Jay Biggerstaff / NFL

O Kansas City Chiefs, um dos grandes favoritos da AFC antes da temporada começar, já não são tão unanimidade assim. Apesar de ainda terem um time competitivo, a expectativa em relação ao time de Andy Reid diminuiu. Apesar disso, a equipe ainda tem boas armas para conquistar o anel em fevereiro. Confira as quatro principais armas da equipe para conquistar o objetivo:

O quarterback: todos sabemos que, para ter uma chance na pós temporada, ter um quarterback bom pode ser primordial. Mesmo perdendo algumas semanas por lesão, Patrick Mahomes ainda é um dos grandes QBs da temporada em termos de números de jardas. Com 19 passes para TD e apenas duas interceptações, Mahomes provou que é um jogador que veio para ficar na liga. Com suas jogadas miraculosas e criativas, o número 15 sempre é uma arma poderosa.

Uma defesa capaz de roubar a bola: a defesa comandada por Spagnuolo se mostrou boa forçando turnovers quando o jogo aperta. Foram quatro interceptações e três fumbles forçado na última segunda contra os Chargers, o que garantiu a vitória dos Chiefs. Se a unidade defensiva continuar crescendo e agressiva, o Kansas City pode sonhar com o Hard Rock Stadium em fevereiro.

Os rookies: sem nenhuma escolha na primeira rodada do draft por conta de troca, os Chiefs foram capaz de transformar suas escolhas em ótimos jogadores. Como destaque, o WR Mecole Hardman que vem se mostrando valioso com as inúmeras lesões no corpo de recebedores. Ele é rápido. Outro destaque fica com o S Juan Tornhill, que já se provou um excelente valor na defesa e é um dos melhores defensores vindos do draft desse ano. Menção honrosa também para Khalen Sunders, que cresceu muito nas últimas rodadas.

Ajustes na Bye: Andy Reid pode ter todos os defeitos (e, convenhamos, nesta temporada estes defeitos tem sido transformado em erros semana após semana), mas ele é bom melhorando o time na Bye Week da temporada regular (tem um recorde de 17-3 na carreira na semana pós folga). Num momento de turbulência, essa semana de descanso e ajustes pode ser exatamente o que os Chiefs precisam para voltarem a ser o que esperamos: um candidato ao Super Bowl.

DEIXE UMA RESPOSTA