No último final de semana rolou o Wild Card Round, e no domingo a equipe dos Saints venceu seu rival de divisão, o Carolina Panthers, em um jogo extremamente tenso e disputado, e irá encarar agora o Minesota Vikings no Divisional Round. Falando da partida em si, a equipe de Carolina viajou para New Orleans com um gameplan impecável, neutralizando o forte jogo terrestre e anulando as principais armas da temporada, Ingram e Kamara. Além disso, ofensivamente os Panthers também foram bem, controlando o relógio com Cam Newton jogando em alto nível ao lado de Greg Olsen e McCaffrey, eles só não contavam com Drew Brees, que fez questão de lembrar a todos o porquê é um dos melhores de todos os tempos com uma atuação quase perfeita. Vou agora analisar os dois setores da equipe durante a partida.

  • Ataque

No domingo, como disse anteriormente, o ataque terrestre, que vinha sendo dos melhores da liga, foi neutralizado pela defesa adversária, e essa atenção ao jogo corrido fez com que os Panthers lotassem o “box”, deixando as marcações nos recebedores mais soltas. E isso fez com que Drew Brees e o ataque aéreo, que vinha sendo ofuscado pelo duo Ingram/Kamara na temporada regular, aparecesse e tomasse conta do jogo. Brees foi impecável, passando para 2 touchdowns e 376 jardas, e isso avisou a todos que mesmo anulando o principal recurso ofensivo do ano, o ataque de New Orleans ainda tem um quarterback Hall of Famer para se apoiar, deixando o gameplan cada vez mais imprevisível. Os recebedores também foram muito bem, e jogaram como se deve jogar nos playoffs; Josh Hill, que não é muito utilizado, apareceu com recepções difíceis e um touchdown, mostrando que pode se tornar um alvo confiável nessa pós temporada, já Tedd Ginn Jr estava iluminado, foi uma ameaça em rotas longas o jogo inteiro e não teve medo do contato nas recepções no meio do campo, ele passou das 100 jardas e coroou sua atuação com um touchdown de 80 jardas. Mas o destaque entre os recebedores foi Michael Thomas, o ex jogador de Ohio st brilhou e também passou das 100 jardas com recepções extremamente difíceis e rotas precisas, Thomas vai aos poucos se credenciando como um dos melhores wide receivers da liga e mostrou domingo que não se esconde dos grandes jogos.

 

  • Defesa

A defesa no domingo, em termos de jardas, não manteve o nível de atuação da temporada, foram mais de 100 jardas terrestres e 300 aéreas. Porém, ela fez o que toda defesa competitiva deve fazer, aparecer em momentos decisivos, e em seis oportunidades o ataque adversário esteve a 25 jardas da endzone adversária, e saiu com 3 field goals e 1 touchdown, o que mostra um ótimo aproveitamento nos momentos críticos. O maior exemplo disso foi o último lance da partida, em uma situação onde faltavam poucos segundos em uma 4ª & 23, e com uma chamada ousada de blitz, Vonn Bell, um dos melhores safeties pressionando o quarterback da liga, sacramentou a vitória com um sack em Newton. O grande destaque defensivo, sem nenhuma surpresa, foi Cameron Jordan, um dos favoritos a Jogador defensivo do ano, que mais uma vez mostrou todo o seu repertório, com passes desviados e pressão constante no quarterback adversário, terminou a partida com um sack e uma pressão fundamental que culminou em um intentional grounding que praticamente definiu a partida.

DEIXE UMA RESPOSTA