Semana 10 | Redskins at Buccaneers: Pós jogo | 16 x 3

Jogo fora de casa, em condições não muito agradáveis. Enfrentaríamos mais uma potência no jogo ofensivo aéreo e as nossas experiências contra Saints e Falcons não tinham sido nada boas. Além do histórico recente ruim contra o tipo de jogo que enfrentaríamos, ainda tínhamos todos os desfalques possíveis.

Linha ofensiva sem 3 titulares. Principal WR fora (Paul Richardson Jr), não só do jogo, mas da temporada toda. Chris Thompson ainda machucado, Jamison Crowder fora do jogo também. Mas mesmo com certo grau de sofrimento, buscamos nossa sexta vitória na temporada. Com todos os problemas de escalação no ataque, nossa defesa mais uma vez brilhou e nos levou a vitória.

Redskins at Buccaneers: Pós jogo | 16 x 3
Análise por posição

ATAQUE

QB

Ainda não é um Alex Smith confortável com seu ataque. Ok, neste jogo, na verdade, a perspectiva era ainda pior. Afinal, 3 titulares da OL estavam fora de ação e 1 dos novos titulares fora contratado a poucos dias atrás. Por isso, muito mérito para nosso QB, que conseguiu conduzir campanhas de pontuação. Chama a atenção que dificilmente deixamos de anotar TDs quando estamos na redzone.

É verdade, em uma situação de redzone ontem acabamos com um field goal, mas aquele holding do Morgan Moses marcado pelas zebras foi umas das faltas mais ridículas já vistas na NFL. Ontem, mais uma vez, o Smith acabou deixando um TD de big play no campo, com mais um erro crasso de passe. Apesar dos pesares, ele foi o nosso game manager, que estamos começando a nos acostumar. Nota 7.

RB

Desta vez, não foi um jogo com vitória e muitas jardas corridas. Adrian Peterson teve 19 carregadas para 68 jardas, não foi um primor de jogos do AD. Porém, ele é sempre uma ameaça e sua presença ajuda muito o resto do ataque a competir.

Kapri Bibbs fez apenas 3 corridas, mas mostrou mais uma vez uma excelente consistência. Sempre bom lembrar que os RBs acabaram prejudicados pela escalação de uma OL que se conheceu durante a semana. Nota 7,5 para esse grupo.

OL

Impressionante. Acho que esse é o sentimento. Na última semana, foram contratados 3 novos jogadores, pois 3 titulares estavam fora do jogo, sendo que dos 3 somente nosso LT Trent Williams ainda voltará a jogar nesta temporada. Brendon Scherff e Shawn Lauvao somente voltam em 2019. Então, pelo completo desentrosamento, pelos reservas que temos e o que já vimos eles fazendo, foi um excelente jogo da OL.

Foi uma boa proteção, que refletiu no bom tempo que deram ao QB no pocket. No jogo corrido, se percebeu mais a falta de entrosamento. Mas ainda assim, foram bons bloqueios em alguns momentos do jogo. As corridas entre os tackles praticamente não funcionaram, uma jogada ou outra foi bem sucedida neste tipo de corrida. Nota 7,5.

WR

Foi um bom jogo para os WRs, quando acionados. De 12 passes na direção dos nosso recebedores, somente 1 não foi completo. Maurice Harris voltou a ser destaque, com recepções seguras e mais uma vez liderou o time em jardas. Josh Doctson apareceu bem também, principalmente na endzone que é onde esperamos que ele faça a diferença, por sua envergadura. Ele anotou mais um TD.
Michael Floyd foi o ponto negativo nesta unidade, em 3 passes, duas recepções e um drop bem maldito. Seria uma grande avanço, que acabou anulado pelas zebras quando a jogada foi revista. Mas mesmo com poucos drops, com um percentual de recepção tão alto, ainda faltam mais jogadas com nossos WRs. Alex Smith precisa confiar mais nesse pessoal, pois eles vêm fazendo um bom trabalho. Nota 8.

TE

Mais uma unidade impactada pela nossa OL montada às pressas. Vernon Davis e Jeremy Sprinkle foram acionados uma única vez em passe e em ambos o passe foi ruim e não permitiu recepção. No caso do Veron Davis, era um passe relativamente fácil, que seria um TD ainda mais fácil. Ambos trabalharam muito em bloqueios e proteção ao nosso QB.

Jordan Reed apareceu com algumas boas recepções, mas novamente cometeu um drop maldito. Estes drops tem acontecido com alguma frequência, coisa que ele não cometia. Mas foram 4 recepções para 51 jardas. Não é um jogo brilhante, mas é o mínimo que se espera de um tight end do seu nível. Nota 7.

GERAL DO ATAQUE

Com a linha ofensiva em frangalhos, nossa expectativa não era das melhores. Mas quem entrou em campo, acabou conseguindo dar conta do recado. Nosso ataque atual não é o mais explosivo que já tivemos nos últimos anos. Embora, é um ataque que consegue mover as correntes, que não sofre turnovers e que, quando chega a redzone, pontua. Mas é preciso mais.

Mais uma vez a sensação que fica é que o ataque funciona na medida necessária e nada mais. Quando estamos à frente, o ataque faz o suficiente para se manter na frente do placar e não mais do que isso. É preciso melhorar nossa média de pontos. Nosso saldo de pontos é de.. +1! O ataque marcou 1 ponto a mais do que a defesa sofreu na temporada e isso para um time com 6 vitórias e 3 derrotas é um péssimo saldo.

Redskins at Buccaneers: Pós
Safety Ha Ha Clinton Dix #20 defende um passe no jogo Redskins at Bucs, no Raymond James Stadium em Tampa

DEFESA

DL

Pelo segundo jogo seguido, nossa linha defensiva não foi dominante como vinha sendo. Allen e Payne conseguem segurar a maioria das jogadas de corrida, mas não tem tido êxito em pressionar o QB. Matt Ioannidis manteve a média e conseguiu mais um sack. Assim como toda a defesa, esta uidade também perdeu muitos tackles. Tim Settle e Stacy McGee também estiveram em campo. Nota 6,5.

OLB

Não foi um jogo primoroso, na maior parte do tempo. Foram poucos os momentos que conseguiram pressionar o o QB adversário. Mas quando chegaram, chegaram. No mesmo lance, um sack do Preston Smith e um fumble forçado do Ryan Kerrygan recuperado por ele mesmo. Sim, no mesmo lance. Ryan Anderson conseguiu um forçar um fumble, mas também não apareceu muito na pressão ao QB adversário.

O novato Cassanova McKinzy, apesar de ter tido menos snaps, ainda conseguiu um sack, ao melhor estilo Junior Galette. Passando muito baixo pela lateral do defensor e chegando nas pernas do QB. Pena que esse sack não entrou para as estatísticas devido uma falta na jogada. Nota 7.

ILB

“AMason” Foster e Zach Brown foram os líderes do time em tackles, mais uma vez. Claro, estão ali para isso. Mas também perderam alguns tackles. Ainda pecam em jogadas de passe, mas mantém um bom nível contra as jogadas de corrida. Atuação “meh”, sem brilho e sem comprometer. Nota 7.

CB

8 ou 80. Nossos corners tem alinhado muito recuados. Os recebedores sempre ganham ainda boas jardas após a recepção. Estamos sempre cedendo os passes laterais que viram primeiras descidas. Mas bastou o time ser “espremido” pela nossa própria redzone, que esta unidade se transformou. Defendeu os passes com perfeição e conseguiu, novamente, interceptação. Desta vez com Josh Norman. É verdade que esta interceptação só veio devido a um passe bem ruim, mas foi um belo esforço do nosso CB para chegar na bola.

Mas fora a atuação na redzone, no resto do campo, mesmo conseguindo outra interceptação ainda no campo de ataque com o Greg Stroman, nossa secundária está sofrendo demais. Quinton Dunbar faz muita falta. Fabian Moreau e Danny Johnson estavam sempre atrasados nos lances. Todos perderam tackles demais. Mas, vale lembrar, continuam forçando turnovers e isso é muito bom. Nota 7.

Safety

DJ Swearinger desta vez foi mais dicreto. Assim como toda a defesa, também perdeu alguns tackles e em outros lances pareceu fora de posição. Mas ele é a alma do time. Conseguiu manter a defesa focada, principalmente nas jogadas de redzone. Ha Ha Clinton-Dix desta vez jogou mais e foi o que melhor conseguiu efetivar os tackles na nossa defesa. Foram 8. Todos “solo”.

Também pareceu muito recuado em alguns momentos, mas contra um ataque tão explosivo como o de Tampa, é compreensível. Deshazor Everett e Montae Nicholson tiveram poucos snaps. Nota 7,5.

GERAL DA DEFESA

Caso curioso. Se alguém me questionar quem é o maior responsável pela vitória, responderei que foi a defesa, sem pensar muito. Mas revendo as notas, reparei que as do ataque foram melhores. Acredito que seja pela expectativa. Sempre espero mais da nossa defesa. Ela foi a responsável pela vitória porque não permitiu nenhum TD adversário, porque forçou 4 turnovers e porque na redzone foi fenomenal. Mas no resto do campo ela foi muito mal.

Foram mais de 500 jardas para os Bucs e isso é muita coisa. Mesmo com vitória e com todos os turnovers, não da pra ceder 500 jardas para nenhuma franquia da NFL. Nossa linha defensiva não foi a mesma nos dois últimos jogos e isso pode ser um sinal de desgaste. Neste jogo, a rotação até já foi maior nessa unidade, o veterano Stacy McGee voltou a ficar a disposição e já entrou na rotação também. Mas é preciso melhorar também a secundária. Dunbar faz muita falta. Nossos corners novatos vão cometer os famosos erros de rookies, é normal, mas nós torcedores sofremos do mesmo jeito.

É preciso melhorar. A sensação que passa é que temos uma Ferrari, mas o piloto não sabe como lidar com tanta potência. Nosso DC precisa colocar essa defesa, que tem um potencial absurdo, num patamar acima. Cobro mais da defesa, porque é onde acredito que tenhamos mais talentos.

Special Teams

Nunca falo desse pessoal aqui, até porque confesso ter uma visão limitada desta unidade, em geral. Mas preciso abrir aqui um espaço para nosso kicker e nosso punter. Dustin Hopkins foi muito bem neste jogo com 3 field goals e não deu nenhuma chance de retorno de kickoff, foram todos touchbacks. Já nosso punter Tress Way fez um jogo excelente. 5 punts, 4 dentro da linha de 20 jardas, sendo 3 dentro da linha de 10 jardas. Vale o destaque para os nossos chutadores!!! Nota 9.

Two minute anecdote (warning)

Próximo domingo, no FedEx Field, recebemos o Houston Texans, time da divisão sul da conferência americana que tem o mesmo record que o nosso: 6-3. QB móvel, muito play action e confesso que isso me assusta um pouco. Mas acredito que, cedendo poucos pontos novamente, vamos chegar a mais uma vitória e encaminhar nossa presença nos playoffs. Nos vemos na próxima semana.

#HTTR
#EuSouRedskins

texto por Tata Fernandes (tt: @tatovsk)
revisão por Diogo Miranda (tt: @diogoniiiii)

Hail, #RedskinsNation! Acompanhe o Podcast Redskins Brasil, assine o feed e não perca nenhum episódio. Além disso, nossas redes sociais para ficar por dentro das notícias da franquia. Se gostou ou discordou de algo, deixe sua opinião nos comentários. No domingo teremos Redskins vs Texans. Seguiremos debatendo sobre os Redskins, sempre na torcida para que este ano seja de muitas vitórias!

__
“Hail to the Redskins, hail victory! Braves on the warpath, fight for old D.C.!”

DEIXE UMA RESPOSTA