Em tempos de Draft, ou nesses dias que o antecedem, as trocas são comuns entre as franquias. Para selecionar Johnny “Football” Manziel na 22ª posição do draft em 2014, por exemplo, os Browns mandaram a 26ª escolha da primeira rodada e uma de terceira (83ª) para os Eagles. Não que essa tenha sido uma boa escolha, afinal Manziel mais deu trabalho do que trouxe soluções, mas serve para ilustrar o que ocorre às vezes no Draft.
Para alguns especialistas, os prospectos desse ano devem garantir boas escolhas até o fim da terceira rodada, com um alto número de prováveis titulares para a semana #1 da temporada. Com isso, não seria de surpreender, que os Ravens pegassem uma escolha um pouco mais baixa na primeira rodada em troca de um compensação em uma outra rodada.
Como torcedor, aceitaria isso se a escolha compensatória fosse na segunda ou terceira rodada, mas não se fosse da quarta rodada em diante, pois acho que já não pegaríamos jogadores de impacto. É claro que muitos jogadores de rodadas baixas se tornaram pilares para muitos times no passado,  mas creio que nesse caso vale mais escolher um Playmaker na #16.
O que poderia justificar uma troca, seria o time ter a chance de fazer mais uma escolha na segunda ou (mais provável) terceira rodada para suprir nossas necessidades, como WR ou OL.
Quanto à trocas para pegar escolhas acima da #16, podem surgir se Ozzie realmente quiser apostar num jogador que não seja draftado no Top 10, mas não creio que isso ocorra.
De qualquer forma, só nos resta esperar e torcer para que a decisão mais correta seja tomada, e que o time chegue forte para a próxima temporada!