A grande dupla de dois dos melhores protetores de passe e corrida da liga

Browns tem um histórico de boas linhas ofensivas desde que me entendo como torcedor, após um novo GM e uma nova comissão técnica ter se inserido dentro da franquia o projeto em construir algo entorno de uma boa proteção ao seu quarterback e ao seu jogo corrido continuou sendo prioridade na cultura do Browns e por mais uma temporada a linha ofensiva de Cleveland é classificada no mínimo como uma das 5 melhores, por muitos uma OL top3, por exemplo a PFF a colocou como a segunda melhor da liga apenas atrás a do Eagles.

A linha ofensiva do Cleveland Browns foi devastada por lesões na temporada de 2021. Esta linha simplesmente precisa se manter saudável pois na temporada passada, os tackles Jedrick Wills Jr. e Jack Conklin jogaram apenas 763 e 361 snaps, respectivamente. Nenhuma linha ofensiva na liga pode manter um jogo de alto nível com seus tackles titulares vendo tão pouca ação dentro de campo. Depois de ter uma temporada forte em 2020, os Browns tiveram um 11-5 na temporada regular antes de vencer um jogo de playoffs pela primeira vez em 26 anos. O técnico de linha ofensiva Bill Callahan recebeu grande parte do crédito por montar um forte jogo de linha ofensiva em 2020 e os Browns esperavam que um jogo continuamente forte continuasse em 2021 algo que não aconteceu como na temporada anterior.

A lista de lesões foi grande demais, toda semana esperávamos sair a lista de jogadores fora da partida focando para esse setor:

Conklin acabou perdendo nove jogos, incluindo os sete jogos finais depois de romper o tendão patelar contra os Ravens no primeiro jogo de volta após um cotovelo deslocado que o afastou no início do jogo.

Wills perdeu quatro jogos na temporada quando ele torceu o tornozelo no jogo de abertura da temporada, mas jogou os próximos três jogos até descansar na bye week, Wills começou 15 jogos como left tackle como novato, depois de ser a 10ª escolha geral do draft em 2021. 

Hubbard jogou em apenas um jogo depois de lesionar o tríceps na abertura da temporada, substituindo Wills depois de se lesionar. Hubbard fez uma cirurgia no tríceps no final da temporada e terminou a temporada na injured reserve, foi a segunda temporada consecutiva em que Hubbard terminou a temporada na injured reserve depois de jogar 11 jogos, incluindo cinco partidas antes de romper o ligamento cruzado anterior em 2020. 

Essa linha tem que se manter saudável, aqui foram três exemplos dos mais sérios quanto esses jogadores quase não tiveram em campo e o Wills por exemplo viveu tentando se manter dentro mesmo em vários jogos não estando 100%.

NICK HARRIS FINALMENTE PODE SER O CENTER TITULAR

Uma das grandes histórias vai ser Nick Harris, o Browns pretende torná-lo titular como Center entregando-lhe um trabalho anteriormente ocupado pelo veterano JC Tretter, que ficou fisicamente desgastado e não foi recontratado. O tempo todo, o ex-destaque da Universidade de Washington teve que ser paciente, esperando sua chance e aprendendo o cenário da NFL. Foi difícil para um cara que jogou imediatamente em Montlake e se tornou duas vezes selecionado para o primeiro time All-Pac-12, uma vez que passou da posição de Guard para o centro da linha por dependência mas também por características.

A produção já era bem menor e Cleveland já estava pensando que Harris era um projeto para essa temporada assumir após duas temporadas aprendendo do banco de reservas, mas ele teve alguns flashes de dentro do campo, Tretter teve COVID-19 e teve que ficar de fora do jogo contra o Packers e lá Harris foi bem no jogo. Naquela ocasião ele não permitiu nenhum sack e terminou o jogo com uma nota de 70.0 em sua atuação.

O trabalho de um center é acima do nível dentro de um ataque e ele teve um grande exemplo para se sustentar em aprender tudo que engloba em Tretter, vê-lo interagir com o técnico de linha ofensiva Bill Callahan e o coordenador ofensivo Alex Van Pelt dentro de campo e principalmente mas salas de reunião o ajudou a se preparar para assumir essas responsabilidades em 2022. Claro que Harris precisará ganhar sua vaga ainda que o Browns o olhe como o titular, ele disputará com Ethan Pocic um veterano de sexto ano na liga vindo de Seattle que já esteve mais inserido dentro dos cenários que vão ocorrer.

Os rumores são que Harris emagreceu mais e ganhou músculos em um aspecto que já era bastante atlético, a projeção com suas características é de um Harris que tenha facilidade em avançar em bloqueios verticais e principalmente no segundo nível das trincheiras algo que Tretter fazia em um bom nível quando era acionado a ser ativo ao jogo corrido.

SEGUNDO ANO DE JEDRICK WILLS

Jedrick Wills foi uma escolha de de top10 do Draft mas não jogou como uma. Talvez ele tenha jogado como um jogador de primeira rodada, mas havia pelo menos quatro jogadores de linha ofensiva que foram convocados depois dele na classe tão empolgada de OLs daquele Draft que jogaram melhor do que ele, então é difícil dizer que ele jogou acima da média. Ele é uma atualização a Greg Robinson, absolutamente, mas qualquer um que esteja prestando atenção admitiria que ele jogou a um nível de calouro e não pareceu alguém já acostumado com o nível da NFL em seus flashes dentro de campo.

A pressão em cima dele foi ainda maior não apenas pelo cenário que ele estava no Draft e na sua posição onde foi escolhido, foi por causa de Tristan Wirfs que jogou muito bem em um Tampa Bay Buccanners que chegou aos playoffs. Era Cleveland que foi um OL selecionado em segunda rodada teve números melhores e mostrou mais segurança que ele. Por isso seu segundo ano terá que ser para se provar a liga que ele é um talento forte vindo alto de um Draft.

Mas também temos que ter a paciência que.o resto da liga não tem, é a nossa função entender que não existe caos por agora ainda, o Browns o projetou como um Left Tackle, algo que ele não era no college mas precisou de adaptar para encaixar na dependência do Browns. Um novo papel que exigiria que ele mudasse completamente sua abordagem ao jogo e aprendesse futebol de uma nova perspectiva fez a transição de Wills para o lado esquerdo ser o pior possível. O desempenho de Wills na proteção de passe é onde ele se destacou, seu trabalho de pés, posicionamento das mãos e tempo se destacam e foi onde mais teve flashes daquele seu tape vindo do college. Onde ele luta, de acordo com as notas por jogo é quando ele foi encarregado de bloquear a corrida. Ele foi bastante inconsistente demais para fazer progressão de bloqueio ou ângulo em diferentes áreas da corrida, sua nota em corrida chegou a um momento na temporada que estava entre as 5 piores entre os OL titulares. Seus flashes ruins na temporada acenderam um alerta porque ele foi viciado em cometer penalidades, e principalmente no jogo terrestre onde prejudicava boas corridas.

A longevidade está presente em uma projeção com bastante esperança, seu footwork já é de elite, e ele aprendeu muito bem batalhar em cima do corpo nos socos, ele cedeu uma taxa pequena de pressões ao Mayfield, ele tem uma boa noção da técnica de snatch/trap que funciona bem puxando as pontas de ângulo para frente através de seu próprio impulso. Ele as vezes perdia no timing da jogada, a velocidade de aceleração foi a causa de alguns sacks em sua conta mas a NFL tem seu relógio pessoal diferente mesmo. Wills tem a tendência de pensar que seu tamanho e o primeiro impacto serão suficientes para mover os defensores e ele perde sua técnica algo que deve ser mais responsável nele essa temporada.

Os melhores da liga, e aqueles como Joe Thomas antes dele, tornam-se grandes não porque podem atingir o objetivo dentro de um esquema, mas é sua capacidade de encontrar a técnica repetível que os serve bem a longo prazo. Wills tem a técnica, força, habilidade atlética necessária para ter mais repetição e assim encontrar sua força dentro desse Browns. Pane mental é um termo que pode o resumir em seu 2021 mas novamente ele era um calouro em uma nova posição, um ano mais saudável e mais equilibrado nos dois sentidos de se atacar já podem dar mais segurança aos torcedores quanto a ele.

BITONIO E TELLER

Como você fala da linha ofensiva do Cleveland Browns sem mencionar o Offensive Lineman mais antigo do time? Realmente não há muito o que falar. Joel tem sido tão dominante no que faz por tanto tempo que seria um choque absurdo se ele não repetisse o que fez há 4 anos. Desde 2018 foi 3x Second Team All-Pro, em 2021 foi First Team All-Pro. E em tudo o que fez o Pro Bowl todos os 4 anos. Na temporada passada, os Browns assinaram com Joel uma extensão de 3 anos e 48 milhões de dólares. No dia seguinte à contratação de Wyatt Teller, ambos os guards estarão em um uniforme de Cleveland até 2025 e esperamos que por mais tempo. Mas, como eu disse anteriormente, acho que ele manterá o que fez e será tão produtivo.

Alias quando falamos sobre temos que falar sobre a dupla mas individualizando claro cada um. Qual o melhor homem de linha entre os dois? a PFF o colocou Bitonio como um dos 10 melhores homens de linha ofensiva da liga mas a comparação entre eles é algo de dar gosto. Teller certamente é um bloqueador de corrida melhor, grandes momentos de bloqueio enquanto um dos três Running Backs do time conseguia grandes ganhos veio de Teller amassando alguém em movimento bem longe da linha de scrimmage, não que Bitonio não seja também uma peça fundamental nesse quesito, eles seriam um A+ contra um A-. Já Bitonio ele é bem mais leve quanto a Teller, Bitonio tem mais flashes quanto a velocidade vertical ou de mudança de direção mas a diferença também é mínima.

https://twitter.com/Browns/status/1458188795648561152?s=19

Os dois são os grandes responsáveis pelo Browns sempre estarem entre os melhores times bloqueando corrida, duas perspectivas já prontas que fazem a linha ofensiva inteira caminhar em uma mesma intensidade.

JACK CONKLIN E SEU ÚLTIMO ANO APÓS LESÃO SÉRIA 

Teller e Bitonio estão no falatório porque para um terceiro nome entrar na lista de disputar a ser o melhor do setor só depende de estar saudável e essa novela vai ser um divisor de água para o setor o quanto o Browns poderá ter Jack Cocklin. Ele perdeu 10 jogos por lesão principalmente por causa do rompimento do tendão da patela, Jack Conklin parece nunca ficar saudável desde 2020 onde ele foi All Pro First Team da liga. No início de junho, Kevin Stefanski afirmou que Conklin estava no caminho certo com sua reabilitação e deveria estar pronto para o início da temporada, salvo um revés. Espere que Conklin lide com a dor no joelho ao longo da temporada, como costuma fazer. No entanto, o risco de re-lesão para o tendão patelar é baixo.

É o último ano de contrato dele com o Browns, em dois extremos de um ano que ele se mostrou um que era um nível elite dentro da NFL para outro que quase não se manteve saudável resta 2022 para o seu caso com Cleveland acabar, foi um caso de 42 milhões de dólares que se esperava que ele chegasse como alguém absoluto na posição, qual Conklin ira aparecer pós lesão não sabemos.

SEGUNDO ANO DE HUDSON E BRIGA PARA SE MANTER NO ELENCO

Das histórias por trás dos grandes nomes da linha ofensiva temos a do Tackle de segundo ano James Hudson III. Ele foi titular em 4 jogos no ano passado e definitivamente mostrou flashes animadores até demais, mas como tivemos apenas uma amostra pequena no ano passado, não podemos justificar que ele será a próxima grande produção entre os projetos de OL dessa franquia. Mas acho que ele tem um futuro muito brilhante. Este ano é um grande ano a ele porque ele pode ser o titular no início da temporada porque Jack Conklin não se sabe se voltará já na semana 1 ou se manterá saudável. Vai ser uma batalha entre James Hudson e Chris Hubbard bastante interessante.

Michael Dunn e Blake Hance já a algum tempo dentro da franquia, ao esquema e a confiança do Callahan largam bastante na frente para se manterem jogadores de rotação a prontidão de estarem sendo ativo aos jogos. Veremos também como será Drew Forbes voltando de ritmo, nomes como Hjalte Froholdt e David Moore que estão tentando serem mais que apenas jogadores de Practice Squad e os primeiros flashes de Dawson Deaton jogador vindo da sétima rodada desse Draft em 2022 que já analisamos em texto sobre:

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA