogador vinha treinando contra o ataque titular dos Browns diariamente. Isso deve fazer muita diferença nas decisões de Kizer domingo.

 

  • Do lado dos Browns, Sammie Coates é o espião. O wide receiver sofreu com a competição no setor em Pittsburgh e foi trocado para Cleveland. Se ele tirará proveito de conhecer a defesa, ou a defesa tirará proveito de conhecê-lo, resta esperar para ver.

 

O que ficar de olho no domingo

 

Disputas por posição. Sim, embora já tenhamos nosso depth chart oficial, muito ainda pode mudar. Outra coisa que o treinador Tomlin tem sempre frisado é que o time não é um produto finalizado, mas em desenvolvimento, mesmo ao curso da temporada regular. O próprio Tomlin apontou algumas posições que ainda não estão bem definidas. Entre elas a de 3º wide receiver, 4º cornerback, 2º tight end e kick returner. Portanto, podemos ver novidades no FirstEnergy Stadium.

Veja abaixo ao que prestar atenção no jogo de domingo:

 

  • Com a dispensa de Knile Davis e Fitzgerald Toussaint, há uma grande dúvida sobre quem retornará kickoffs. JuJu Smith-Schuster é o alistado no depth chart, seguido de Artie Burns e Terrell Watson, nessa sequência. Mas nenhum deles têm experiência na função de kick returner, que requer um treinamento específico. JuJu é uma possibilidade, mas no college quem retornava por USC era Adoree Jackson. Burns seria muito arriscado, por ser nosso cornerback titular. Watson é uma alternativa viável, já que é apenas o terceiro running back, mas resta saber se ele é capaz de executar a função. Ainda podem, claro, surgir outros candidatos. Fiquemos de olho.

 

  • Martavis Bryant está de volta! Após cumprir suspensão de um ano por uso de substâncias ilícitas (maconha), o camisa 10 voltou a treinar e a jogar nessa pré-temporada. Não apenas isso, Martavis mostrou comprometimento e hombridade, por tratar de sua dependência química e cumprir todas as exigências da NFL para se reeleger aos Steelers.

 

  • Além de Antonio Brown e Martavis Bryant, quem será nosso slot receiver: Eli Rogers ou JuJu Smith-Schuster? Por enquanto, a experiência e consistência de Rogers pesam a seu favor. Mas o teto de potencial de JuJu parece ser mais alto. Uma disputa boa para acompanhar desde a primeira semana.

 

  • O que exatamente Vance McDonald trará ao ataque de Pittsburgh? Será ele o que esperávamos de Ladarius Green ano passado ou apenas um complemento para Jesse James? E como fica Xavier Grimble nessa rotação? De olho fiquemos.

 

  • Joe Haden e Artie Burns juntos parece ótimo no papel, mas será que eles tiveram tempo suficiente de treino? E como o lockdown corner afetará a abordagem da defesa à marcação homem-a-homem? 

  • Depois dos dois acima, o depth chart traz Coty Sensabaugh e William Gay como substitutos, mas há relatos de que Mike Hilton esteve recebendo snaps com o time titular. Será que ele ganhou a posição de Will Gay, como nickel corner? Ver o fenômeno do training camp em campo domingo seria incrível, ainda mais se ele mantiver o mesmo nível da pré-temporada.

 

  • T.J. Watt será titular. O calouro, primeira escolha dos Steelers no draft, mostrou na pré-temporada que não é apenas caçula do J.J. Watt; que está disposto a fazer seu próprio nome na NFL. E ele até que começou bem, colocando ninguém menos do que James Harrison no banco. Vamos acompanhar esse jogador de perto, começando em Cleveland.

 

Esses foram alguns dos destaques para o jogo de domingo, além dos mais óbvios como o trio BBB (agora quarteto com Bryant – ou quinteto com Boswell). Claro que as expectativas são de vitória dos Steelers, e um começo com o pé na porta, avisando toda a liga que essa temporada é nossa!

#HereWeGo