E lá vamos nós de novo. Mais uma performance muito abaixo do ataque e uma defesa que só acordou no segundo tempo. Tudo isso contra o fraquíssimo Indianapolis Colts e com o Steelers saindo da semana de folga completamente saudável. Pelo menos a vitória veio no segundo tempo quando tanto ataque quanto defesa fizeram o suficiente. Preocupam algumas lesões, principalmente a de Joe Haden que felizmente não é tão grave quanto pareceu inicialmente.

O bom

Jesse James mostrou vontade ao impedir que um ponto extra bloqueado se transformasse em dois pontos dos Colts. São jogadas como essa que fazem a diferença no placar final. Grande momento do James quase lembrando Big Ben na rodada divisional de 2005 contra o Colts. Apenas as distâncias percorridas e importância do jogo mudaram um pouco.

JuJu Smith-Schuster foi o principal recebedor do Steelers no jogo e se firma cada vez mais como a segunda opção para Big Ben. 97 jardas em cinco recepções em uma performance muito sólida.

Stephon Tuitt e Cam Heyward são monstros na linha defensiva e continuaram assim mesmo que os números mostrem apenas um sack combinado dos dois. Tuitt e Heyward viveram no backfield dos Colts principalmente no segundo tempo quando toda a defesa acordou.

 

O mau

121 das 222 jardas aéreas dos Colts vieram nos dois touchdowns. Dois erros crassos de marcação que colocaram o Steelers em um buraco de 14 pontos. A defesa teve um dia sólido mas essas duas jogadas e a incapacidade de fazer tackles de forma consistente no primeiro tempo quase custaram o jogo.

Praticamente o ataque inteiro merece uma menção honrosa. Big Ben pela inconsistência que infelizmente está virando habitual e uma interceptação feia. Antonio Brown nosso jesus com uma interferência de passe e um drop incomum, a linha ofensiva e Le’Veon Bell por outra performance meiota pelo chão e Todd Haley por ser quem organiza isso tudo.

Mike Tomlin. O time veio da semana de folga. Contra um rival muito pior em termos de talento. E sofreu. De novo. Dessa vez a derrota não veio mas é inexplicável que isso siga acontecendo com o Steelers.

 

O próximo

O Steelers vai dominar o horário nobre da NFL nas próximas rodadas, e isso começa contra o Tennessee Titans na quinta-feira. O Titans é o Steelers do sul, com um pouco menos de talento. Não é pelas conexões de Mike Mularkey e Dick LeBeau, e sim pelo ataque que está rendendo abaixo do esperado mesmo com bons jogadores em todas as fases e, no caso dos Titans, um QB que vem jogando bem.

 

A partida é vital para o posicionamento dos dois times dentro da AFC. Infelizmente o jogo é na quinta, o que é prejudicial para os dois lados, mas o Steelers tem uma pequena vantagem por não precisar viajar para o duelo. A defesa de Tennessee é suspeita, mas o safety Kevin Byard vem em grande fase e acumula seis interceptações, um perigo quando Big Ben está tão inconsistente.

Esse jogo pode ser um tiroteio, um domínio do Steelers ou uma briga de foice entre dois ataques que andam mas acabam forçados a chutarem muitos field goals. É o confronto mais importante e nivelado em termos técnicos que o Steelers tem desde o confronto contra os Chiefs, mas ainda somos favoritos e precisamos muito da vitória para uma semana de folga em janeiro. Que a loucura habitual do TNF seja positiva para nós.