O quarterback do Seattle Seahawks, Russel Wilson, tornou-se o jogador mais bem pago da história da NFL ao assinar um novo contrato com a franquia de Washington em abril de 2019. Ganhando US$ 140 milhões por um acordo de quatro anos, esperava-se que as chamadas do ataque fossem mais equilibradas e apostassem mais no poder que Wilson tem passando a bola. Não foi o que aconteceu. Mas o próprio Russel espera que as coisas mudem um pouco para a próxima temporada.

O jogador concedeu entrevista à NCB Sports em Miami no fim de semana do Super Bowl 54 e falou exatamente sobre o que ele espera que os Hawks trabalhem para melhorar na offseason. Wilson usou o ataque dos Chiefs, que venceram o último título da NFL, como um exemplo do que ele espera para o futuro.

“A liberdade de procurar marcar o máximo número de pontos possível, sabe? É mais ou menos o que os Chiefs fazem, pra ser sincero. Andy Reid e Mahomes, fazem um ótimo trabalho avançando no campo, encontrando seus playmakers e achando formas de finalizar a jogada. Eles marcam mais pontos que todo mundo”, Wilson falou.

A temporada dos Seahawks foi marcada pelo ataque do time marcando poucos pontos no início do jogo, obrigando Russel Wilson a ir atrás do resultado fazendo jogadas mágicas em pontos chave da partida. Em alguns momentos, a equipe até conseguiu se recuperar e vencer jogos, como foi no primeiro jogo contra os 49ers, que foi vencido pelo Seattle na prorrogação.

No entanto, na semifinal da Conferência Nacional, contra o Green Bay Packers, os Seahawks não conseguiram correr atrás do prejuízo e acabaram caindo no primeiro jogo dos playoffs. Russel Wilson tem consciência de que, para estar no SuperBowl no próximo ano, algumas coisas precisam mudar.

“Nós ganhamos muito jogos de futebol jogando do jeito que jogamos nos últimos anos. Mas acho que também tem a expectativa de estar aqui não só sentado aqui dando entrevistas, mas de estar no banner do jogo e ser capaz de ganhar o campeonato”, ele finalizou.

Pete Carroll e Brian Schottenheimer têm sido duramente criticados pelo conservadorismo de chamadas, principalmente tendo Russel Wilson como seu quarterback. A expectativa que fica para o torcedor dos Hawks é que, com as cobranças do quarterback, o corpo técnico passe a repensar o jogo e, quem sabe, mude a mentalidade para os próximos anos.

DEIXE UMA RESPOSTA