Nosso querido ranking está chegando no fim, o penúltimo estadio da lista coincidentemente também é de um time que de mudou de cidade, o Edward Jones Dome, antiga casa do Rams, que se mudou de St. Louis para Los Angeles.

O ranking foi feito por Alicia Barnhart para o site The Comeback, e ele conta com uma escala de 1 a 5 baseado em alguns aspectos do local, experiências pessoais e fatores culturais de cada região.

Resultado de imagem para Edward Jones Dome

Estádio: 1

A falta de iluminação natural torna o lugar parecendo sombrio e escuro. Não há nada distinto ou digno de nota, é apenas um recinto desportivo fechado e desatualizado. E agora ele se foi.

Resultado de imagem para Edward Jones Dome rams fans
Torcedores pedindo a permanência na cidade… mas não deu certo

Experiência do fã: 2

A maior parte da arquibancada estava vazia e os fãs que estavam no jogo não entraram no clima até o segundo quarto graças a Todd Gurley. Os Rams tiveram a pior produção de vídeo no jogo. É duro ser tão cruel porque os trabalhadores do estádio são muito amigáveis ​​e St. Louis é uma cidade grande dos esportes, apenas precisam uma nova motivação.

Logística: 4

Não há realmente nenhuma razão para dirigir a este estádio a menos que você queira pegar transito e, você pode estacionar em vagas circundantes.

Resultado de imagem para Edward Jones Dome tailgating

Pré jogo: 2

Havia alguns estacionamentos ao redor do estádio, mas eles não estavam cheios e as pessoas não eram muito animadas. A maioria parecia usar o transporte público e acabou se movendo em torno da zona de fãs em frente ao local. Foi uma das melhores zona de fãs em todo o campeonato e a banda foi incrível!

Custo: 4

Os bilhetes são baratos, porque seria um crime cobrar alto para as pessoas a ficarem neste lugar.

Resultado de imagem para saint louis arch
“Arch” em Saint Louis

Faro Local: 4

Há muito o que fazer e ver quando você visitar esta cidade. Se você assistir a um jogo de meio-dia você pode caminhar até o Arch (10 minutos a pé) ou pegar um churrasco no Pappy’s.

Fonte: The Comeback