Em 1º de setembro, começa a busca de mais de 120 programas universitários de futebol americano pela consolidação dos tradicionais e a evolução para os menores. Também será uma oportunidade fantástica para vermos em campo futuras estrelas, e quem sabe, possíveis fracassos da NFL.

Durante uma temporada de college, temos mais de 800 jogos, além de 41 Bowl Games, portanto, diversão garantida para os apaixonados pelo futebol americano. Sem mais delongas, vamos focar nas dez maiores forças deste ano. Os times que realmente possuem chance de brigar pelo título e estar no Big 4 no em 2017.

5

01 – ALABAMA CRIMSON TIDE

– Posição na última temporada: Campeão Nacional e da Conferência SEC

Todo ano a temporada começa, e sempre o programa de Alabama, tanto pela tradição e pela relevância em revelar talentos, como por ser uma equipe capitaneada por um dos melhores e mais vitoriosos técnicos da história do college, o tetracampeão Nick Saban, é favorito.

Alabama também possui uma boa defesa. Jonathan Allen e Tim Williams, dois dos melhores pass rushers da competição, estão entre os prospetos defensivos mais bem avaliados da liga. Nesta defesa 3-4, outro jogador que se destaca é o linebacker Reuben Foster, um dos três melhores run stoppers do college. A secundária conta com dois jogadores maravilhosos e que possuem uma versatilidade incrível, Eddie Jackson e Marlon Humphrey. Apesar disto, as perdas para NFL podem ser sentidas, já que Robinson, Reed e Ragland eram essenciais para a conter o jogo terrestre.

A saída do Coordenador de Defensivo Kirby Smart é preocupante. Após oito anos, Smart deixou o cargo para tornar-se head coach do Georgia Bulldogs, e em seu lugar assumiu o ex-coordenador defensivo de Florida St., Jeremy Pruitt. Não discordo de sua competência, pois Pruitt fez grande trabalho por onde passou, e também sei que não haverá mudanças no esquema 3-4, porém toda alteração vem acompanhada de um olhar mais atento.

O ataque teve perdas tão importantes quanto às da defesa. Jogadores que possuíam um papel de protagonista em 2015, como o QB Jack Coker, o RB e Heisman Trophy Derrick Henry e o center Ryan Kelly (possivelmente o maior desfalque da equipe), foram draftados, e os atletas que os substituirão não têm a qualidade semelhante. Os destaques são o WR Calvin Ridley e o LT Cam Robinson.

4

02 – CLEMSON TIGERS

– Posição na última temporada: Vice-Campeão Nacional e da Conferência ACC

Muita gente me pergunta por que coloquei Clemson em segundo lugar neste ranking, mesmo depois da saída de diversos jogadores importantes para o esquema defensivo rumo à NFL. Coloco por dois motivos: confio imensamente no trabalho do experiente técnico (e U$ 30 M mais rico) Dabo Swinney, e do melhor quaterback do college na atualidade, Deshaun Watson.

Realmente a defesa sofrerá bastante com as saídas de Shaq Lawson, TJ Green, Mackensie Alexander e Kevin Dood, porém, o 4-3 do coordenador defensivo Brent Venables possui peças que podem ser relevantes, por exemplo, o DT Carlos Watkins e o CB Cordrea Tankersley.

Como disse anteriormente, Deshaun Watson é o responsável por Clemson estar na segunda colocação. Tem o braço mais forte do universitário, além de uma capacidade incrível de utilizar as pernas para conseguir jardas e TDS. Em 2015 foram mais de 4.000 jardas, e a volta do wide receiver Mike William (perdeu 2015 por lesão), que fez um ano de 2014 muito bom, será importante. Além dos passes, também haverá muitas expectativas enquanto ao jogo corrido. Wayne Gallman vem de uma temporada de mais de 1.500 jardas, o que dá ao ataque de Clemson muitas alternativas.

2

03 – LSU TIGERS

– Posição na última temporada: 20° Ranking Nacional

A equipe do head coach Les Miles subiu neste ranking graças à montagem de um elenco com jogadores de extremo talento e regularidade, e pelo fato de as perdas aparentemente não serem tão significativas.

Apesar das mudanças de coordenadores defensivos nos últimos anos, aposto no bom desempenho dos prospectos do time. Destaque para o excelente pass rusher Arden Key, o DT Davon Godchaux, top 10 melhores run stopper do universitário, e o responsável por suprir a perda de Jalen Mills, o safety Jamal Adams. Adams possui excelente desempenho no suporte ao jogo de corridas e pode fazer coberturas e blitzes com eficiência.

No ataque, a principal estrela e um dos três melhores prospetos desta classe, Leonard Fournette. O running back 2° colocado no Heisman de 2015 correu 1.953 jardas em apenas 12 partidas. Se a linha ofensiva suprir as perdas de Hawkins e Alexander para a NFL e conseguir abrir caminho, Founette corre para mais de 2000 jardas e para o Heisman. Este jogador está indo para seu terceiro ano no campeonato e já escreveu seu nome na história da universidade.

Outra coisa importante para o ataque de LSU é a tradição de ter bons wide receivers. Malachi Dupre e Travin Dupral não possuem o talento de Odell Beckham Jr e Jarvis Landry, mas podem ser alvos confiáveis para o mediano QB Brandon Harris, que não possui mais a sombra de Anthony Jennings, transferido para a Universidade de Lafayette.

1

04 – OKLAHOMA SONNERS

– Posição na última temporada: 4° Ranking Nacional e Campeão da Conferência Big 12

Sempre podemos observar a equipe de Oklahoma entre as dez melhores. Tudo isso se deve a longevidade do trabalho de Bob Stoops e ao recrutamento bem efeito, e esta temporada não começa de forma diferente.

A defesa é formada por um 3-4 consolidado no talento e na capacidade incrível que Charles Walker tem de pressionar o QB. Além disso, a versatilidade do defensive back Steven Parker, que pode atuar como nickel, free e strong safety.

O ponto forte desta equipe é o ataque. Baker Mayfield é o segundo melhor QB do campeonato e possui uma capacidade de acertar passes incríveis. Lançou para 3.700 jardas e alcançou uma porcentagem de acertos de 68,1% em 2015. Fora o bom passe, Mayfield ainda é muito eficiente com as pernas. Outra coisa interessante deste ataque é Samaje Perine. O running back teve uma temporada de 2015 inferior a sua de freshman, mas será mais um recurso para desafogar a responsabilidade do jogo aéreo.

3

05 – MICHIGAN WOLVERINES

– Posição na última temporada: 14° Ranking Nacional

Esta é minha equipe predileta este ano, faço muitas apostas positivas para eles. Em seu segundo ano, Jim Harbaugh tem um time com muita qualidade.

A defesa é composta por jogadores incríveis. A secundária conta com Jourdan Lewis, um dos cinco melhores cornerbacks da NCAA. O setor também conta com a versatilidade de Jabrill Peppers, safety que possui as qualidades para ser jogador da NFL, com um estilo de jogo semelhante ao de Tyrann Mathieu, preenchendo espaços na secundária e compondo o grupo de linebackers. Outro jogador destaque é o sólido Maurice Hurst, defensive tackle efetivo tanto na defesa contra o passe quanto nas corridas, e que tem a companhia de Chris Wormley na linha defensiva.

O que mais preocupa no ataque é o desempenho do novo QB titular, John O’Korn. Apesar de ter potencial, terá a situação favorável para sua adaptação a titularidade, graças ao WR Jehu Chesson e ao TE Jake Butt, que são opções de passes seguras e com algum talento.