Por Pedro Jorge Marinho

Colaboração: Carol Vago

 

A nova temporada da NFL foi oficialmente aberta, marcada pela Free Agency, no início do mês de março. A filosofia que vem sendo implantada no time desde a temporada 2017-2018, as contratações para o front office, as alternativas encontradas para o coaching staff e os movimentos no período até então, têm evidenciado a forma como o Colts será reconstruído, pelo Draft, que ocorreu entre os dias 26 e 28 de abril. Hoje, trazemos um pouco da história de Najee Goode, linebacker que pode vir a ser muito útil em uma das posições mais escassas do time.

 

HIGH SCHOOL E COLLEGE

Goode nasceu em Cleveland, Ohio. Seu ensino médio se deu na Benedictine High School onde encontrou aptidão para o futebol americano e provas de atletismo. Devido ao ótimo condicionamento físico, jogava de quarterback e linebacker no time da escola. Recebeu o prêmio de MVP do Cuyahoga County East-West High School All-Star Game.

Dada sua capacidade de jogar como QB e LB, despertou interesse de West Virginia University, onde se graduou em Engenharia Industrial. Em sua carreira universitária atuou apenas como linebacker. Conseguiu 151 tackles (76 solo), 8 sacks, 2 fumbles forçados e 2 interceptações no College Football.

 

CARREIRA NA NFL

Se declarou elegível para o Draft de 2012, sendo contemporâneo de Andrew Luck e TY Hilton. O Tampa Bay Buccaneers o selecionou na 5ª Rodada, na escolha 140. Em sua temporada de calouro participou de apenas três jogos, sem nenhuma estatística a ser contabilizada. Foi cortado em 1º de Setembro de 2013 com o Bucs fazendo a redução para 53 jogadores no elenco.

No dia seguinte foi contratado pelo Philadelphia Eagles para ajudar no Specials Teams. Apareceu em 14 jogos (1 como titular). Anotou 18 tackles (11 solo), 1 tackle para perda de jarda, 1 sack, 4 passes desviados, 1 fumble recuperado e retornado para touchdown. Já em 2014, uma lesão no músculo peitoral logo na Semana 1 o tirou de combate por toda temporada.

Em 2015 foi cortado, mas recontratado três semanas depois. Nesta temporada novamente em 14 jogos (nenhuma como titular) contribuiu com apenas 5 tackles e 12 tackles no ST, além de ter retornado um punt bloqueado para touchdown. A temporada de 2016 manteve-se no mesmo ritmo que a anterior. Goode chegou a ser cortado, mas novamente foi recontratado. Participando de 16 jogos, conseguiu apenas 12 tackles no ST.

A última temporada foi a que Goode mais atuou. Um total de 19 jogos, sendo 4 como titular (incluindo o NFC Championship Game). Contribuiu com 21 tackles (12 solo), 3 tackles para perda de jardas além 14 tackles no ST. Participou do Super Bowl LII, anotando 2 tackles. Com o fim da temporada, Najee foi cortado em definitivo do elenco do Eagles. Sua última temporada foi bem produtiva e seu corte não foi relacionado diretamente ao seu desempenho já que Philadelphia tem um ótimo corpo de LBs e precisava aumentar o espaço no salary cap.

 

CHEGANDO AO COLTS

O LB viu uma nova porta se abrir quando visitou o Colts em abril, resultando em um contrato de um ano. Como de costume, Ballard construiu um contrato de produtividade que tem pouco peso no salary cap, e dará a Najee a oportunidade de se provar em campo. Goode reencontra, então, seu antigo técnico Frank Reich. O LB disse que “não é comum encontrar tantos técnicos que realmente jogaram o jogo. Não se pode estar nesta liga se você não for um técnico inteligente”.

Indianapolis tem como titulares até onde treinos da atual offseason, o contestado Antonio Morrison e Anthony Walker Jr, em seu segundo ano de liga mas sem experiência. Ambos não inspiram confiança. A mudança de formação para 4-3 irá ajudar a preencher o miolo defensivo, tão contestado nos últimos anos. A aquisição via Draft de Darius Leonard e Matthew Adams ajuda a acirrar essa briga pela titularidade. Goode disse que pretende assumir a função de Mike (o LB central), mas deixou em aberto a possibilidade de jogar como Will (lado fraco) e Sam (lado forte). Nos treinos mais recentes, jogou de Will.  O veterano deverá se provar numa franquia em plena reconstrução, seja como linebacker ajudando na rotação ou no Special Teams, onde mostrou que tem a capacidade fazer um bom trabalho.