O Giants chegou no Draft com a 2° escolha geral e um QB de 37 anos. Para muitos, estava claro que o time ia atrás de um dos grandes prospectos desse ano, como Josh Rosen ou Sam Darnold. Esse cara seria o futuro da franquia de NY pelos 15 anos seguintes à aposentadoria de Eli Manning. Acontece que não foi bem assim, e o time pegou o RB Saquon Barkley no 1° Round. E agora, essa foi a escolha certa? Quem será o vencedor da Batalha de QBs em NY? Davis Webb é o cara?

Com a escolha de 4° Round (#108) do Draft de 2018, o New York Giants escolheu o QB Kyle Lauletta, de Richmond. Na hora da escolha, muitos torcedores olharam com cara feia (inclusive eu) e pensaram “Porque um QB aqui? Se fosse para pegar QB, era na #2!”, mas com o passar do tempo, fomos percebendo o real motivo e a ótima escolha que Lauletta acabou sendo. Explicando: O Giants ainda acredita em Eli Manning para ser o seu QB por mais 2-3 anos e, estão em modo vencer agora. Apesar disso, a posição de QB não pode ser negligenciada e o QB2 dado de mão beijada para Davis Webb. Lauletta era um valor absurdo no 4° Round e a sua escolha trás competição e uma possibilidade maior de que o substituto de Eli já esteja no time, já que agora existem 2 QBs novos aprendendo tudo o que podem de um futuro Hall da Fama e de um dos melhores técnicos da NFL, Pat Shurmur, em termos de desenvolvimento de QB.

ANALISANDO OS QBs:

Eli Manning

É bem óbvio que Eli será o QB titular do time nos próximos anos. Dave Gettleman já disse isso, Pat Shurmur já disse isso e John Mara também já disse isso. Manning é um ídolo de todo torcedor do Giants, venceu 2 SBs com o time e ainda é um bom QB na NFL, mas é indiscutível que o nível de seu jogo está caindo com o passar do tempo. Não, a culpa não é só da OL e nem dos técnicos e muito menos do corpo de recebedores/corredores. Eli também tem culpa nesses anos ruins que o time vem tendo (por mais duro que seja adimitir isso, se você é torcedor do Giants). Eli sempre foi um cara irregular, com anos maravilhosos e anos medianos e com passes maravilhosos e interceptações que fazem você pensar se ele tem um cérebro em atividade. O problema é que, ultimamente, os passes maravilhosos estão mais escassos e, além disso, suas bolas longas (que sempre foram um símbolo positivo do QB) estão mais fracas e sem a mesma precisão. Eli ainda consegue jogar? Com certeza. Ele ainda é um bom QB na NFL? Sem dúvida alguma. O que disse foi que seus anos na elite acabaram e, hoje em dia, Eli precisa de um grupo bom em volta dele (WRs, RBs, TEs, OLs) para que volte aos anos de glória.

Mandatory Credit: Brad Penner-USA TODAY Sports

Davis Webb

No 3° Round do Draft de 2017, o Giants escolheu o QB Davis Webb, de CAL. A ideia de Ben McAdoo e Jerry Reese era deixar o calouro em redshirt e ensinar tudo o que podiam para que ele se desenvolvesse e tomasse o lugar de Eli. Acontece que o time foi muito mal durante a temporada, Jerry Reese e McAdoo foram demitidos e Webb (que foi draftado pela dupla Ben & Jerry’s) ficou em uma berlinda. Webb trabalha duro e tem a mentalidade correta e, com a chegada de Gettleman e Shurmur e a mentalidade de “clean slate”, Webb ganhou uma chance de competir. O QB tem certas vantagens como o aprendizado já adquirido em 1 ano de liga, mas a disputa será franca, já que temos um sistema de ataque completamente novo. Webb tem um braço muito bom, um dos braços mais potentes da classe do ano passado e também tem a mentalidade e a liderança para ser um QB na NFL. Apesar disso é possível de se perceber, pela tape que temos, que Webb sofre com sua throwing motion, que o leva a fazer passes sem muita precisão e a lançar algumas interceptações indesejáveis. Outro aspecto negativo do jogo de Webb é que seus ataques não tinham tantas leituras e, suas decisões acabam sendo meio robóticas. Isso quer dizer que são leituras pré-determinadas e ele já sabe pra quem vai fazer o passe, fazendo com que ele sofra na manipulação de defesas com seus olhos e facilitando a leitura da defesa na jogada.

Mandatory Credit: Brad Penner-USA TODAY Sports

Kyle Lauletta

Como dito anteriormente, Lauletta é uma pick intrigante e que trará uma competição muito favorável ao Giants. Chegando esse ano, o QB é uma escolha de Gettleman/Shurmur e que está ganhando um hype gigantesco, cada vez maior. Para se ter noção, Charlie Casserly, um dos mais respeitados insiders da NFL Network, disse: “Anotem minhas palavras, esse menino será o substituto de Eli Manning e o futuro do Giants”. Lauletta jogou em uma universidade de menor expressão e chamou atenção dos times da NFL no Senior Bowl, jogo cujo foi MVP. A partir daí, o hype começou, surgiram comparações com Carson Wentz, Jimmy Garoppolo e Derek Carr, além de previsões de que o QB não passaria do 2° Round do Draft. Um pouco antes do Draft, Lauletta escreveu uma carta para os times da NFL (caso não tenha lido, aqui está: http://fumblenanet.com.br/traducao-da-carta-de-kyle-lauletta-para-os-gms-da-nfl/) e com essa carta, vamos aos pontos positivos e negativos de seu jogo. É perceptível que Lauletta é muito inteligente e um verdadeiro líder só pela leitura do texto escrito pelo jogador.

Além disso, em campo, Lauletta apresenta muito talento que, normalmente, transfere bem para a liga: Antecipação em seus passes, precisão em passes de curta e média distância e uma movimentação no pocket excelente. Coisas que realmente impressionam. Mas, nem tudo são flores e, ele também tem diversas falhas que deverão ser corrigidas para que possa ser um QB de sucesso: Lauletta não tem um braço forte, e além disso, seus passes em longa distância não são tão precisos quanto podem ser. Tudo isso dito, acredito sim que Lauletta tenha tudo para ser melhor que Webb, vencer essa batalha e já ser o QB2 do time nessa temporada.

Photo by Chet Strange/Getty Images

Alex Tanney

Com 30 anos, Tanney já passou por diversos times na NFL como Cowboys, Titans, Browns e Chiefs. Após uma excelente Preseason em 2013, Tanney chamou a atenção, mas nunca vingou como um QB na NFL. Nessa última semana, o Giants contratou Tanney em um contrato de um ano e concretizou o que Pat Shurmur já havia falado: que queria um 4° QB para o Quarterback Room, provavelmente um veterano, para estabelecer uma cultura dentre os QBs do time. Sinceramente, Tanney é apenas um jogador para compor o 90-man roster e um cara para competir nos treinos, mas que, na minha opinião, não passará disso, devendo ser cortado quando for a hora de reduzir o roster do time.

Alex Tanney Brad Penner-USA TODAY Sports

Será muito interessante ver a batalha de QBs que acontecerá no Giants até que chegue Setembro com a temporada regular. Acredito que o time vá levar 3 QBs no roster esse ano: Eli Manning, Davis Webb e Kyle Lauletta. E vocês, acham que o substituto do Eli já está no time? Acham que Lauletta vai ganhar a posição de QB2 ou será o Davis Webb? O Giants tinha que ter draftado um QB com a 2° escolha geral? São todas dúvidas muito pertinentes e para as quais teremos a resposta mais rápido do que pensam.