O trem voltou aos trilhos? Essa é uma pergunta que paira sobre o iludido torcedor dos Steelers, que acreditava em uma possível boa campanha antes da temporada começar e que se viu frustrado ao ver seu time 1-4 na week 5 da NFL.

Entretanto, o time conquistou uma grandiosíssima vitória contra os Chargers em LA e, depois de uma oportuna bye week, voltou com vitória contra um Dolphins em pleno tank.Para quem esperava um passeio do time de Pittsburgh, o início de 14-0 para o time da Flórida assustou, mas logo o time conseguiu se acalmar e transformar o placar em 27×14 ao seu favor. Vamos aos destaques:

POSITIVOS:

  • Minkah Fitzpatrick teve nesse jogo a grande oportunidade de se vingar do seu time antigo por escalá-lo em posição diferente da que ele queria. Assim o fez, com duas importantes interceptações.
  • Após a notícia triste de que seu irmão havia perdido o resto da temporada por lesão, TJ Watt fez uma bela partida, pressionando sempre que possível o QB adversário, além de ter conseguido um strip sack ( sack com fumble).
  • Não era mistério que esse ano, sendo o ano de contrato, seria de grande importância para a carreira de Bud Dupree em Pittsburgh. E o mesmo vem fazendo, possivelmente, sua melhor temporada, acabando com os Tackles alinhados contra ele. Deve receber uma renovação (ou pelo menos uma tentativa).
  • Para não ficar longo, JuJu e Diontae receberão os louros em conjunto, premiando a, talvez, melhor partida de ambos no ano. Nosso WR1 veio pra 103 jardas e 1 TD, enquanto nosso rookie pra 84 jardas e 1 TD.
  • Por fim, o melhor da partida. James Conner, que totalizou 150 jardas de scrimmage e 1 TD, fez o ataque dos Steelers funcionar a partir do segundo quarto, o que levou à virada. Vale destacar sua melhora na proteção da bola, evitando fumbles.

NEUTROS:

  • Nosso QB Mason Rudolph, conhecido como Príncipe de Pittsburgh, teve um começo questionável, com uma interceptação bizarra e quase lançando uma segunda logo depois. Entretanto, foi entrando no jogo com o passar do tempo e alcançou a marca de 251 jardas e 2 TDs. Vale destacar que o mesmo começou a soltar mais o braço, inclusive arriscando algumas interceptações e lançando uns overthrows, mas nada que não possa e deva ser ajustado.
  • Randy Fichtner continua com o playbook meio engessado, mas começou a se soltar mais quando se viu atrás do placar. Fica a dúvida se, em algum jogo, ele começará com a agressividade necessária.

NEGATIVOS:

  • Os cornerbacks dos Steelers, sobretudo Joe Haden, permitiram diversas recepções tranquilas, principalmente no primeiro quarto. Apesar de terem melhorado ligeiramente, a atuação ainda foi abaixo e pode preocupar quando enfrentarmos times melhores.
  • Me dá uma impressão que, apesar da defesa com ótimas peças individuais, nosso odiado DC Keith Butler não consegue os transformar numa unidade consistente, além de apresentar seu já consagrado playbook defensivo arcaico. Fica até estranho citar nosso coordenador defensivo quando a defesa vem apresentando uma melhora alta e realizando diversos (19) turnovers, mas o sentimento que fica é que isso se deve ao protagonismo individual.
  • James Washington, apesar de aparecer bem em alguns bloqueios, recebeu apenas 1 passe de 6 tentados em sua direção, o que mostra que a evolução do mesmo tem dado uma estagnada. Creio que ainda pode mostrar muito mais, ou pode vir a perder a vaga de wr2 para o rookie Diontae Johnson.

Apesar da vitória com certa folga, fica uma ideia de que o jogo deveria ter sido muito mais tranquilo, e que o time dos Steelers não consegue ser consistente durante os quatro quartos da partida, apresentando enorme oscilação entre os quartos e até no mesmo período. Vale destacar, por fim, que sim, aconteceu. MIKE TOMLIN GANHOU UM DESAFIO. Que venham mais vitórias na temporada, a começar por um difícil desafio contra os Colts.

Não esqueçam de nos seguir nas redes sociais para podermos debater Steelers.

Twitter: @blackyellowbr

Instagram: blackyellowbr

E também no twitter em @gpabs87 .

DEIXE UMA RESPOSTA