1. Notícias começaram a surgir antes da rodada de que o treinador Marvin Lewis deve deixar o cargo de treinador do Cincinnati Bengals ao fim da temporada, encerrando uma era de quase 15 anos em Ohio.

Sim, ele não tem sido um treinador competente nos últimos anos em quase todas as vertentes — John Ross e Vontaze Burfict são dois ótimos exemplos; é bem verdade, entretanto, que Lewis foi o nome responsável por mudar a história do Cincinnati Bengals, que era uma organização não muito diferente do que é hoje o Cleveland Browns. Uma década e meia sem vencer um único jogo na pós-temporada também pesa contra o técnico. Ainda assim, Lewis tem de ser lembrado como o homem que levou sucesso ao estado de Ohio e mudou a cara de uma franquia que era o laughing stock da NFL. Profissional da competência incrível. Falo com propriedade.

2. Outra notícia que surgiu momentos antes do início da rodada dizia respeito à novas denúncias em relação à Jerry Richardson, o dono do Carolina Panthers que é agora investigado pela NFL por denúncias de conduta imprópria para o local de trabalho. Segundo a matéria publicada pela Sports Illustrated, Richardson cometia assédio sexual contra empregadas do Panthers e não foi apenas um caso isolado de racismo do dono da organização contra um funcionário da franquia. Embora o incidente esteja ainda sob investigação preliminar, é sempre justo reforçar que abuso sexual não é, nunca foi e nunca será algo normal e que deve ser relevado pelo bem da diversão.

3. Encerrando os itens pré-rodada (ou, nem tanto, já que a cena se repetiu no jogo contra o Rams): o Seahawks é um time que não sabe perder e eu não consigo entender como Michael Bennett não foi suspenso.

Tem que acabar a justiça.

4. Já que estamos na Costa Oeste, vamos falar um pouco sobre o Los Angeles Rams e do quanto eu estava errado. Eu achei que o Rams fosse falhar por ser um time relativamente jovem e inexperiente. Eles não são tão jovens quanto o Bruno de Luca andando de slackline, mas não se espera um time com um treinador mais jovem do que muitas as pessoas que lerão essa coluna fazendo barulho na pós-temporada.

Dito isso, o Rams destruiu o Seahawks fora de casa no jogo mais importante da temporada regular e agora está muitíssimo perto de conquistar a divisão pela primeira vez em muito tempo. Los Angeles já venceu dois dos times mais fortes de sua conferência (New Orleans e Seattle), já bateu também uma das potências da AFC fora de casa (Jacksonville) e fez jogo duríssimo com outro dos líderes da NFC (Philadelphia). Todd Gurley e o Rams são reais.

5. História feliz do dia: mais de um ano depois de basicamente ter seu joelho partido em pedaços, Teddy Bridgewater voltou a participar de um jogo na NFL, adentrando o garbage time no massacre do Minnesota Vikings pra cima do Cincinnati Bengals. Foi um momento emocional e, sem dúvidas, o ex-quarterback de Louisville estava totalmente fora de ritmo. Vê-lo em campo depois de uma lesão tão grave, entretanto, foi emocionante. Ele é meu guerreirinho.

6. Achou que não ia ter o Patriots vencendo no jeito mais Patriots possível?

Achou errado, otário.

Eles venceram o jogo. Daí que o Steelers venceu. Daí que o Steelers NÃO venceu. Daí que o Steelers tentou enganar o Patriots. Daí que o Steelers perdeu. Tudo isso em um minuto.

Como eu tweetei durante o jogo, o Patriots é o time que existe pra dar esperança contra e depois quebrar nosso coração de um jeito diferente toda semana. Isso sempre aconteceu na era Belichick e sempre vai acontecer. É praticamente impossível parar. O mais impressionante de toda essa situação (aonde você já deve estar nervoso com tamanha repetição de termos) é o fato de Pittsburgh ter tentado um fake spike para enganar a defesa de New England nos segundos finais do jogo. Sem piadas: Mike Tomlin tentou enganar Bill Belichick. Você foi inocente agora, hein Mikezinho?

7. Ó A INFORMAÇÃO AÍ: COLUNA COM INFORMAÇÃO. AQUI TEM INFORMAÇÃO. Com a atuação de hoje, Nick Foles tem um passer rating na carreira maior do que Carson Wentz (88.9 a 88.8, se você estiver se perguntando). Claramente o Philadelphia Eagles tem uma decisão importantíssima a tomar na próxima intertemporada.

Ok, agora sério: se você pensa que a perda de Wentz pelo resto da temporada seria o calcanhar de aquiles do Eagles nos playoffs, você tá errado. A defesa sim é quem precisa voltar a jogar bem — Philadelphia é a única equipe a ceder mais de 300 jardas para Eli Manning num jogo nesse ano. O fez duas vezes — . Se isso não acontecer, as águias estarão eliminadas mais rápido do que o tempo que Jimmy Garoppolo demora para conquistar as pessoas na balada com sua beleza ímpar.

8. Choque de Cultura é a melhor invenção que a internet já nos proporcionou na década atual.

Tem alguma crítica ou sugestão? Conte-nos no Twitter @henrique_bulio!

DEIXE UMA RESPOSTA