O Draft está próximo e precisamos estar atentos ao futuro da NFL. Conheça aqui um pouco sobre 5 dos melhores running backs disponíveis neste ano.

Salve, salve Bills Mafia!

Pouco mais de uma semana para o Draft da NFL e nesse primeiro post trouxe para vocês nosso Mock Draft. A ansiedade toma conta da Bills Mafia e as conversas nas redes sociais é basicamente quais escolhas o Buffalo Bills fará em 2020. Dois pontos que eu gostaria de destacar antes de ir para as escolhas em si:

  1. Esse mock draft não leva em conta o que o Brandon Beane e Sean McDermott escolherão e sim o que eu achei melhor escolher em cada posição com o que tinha no board, ou seja, minha visão do que seria melhor em cada pick.
  2. Usei o mock draft machine do The Draft Network para fazer as escolhas.

 

Com isso posto, vamos as escolhas! The Buffalo Bills is on the clock!

 

54 – Tee Higgins – WR, Clemson

Sim, fizemos uma troca com o Minessota Vikings e pegamos o Stefon Diggs. Ótimo, precisávamos de um WR1. Mas, tirando o Duke Williams, os Bills não possuem nenhum jogador no roster com altura para disputar as bolas contestadas e ganhar com sua envergadura do marcador. E com o Tee Higgins sobrando na board, juntamente com Laviska Shenault, eu não pude deixar ele passar.

WR alto (6’4″), seguro nas recepções, sabe ocupar bem os buracos deixados na marcação. Apesar de não ser rápido, e por conta disso não consegue muitas separações em suas rotas, usa o seu porte físico e, principalmente, suas mãos para fazer as recepções. Apesar da pouca velocidade, é ágil na mudança de direção das rotas. Ele pode nos dar o algo mais que falta ao nosso corpo de recebedores, algo esse que faltou ao Duke Williams no jogo contra os Texans no Wild Card do ano passado.

 

86 – Julian Okwara – Edge, Notre Dame

Quando comecei a fazer o mock, estava tentado a pegar um Edge Rusher no Segundo Round. Mas apareceu o Tee Higgins e… tive que deixar para a escolha seguinte.

Okwara não é o cara que eu gostaria, isso é fato, mas com a boa velocidade, agilidade e equilíbrio que ele possui, pode se tornar um bom jogador na liga e substituir com upgrade o Trent Murphy. Ele sabe identificar as jogadas e não cai com facilidade no play-action. Grande capacidade no pass rush, mas deficiente contra  jogo corrido. Ele tem um bom arsenal de movimentos, mas por usar muito bull rush, acaba sendo contido com facilidade por um bloqueador mais forte e com boa base.

Em resumo, se bem trabalhado, e o McDermott juntamente com o Leslie Frasier sabem trabalhar esse tipo de jogador, Okwara tem tudo para assumir a titularidade nos Bills rapidamente.

 

128 – Zach Moss – RB, Utah

No nosso roster nós temos quatro opções para RBs: Devin Singletary, T.J. Yeldon, Taiwan Jones e Christian Wade. Com exceção do Singletary, o restante ou não demonstrou a que veio ainda (Yeldon) ou veio pro Special Team (Jones) ou é uma incógnita completa (Wade).

Assim sendo, nada mais lógico que escolher um RB na Quarta Rodada. Skill perfeito para complementar o Davin Singletary. Alto, forte, não tem medo de pancada. Não é rápido, mas é ágil o suficiente para evitar o contato. Devido a sua força, tem capacidade de ganhar jardas após o primeiro contato e quebrar tackles. Tem paciência para esperar o gap se abrir e atacar na hora certa, mas peca um pouco quando chega no segundo nível da defesa. Sofreu com fumbles no início da carreira, mas melhorou nesse quesito com o passar dos anos.

Com isso, Singletary continua sendo nosso RB1 e Zach Moss ajudaria bastante complementando esse setor.

 

167 – Javaris Davis – CB, Auburn

Na Free Agency os Bills foram atrás do Josh Norman, atleta conhecido de McDermott da época dos Panthers para jogar oposto ao Tre’Davious White. Ele chegou com contrato de apenas 1 ano, o que faz dele uma aposta, não a solução para a carência que temos nessa posição. Para completar, Levi Wallace só tem mais um ano de contrato e no ano passado ele deixou a desejar. Com isso, faz sentido a pick no Jarvaris Davis no Round 5.

Atleta rápido, com boa movimentação na cobertura. No press coverage, tem boas mãos para atrapalhar o recebedor, sem perder o equilíbrio. Cornerback agressivo em seus tackles. Não costuma desistir da cobertura, o que mostra comprometimento com a função que ele tem que executar. Falta tamanho e mais força para ele. Costuma perder muitos tackles e ceder espaços nas rotas. No fim das contas, Jarvis Davis pode não ser a solução dos nossos problemas. Mas é uma boa aposta, principalmente nessa posição.

 

188. Jack Driscoll – OT, Auburn

A OL dos Bills se manteve a mesma de 2019-2020. Com Ty Nsekhe chegando aos 35 anos no fim da temporada regular e Ryan Bates ainda não conseguindo ser o cara na posição, resolvi pegar outro Tackle para complementar a linha.

A despeito da altura e peso abaixo do ideal, Driscoll tem ótima velocidade e agilidade lateral, conseguindo ser efetivo contra speed rushers. É competitivo, inteligente, tem boa percepção e boa leitura da DL adversária. Tem um pouco de deficiência no jogo aéreo, podendo ser um problema contra power rushers. No jogo corrido ele se comporta um pouco melhor, mas as vezes seus bloqueios são sem a força necessária, o que pode reduzir o espaço no gap que ele deveria abrir. Funciona mais como um zone blocker, pois é mais produtivo nessa condição.

Jogador a ser trabalhado para assumir o posto de Nsekhe como RT na rotação e até, a pender de sua evolução, como titular, passando Cody Ford para RG.

 

207 – Raequan Williams – IDL, Michigan State

Star Lotulelei já não é mais o mesmo. Em 2019 já rendeu menos do que em 2018 e a incógnita de como ele irá se portar na Temporada 2020 está no ar. Então, com a penúltima pick a poção de IDL foi atacada neste mock.

Raequan Williams é alto e com bom peso, sendo rápido para o tamanho que tem. Tem uma boa envergadura, mas seu equilíbrio e mudança de direção são ruins. Como pass rush ele não é produtivo, mas sabe abrir caminho para uma blitz de linebackers, por exemplo, facilitando o trabalho destes.

Em resumo, o estilo de jogo dele é semelhante ao do Lotulelei, sendo uma escolha bem razoável aqui.

 

239 – Antonio Gandy-Golden – WR, Liberty

Eis que chego na ultima pick e olha quem ainda está no board! Sim, eu sei que tinha outras posições para serem investidas aqui, mas eu não poderia deixar o Gandy-Golden passar.

Ele não é rápido, então esqueça o jogo em profundidade com ele. Por conta disso, não consegue criar separação. Vence as jogadas por conta da sua envergadura e impulsão. Raramente comete drops, sabe atacar a bola com excelência. Mesmo pressionado consegue fazer a recepção e tem a concentração ideal pra isso. Bolas contestadas são seu ponto forte. Uma arma perfeita na red zone. Lento e duro nos cortes das rotas.

Em um elenco cheio de WR baixos (Diggs, Brown, Beasley, McKenzie e Roberts), não faz mal algum colocar um pouco mais de altura e qualidade no corpo de recebedores.

 

Então é isso! O que acharam desse draft? Deixem seu comentário se vocês aprovam ou não, quais mudanças fariam.

Go Bills!

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Sem duvidas o Higgins é um bom WR… mas o Dugger não impactaria mais o grupo não? Afinal não temos reserva a altura do Poyer nem do Hyde e ainda seria um grande adicional no special team.

    • Concordo contigo Eugênio, ele teria um grande impacto no elenco. O problema aqui é que ele já tinha saído da board. Além disso, eu tenho ainda uma expectativa em relação ao Jaquan Johnson.

DEIXE UMA RESPOSTA