Grandes nomes da Free Agency

Passados Super Bowl, carnaval e estreia de Pantera Negra (sem spoilers, por favor), nos resta a empolgação para a offseason. O dia 14 de Março guarda a transição de temporadas da NFL. E, com isso, a esperada Free Agency. Aproveitando a proximidade da data, trago alguns nomes interessantes junto de bons e prováveis destinos.

 

Antes de começar de fato, já venho justificar a ausência de alguns nomes. O quarterback Jimmy Garoppolo, para a alegria da torcida de San Francisco, já renovou com a franquia por uma bagatela de US$137,5 MI. Além do recém renovado 49er, temos também aqueles jogadores cujos times não abririam mão. Seja por meio de renovação, ou até mesmo a franchise tag¹ . É, evidentemente, o caso de Drew Brees. Ídolo em New Orleans, ainda jogando em alto nível aos 39 anos. Indubitavelmente fica. Já no caso do running back Le’Veon Bell, surgiram alguns rumores indicando uma possível saída de Pittsburgh. Eu, sinceramente, acho improvável. Se não houver renovação, a tag vem. O cornerback E.J. Gaines tem seu contrato de calouro encerrado e, se depender de suas atuações em 2017, deve permanecer em Buffalo. Outro produto do draft de 2014 é o defensive end Demarcus Lawrence, que terminou a temporada com 15.5 sacks e inúmeras pressões aos signal callers adversários. Costuma-se ouvir que, se desconsiderarmos os quarterbacks, os pass rushers são os jogadores mais importantes da equipe. Este rapaz não sai de Dallas. Sem mais delongas, vamos à lista.

Esse sorriso continuará na Bay Area
  • QB Kirk Cousins (Washington Redskins)
    • Encaixe: Broncos
    • Palpite: Browns

Que o Broncos tem uma das mais temidas defesas da liga não é novidade para ninguém. Apesar de uma leve queda na temporada passada, continuam jogando num nível muito elevado. O ataque, por outro lado, foi um desastre. Três quarterbacks que não valeram por um, um jogo corrido apenas mediano e uma linha que, apesar de uma leve melhorar, ainda tem muito a evoluir. Apesar do salary cap² não estar nas alturas, eles podem facilmente abrir um belo espaço para aconchegar seu novo reforço. Com tudo isso dito, ainda acho que o destino mais provável é mesmo o Cleveland Browns. O cap já está disponível e o processo de renovação garante um líder comprovadamente competente.

 

  • QB Teddy Bridgewater (Minnesota Vikings)
    • Encaixe: Minnesota Vikings
    • Palpite: Minnesota Vikings

Uma das novelas mais interessantes desse período vai ser “Minnesota Vikings e seus 3 QBs”. Sônia Braga também ficaria confusa tendo que escolher entre os jogadores da franquia. Bridgewater mostrava uma clara evolução em sua segunda temporada, tem uma identificação muito forte com a torcida de Minnesota e é o preferido do técnico Mike Zimmer. É bem verdade que não sabemos seu real estado após a lesão gravíssima sofrida na pré-temporada de 2016, mas quem não gosta de uma boa história de superação?

Caso volte bem na próxima temporada, Bridgewater é forte candidato a Comeback Player of the Year
  • QB Case Keenum (Minnesota Vikings)
    • Encaixe: Minnesota Vikings
    • Palpite: New York Jets

A temporada passada o conferiu o direito de pedir titularidade e salário condizente. Ambos seriam facilmente conseguidos em Minneapolis se não fosse por um tal Teddy. Não descarto a possibilidade, mas não a vejo como favorita. Keenum jogou muito bem sob o comando de Pat Shurmur, que se tornou o head coach do New York Football Giants. Para seu lugar, o Vikings contratou John DeFilippo, que, a despeito de algumas modificações, também segue a filosofia west coast. Uma equipe que possivelmente precisará de um novo quarterback para chamar de seu é o New York Jets. A franquia recentemente promoveu o qb coach Jeremy Bates a coordenador ofensivo e podem ter em Keenum uma boa peça com potencial de levar o time a patamares mais altos.

 

  • WR Allen Robinson (Jacksonville Jaguars)
    • Encaixe: Chicago Bears
    • Palpite: Indianapolis Colts

Allen Robinson é o melhor wide receiver dos Jaguars. Infelizmente perdeu a temporada por conta de uma ruptura do ligamento cruzado anterior. Com seu 1,91m de altura, ganha muitas bolas contestadas. Teve um 2015 sensacional, recebendo para exatas 1400 jardas. Mesmo com os questionamentos após a lesão, tem muito potencial e pode ser muito útil às duas franquias. Trubisky necessita de alvos, mas sinto que o Bears priorizará o draft para sanar essa deficiência. Enquanto isso, T.Y. Hilton de um lado e Allen Robinson de outro seriam ótimos alvos para um recuperado Andrew Luck.

Allen Robinson em ação pelo Jacksonville Jaguars
  • WR Jarvis Landry (Miami Dolphins)
    • Encaixe: Carolina Panthers
    • Palpite: Cleveland Browns

Jarvis Landry dispensa comentários. Na minha modesta opinião, é um erro do Dolphins deixá-lo sair. Ao mesmo tempo em que o Panthers faria um ótimo uso do wide receiver. Extremamente ágil e com ótimas mãos, faria estragos em Carolina. Contudo, tudo indica que Landry quer dinheiro. Quem tem de sobra? Bingo, Browns. A verdade é que não importa aonde vá, “Juice” fará jus ao salário pedido.

 

¹Um contrato de um ano dado ao jogador para mantê-lo no elenco enquanto um novo acordo é feito ou simplesmente para mantê-lo na equipe quando não há tanto interesse da parte do jogador.

²Quantia de dinheiro que cada time tem disponível para os contratos dos jogadores.