Jogo com a cara dos anos 80, início dos 90. Somadas as duas franquias, foram 9 aparições em Super Bowl em um período de 14 anos, entre 1981 e 1995. Dominaram completamente a NFC e a própria NFL, afinal das 9 aparições foram 8 anéis. Mas desta vez, era o jogo de um time bem visto pelos Power Rankings contra o time sem nenhuma vitória na temporada. Previsão do jogo??? Vitória fácil dos Redskins. E até teria sido assim se o time da capital mantivesse o ritmo imposto no começo do jogo, mas o Redskins fez muita força para perder o jogo e por muito pouco não conseguiu. Placar final de 26 a 24, com o time de São Francisco chegando a ficar a 5 jardas de um possível Field Goal que lhes daria a vitória.
Foi sofrido, foi com falhas, foi com desempenho ruim, foi com chamadas ruins, foi com muitos reservas, foi com muitas lesões, mas o mais importante: FOI VITÓRIA!!!

O JOGO

Começamos o jogo recebendo a bola.
Na primeira jogada, uma surpreendente corrida com o WR Jamison Crowder que conseguiu 11 jardas e o primeiro first down da tarde.
Já na segunda jogada, o primeiro susto. O RB Chris Thompson, que foi nosso RB titular neste jogo de vido à lesão do RB R. Kelley, sofreu um fumble que acabou recuperado pelo T Trent Willians. Seguimos com a bola.
Na sequência, passe curto com o RB Chris Thompson que ainda conseguiu excelente avanço de 23 jardas. Esta tem sido nossa principal jogada no ano. Logo em seguida passe curto com WR Terrelle Pryor Sr. para mais 7 jardas. Avançávamos com consistência no campo. Após corrida curta para 2 jardas, o RB Samaje Perine recebe passe curto e corre para 16 jardas e teria sido Touchdown se não tivesse pisado fora de campo na lateral direita do campo. Mas mesmo assim, foi uma boa jogada. Nova corrida com Chris Thompson, conseguindo 5 jardas e na sequência passe pelo meio na End Zone com o WR Josh Doctson. Touchdown Redskins. Após o ponto extra, Redskins 7 a 0 em um drive perfeito.

Na primeira posse dos 49ers, nossa defesa foi a de sempre neste ano. Dominou as trincheiras, mas entregou uma primeira descida por falta desnecessária. E foram logo duas. Em uma terceira para 4 jardas, o CB Bashaud Breeland com uma segurada e o Safety Montae Nicholson com um hit com força desnecessária causaram uma perda total de 15 jardas e o first down para o adversário. Logo em seguida o LB Zach Brown fez o tackle duas jardas atrás da linha de scrimmage sobre o RB dos 49ers, um passe incompleto e um passe para 5 jardas somente encerraram a primeira campanha ofensiva de São Francisco. Mesmo com as faltas, nossa defesa se mostrou sólida neste drive, afinal esta era uma preocupação sem a presença do CB Josh Norman.

De volta ao campo, nosso ataque começou correndo com o RB Chris Thompson para 4jardas. Tentativa de passe longo do QB Kirk Cousins, muito alto. O pocket fechou muito rápido e ele acabou obrigado a soltar mais rápido a bola. Mas na sequência, nova tentativa de passe e mais uma vez passe alto. Desta vez sem pressão e até com certa liberdade do WR Ryan Grant na lateral direita do campo. Primeiro punt nosso.

Defesa em campo e, sem faltas, o esperado: Three and Out. Primeiro uma falta forçou o ataque dos 49ers 5 jardas para trás. Após corrida de 7 jardas pelo meio e um passe incompleto, veio à jogada do primeiro sack da tarde. Sack dividido entre o LB Preston Smith e o DL Matt Ioannidis. Foi uma blitz muito bem executada com 6 jogadores indo para cima do QB adversário.

Kirk Cousins e nosso ataque de volta. Iniciamos este drive correndo com a bola. RB Chris Thompson ganhando 6 jardas. Em seguida passe rápido para esquerda com o WR Terrelle Pryor Sr. para novo first down. Nova corrida, desta vez com o RB Samaje Perine, nossa Linha Ofensiva não sustentou e, apesar de quase perder 3 jardas, ainda conseguiu ganhar 1 jarda. Novo passe do QB Kirk Cousins, desta vez com o WR Jamison Crowder, passe baixo, ainda conseguiu a recepção e avanço de mais 8 jardas, mas não chegou à linha de primeira descida. Terceira para uma jarda, coremos com RB Mack Brown que acabou derrubado antes da linha de scrimmage. Esse tipo de chamada eu não entendo. Era uma terceira descida curta, por que correr com um RB que ainda não tinha tocado na bola neste jogo??? Ok, tentou surpreender … Mas qual a surpresa em correr numa terceira para uma jarda??? Se fosse formação sem ninguém no back field, ainda assim uma corrida não seria surpresa … Novo punt para nosso Punter Tress Way.

Primeira jogada do novo drive dos 49ers e nossa Linha Defensiva chegou novamente no QB adversário com o LB Mason Foster. A primeira marcação de campo foi de fumble, recuperado pelo Safety D.J.Swearinger, retornado para Touchdown, mas a chamada foi revertida para passe incompleto. Na minha cabeça, veio a imagem do jogo contra os Eagles … jogada igual, mas marcação da arbitragem diferente.
Mas seguindo o jogo, mais um Three and Out forçado pela nossa defesa. Além deste lance de passe incompleto, foi uma corrida curta e um passe ainda mais curto, nesta jogada, lindo tackle imediato do CB Quinton Dunbar. Novo Punt dos 49ers.

Ainda no primeiro quarto, nosso ataque começou nova campanha com excelente passe do QB Kirk Cousins com o WR Terrelle Pryor Sr.. Destaque para excelente proteção da Linha Ofensiva que permitiu muito tempo para nosso QB achar o recebedor.
Começa o segundo quarto Com boa corrida do RB Samaje Perine para 8 jardas. Excelentes bloqueios da Linha Ofensiva. Novo passe curto para direita com WR Jamison Crowder e novo first down. Esta chamada de passe rápido para o lado na altura da linha de first down é muito interessante e é algo que não vemos os Redskins fazendo muito, principalmente para conseguir primeiras descidas quando precisamos de poucas jardas.
Nova corrida com RB Chris Thompson, desta vez perdendo 9 jardas. Em uma segunda para 19 jardas, o QB Kirk Cousins recorreu ao playbook de 2015. Dois passes pelo meio com o TE Jordan Reed. Dois tiros pelo meio. Primeiro para 10 jardas e depois para 14 jardas. First Down e campanha viva. Após um offside da defesa de São Francisco, com a possibilidade uma “free play”, o QB Kirk Cousins ainda assim não tentou uma jogada mais arriscada e jogou a bola fora. Poderia ter sido mais ousado nesta. Uma corrida de 8 jardas do RB Chris Thompson já nos dava novo first down e uma primeira para o Touchdown. Após novo bom passe com o TE Jordan Reed, o Touchdown viria com passe para o RB Samaje Perine que viraria a esquina a esquerda e anotaria mais 6 pontos. Após o ponto extra com o Kicker Dustin Hopkins, Redskins 14 a 0.

Novo drive para os 49ers e, após dois passes incompletos, parecia que seria mais um three and out, mas nossos problemas de secundária começaram a aparecer. Terceira para 10, passe longo pelo meio, 21 jardas, first down 49ers. Jogada seguinte, novo passe longo pelo meio, desta vez só não virou first down porque o WR de São Francisco dropou. Mas depois de um “false start”, um passe incompleto e um passe curto de 7 jardas, forçamos o quarto punt dos 49ers.

Começamos nosso novo drive com a nossa principal jogada neste ano: passe curto com o RB Chris Thompson, bloqueios excelentes do T Trent Willians, C Long Spencer e do G Brandon Scherff permitiu um excelente avanço de 20 jardas. Corrida com o RB Samaje Perine para 3 jardas apenas e após uma falta de “false start” teríamos uma segunda para 12 jardas. Ai o QB Kirk Cousins saiu de si. Primeiro lançou passe longo, pela meia esquerda, para ninguém e quase foi interceptado. Na sequência, passe longo, pela meia direita agora, ainda pior que o anterior, ninguém de burgandy no cep da bola … interceptação!!! No primeiro passe, eu diria que chegou a ser displicente, no segundo fiquei sem pensamento nenhum, apenas não entendi. O lado positivo é que era uma terceira descida, e acabou funcionando quase como um Punt, pois colocou os 49ers na linha de 20 jardas de defesa. Mas foram duas jogadas muito ruins do nosso QB.

O ataque dos 49ers voltou com troca de QB: Saiu Hoyer, entrou o novato Beathard. Primeiro uma excelente corrida do RB dos 49ers para 10 jardas e depois o buraco pelo meio da nossa secundária se fez presente: passe de 13 jardas para novo first down de São Francisco. Nossa Linha Defensiva conseguia até um bom “Pass Rush”, mas mesmo apressando o passe, pelo meio sempre tinha um recebedor dos 49ers livre. Nova tentativa de passe, desta vez com o RB que estava livre, mas por sorte, sem recepção. Novo passe lateral, mas desta vez muito bem defendido pelo Safety D.J.Swearinger. Após novo passe incompleto, quinto Punt em cinco jogadas dos 49ers. Apesar dos buracos na secundária, ainda assim era um excelente trabalho da nossa defesa de forma geral.

Nosso ataque volta ao campo e inicia o drive da mesma forma: Correndo com a bola.
Boa corrida do RB Chris Thompson pelo meio para 11 jardas. Jogada de passe, curto, com o RB Mack Brown, que correu para 11 jardas e novo first down. Corrida com RB Mack Brown, 3 jardas, mas uma falta de força desnecessária do G Brandon Scherff, perda de 15 jardas. Falta na conta das zebras, lance normal, mas … Seguindo, novo passe curto com o RB Chris Thompson e nova big play neste tipo de jogada. O RB conseguiu 49 jardas, já colocando os Redskins ao alcance do Field Goal. E foi o que conseguimos. Após sack sobre o QB Kirk Cousins, corrida de 1 jarda do RB Chris Thompson e um passe incompleto, o Kicker Dustin Hopkins acertou o chute de 48 jardas. Redskins 17 a 0

São Francisco teria pouco menos de 2 minutos para tentar pontuar ainda no primeiro tempo. E conseguiram. Explorando os passes, em apenas 3 lances estavam na Red Zone. Primeiro passe de 19 jardas pelo meio, depois 31 jardas também pelo meio e mais 12 jardas conseguidas após passe lateral com o RB, onde nossa defesa estava muito recuada. Após esta sequência, foram 2 passes incompletos e um terceiro para 8 jardas, que virou nova primeira descida devido a uma falta de conduta antidesportiva do Safety D.J.Swearinger. Mais uma falta virando primeira descida para o adversário. Depois de 2 novos passes incompletos, um passe de 6 jardas, os 49ers teriam uma quarta descida para uma jarda para entrar na End Zone. Conseguiram. O RB correu para o touchdown. Fomos para o intervalo vencendo por 17 a 7.

O primeiro tempo foi morno. Começamos dando a impressão de que seria um massacre ainda no primeiro tempo. Mas o jogo foi esfriando, nossa secundária passou a permitir alguns first downs, mas a defesa em sí não permitia pontuação até a última jogada do primeiro tempo. Nas trincheiras fomos muito bem, tanto a Linha Ofensiva quanto a Linha Defensiva estão em excelente fase. Nosso ataque não fluiu como deveria. O QB Kirk Cousins não estava em uma tarde inspirada, com passes ruins, ora altos ora forçando o recebedor a se ajustar para receber. Precisava respirar fundo e pensar melhor o jogo, quando fez isso, achou boas opções de jogada, ora com o TE Jordan Reed ora com o WR Terrelle Pryor Sr..
Os números do primeiro tempo mostravam um massacre. Foram 201 jardas aéreas contra apenas 123 dos 49ers (quase tudo no último drive), 55 jardas corridas contra 26 dos 49ers, 30 jogadas contra 17 apenas. Tempo de posse foi de 20:37 contra apenas 09:23 de São Francisco.

SEGUNDO TEMPO

Terceiro quarto começa com nossa defesa em campo. Os 49ers começaram correndo conseguindo 5 jardas. Nova tentativa, desta vez, o LB Preston Smith fez o tackle atrás da linha de scrimmage para perda de 3 jardas. Ai nova fase de castigo para nossa secundária. Dois passes pelo meio, o primeiro para 12 jardas e na sequência para 9 jardas. Duas jogadas depois, mais um passe, agora de 11 jardas. Conseguiram uma corrida de 10 jardas, a mais longa até aquele momento e logo em seguida a defesa conseguiu um Sack com o LB Ryan Kerrigan. Novo passe para 8 jardas. Terceira longa para os 49ers, mais precisamente para 13 jardas, uma linda defesa do CB Kendall Fuller impediu o passe e forçou São Francisco ao Field Goal. Convertido, deixando o placar em preocupantes 17 a 10.

No campo pela primeira vez no segundo tempo, o ataque começou da mesma forma que todos os outros drives: Correndo com a bola. Perine conseguiu apenas 1 jarda. Seguiu com passe incompleto pelo meio com Crowder em seguida passe ruim para o WR Ryan Grant, que se esticou todo e conseguiu a recepção, mas não chegou ao first down. Mas, desta vez a nosso favor, uma falta nos deu a chance de continuar com o ataque em campo. Corrida com Chris Thompson, pelo meio, para 4 jardas. Jogada seguinte, QB Kirk Cousins saiu do pocket, mas não achou recebedores e não teve espaço para correr, se livrando da bola. Novo passe, desta vez com o WR Jamison Crowder, para apenas 3 jardas, não conseguindo o first down. Punt.

Excelente retorno de punt, ganhando 39 jardas, com bons bloqueios não conseguimos chegar nem perto para tentar o tackle. Bola na linha de 50 jardas já. Nossa defesa voltava a campo, agora com a obrigação de não deixar o ataque dos 49ers pontuar, afinal era apenas uma posse de bola a diferença. Com boa posição de campo, os 49ers conseguiram avançar até posição de field goal, o que a defesa conseguiu forçar devido a um bom sack do DL M. Ioannidis, e o Kicker de São Francisco errou o Field Goal de 47 jardas. Seguia Redskins 17 a 10.

Voltamos com nosso ataque para campo, mas isso não era necessariamente algo bom. Na primeira jogada, play action, passe curto com o TE Vernon Davis, recepção, avanço em jardas, fumble, recuperado pelo 49ers e retornado para touchdown. Na minha modesta opinião, as imagens eram muito claras de down by contact, e bola seria nossa em uma segunda para poucas jardas, era muito claro a imagem do cotovelo no chão antes da bola mexer, mas as Zebras … aaaahhhh as Zebras … os juízes mudaram a marcação de campo, mas somente com relação ao touchdown, que virou primeira para o Goal na linha de 1 jarda, mas o fumble foi mantido. Absurda marcação da arbitragem!

Foi necessária apenas uma jogada, corrida pelo meio, para a confirmação do TD dos 49ers. Após o ponto extra, tudo igual no placar. 17 a 17.

Agora nosso ataque estava em campo com a obrigação de pontuar. Começamos o drive … correndo com a bola … previsível??? Parece que sim … RB Chris Thompson apenas voltou a linha de scrimmage. Nova corrida, desta vez o QB Kirk Cousins botou a bola debaixo do braço e avançou 18 jardas com as pernas. Boa jogada. Nova corrida com RB Chris Thompson e desta vez para perda de 1 jarda. Tentativa de passe curto com RB Chris Thompson, mas um passe ruim, nas costas do RB. Passe incompleto. Na sequência sim um bom passe, pelo meio, com o WR Ryan Grant para 14 jardas. First Down Redskins. Logo em seguida novo passe ruim, desta vez para esquerda, muito aberto, na tentativa de um “back shoulder”, mas sem chance de recepção para o WR Josh Doctson. Nova corrida do RB Chris Thompson, tentou um corte para direita, mas acabou derrubado antes da linha de scrimmage. Nova perda, agora, de 2 jardas. E este foi o fim do terceiro quarto.

Seguimos o drive no último quarto.
Passe curto lateral com o RB Chris Thompson, que correu para 13 jardas e novo first down. Corrida com o RB Chris Thomspon, e nova perda de 1 jarda. Passe para o WR Ryan Grant, em rota cruzada, e novo first down. Nova corrida com o RB Chris Thompson, desta vez com ganho de 3 jardas. Play Action, passe com o TE Vernon Davis, 8 jardas e nova primeira descida. E de jarda em jarda, já estávamos na linha de 4 jardas em uma primeira para o TD. Primeira jogada, “read option”, QB Cousins fica com a bola, corre pela direita e ganha 2 jardas. Segunda para 2 jarda. Posicionamento óbvio de corrida, corremos, tackle atrás da linha de scrimmage. Terceira para 3 jardas. Recebedores por todos os lados, ninguém no back field. Situação óbvia de passe. E veio o passe. Pelo meio. Defendido. Chutamos Field Goal com o kicker Dustin Hopkins, 21 jardas. Voltamos a liderança. Redskins 20 a 17.
Somos muito óbvios quando estamos perto da End Zone. Não temos um passe lateral rápido, num back shoulder, ou um tiro no peito do WR no slot, ou uma bola no segundo andar para o TE … nem mesmo boas chamadas de corrida, bloqueios pensados e executados, nunca vemos estas jogadas funcionando, só funcionam scrambles do QB ou passe curto lateral no RB. Precisamos de mais opções de jogadas nessa área do campo.

Nossa defesa volta a campo pressionada, não podendo permitir pontos para os 49ers. Eles tentam uma corrida pelo meio, com tackle imediato do LB Zach Brown. Os buracos na secundária continuavam, principalmente agora que o time não tinha o CB Bashaud Breeland em campo, que também saiu do jogo lesionado. Passe pelo meio, first down 49ers. Mas foi só o que conseguiram neste drive. 3 jogadas depois veio o punt.

Era a chance do ataque trazer tranquilidade para o jogo novamente. Desta vez começamos o drive com passe … aleluia!!! Passe ruim lateral com o TE Jordan Reed, que teve que se virar para receber e quando se desvirou já não conseguiu avanço. 4 jardas nesta jogada. Novo passe, agora curto com o RB Samaje Perine, que conseguiu 5 jardas. Corrida pelo meio com RB Samaje Perine para 2 jardas e o first down.  Ai a BIG PLAY do jogo apareceu. Passe longo com o TE Vernon Davis, livre, ainda correu para mais algumas jardas. Foi um ganho total de 51 jardas na jogada. Belo passe, bela visão do QB Kirk Cousins neste lance. Depois de um passe incompleto, seguimos ganhando campo. Corrida com o RB Chris Thompson para 5 jardas. Passe rápido com WR Ryan Grant para 6 jardas e nova primeira descida. Já estávamos na linha de 11 jardas do campo de ataque. Nova corrida com o RB Chris Thompson, mas desta vez perdendo 1 jarda. Depois de uma falta defensiva, o QB Kirk Cousins fez a read option, ficou com a bola e correu 7 jardas para o touchdown. Bela jogada do nosso QB. Depois do ponto extra … opa … nosso glorioso Kicker Dustin Hopkins errou o “Extra Point” e o placar ficou em 26 a 17.

Nossa defesa começou o drive bem. Duas jogadas sem avanço para os 49ers, que teriam uma terceira descida longa, para 8 jardas. Mas nosso buraco na secundária seguia lá. Passe curto rápido pelo meio, 10 jardas e o first down. E assim foi o drive. Mais 3 jogadas. Passe com o RB para 4 jardas. “Play Action” com corrida do QB para 14 jardas. Novo passe, desta vez para 45 jardas e touchdown São Francisco. Este último lance, a marcação do CB Fabian Moreau foi patética. Ele não marcou o WR, não tinha outro jogador na sua posição de campo, mas mesmo assim ele queria que o Safety o cobrisse … não pode … esse tipo de falha é fatal. Espero que tenha sido um erro de principiante, de rokie apenas. Depois do ponto extra, Redskins 26 a 24.

Nosso ataque voltou a campo com a função de queimar tempo. Essa era a ideia do nosso Head Coach Jay Gruden. 1:58 de relógio, com os 49ers tendo 2 tempos para pedir. Depois de uma tentativa falha de “onside kick”, nossa posição no campo era excelente, já no campo de ataque. Podíamos ganhar 20 jardas e chutar um Field Goal, forçando os 49ers a conseguir um TD em poucos segundos para ganhar o jogo, mas essa não era a estratégia do nosso HC. Jay Gruden queria apenas queimar o relógio. Corremos com a bola. O RB Samaje Perine primeiro conseguiu 1 jarda. Depois conseguiu mais 3 jardas. E depois 2 jardas. Entre as jogadas, os 49ers pararam o jogo, exceto na terceira corrida, e, após um delay of game proposital, chutamos a bola de volta para o time de São Francisco com 52 segundos no relógio. Quase não conseguimos gastar 1 minuto inteiro.

Para ajudar, o punt foi dentro da End Zone, virou touchback e os 49ers iniciaram a campanha na linha de 20 jardas de defesa.  Precisavam chegar a linha de 35 jardas de ataque para ter boa chance num field goal e ganhar o jogo. Eram 45 jardas em 50 segundos para um field goal. Logo na primeira jogada nossa secundária mostrou toda a sua inexperiência. Passe lateral com o WR Pierre Garçon (este mesmo) para 22 jardas e saída do campo parando o relógio. Novo passe lateral para 6 jardas e novamente saindo do campo. Não marcamos as laterais!!! Como pode!!!  Novo passe lateral, recepção sensacional do mesmo WR Pierre Garçon após desvio do CB Quinton Dumbar. Primeiro foi marcado passe incompleto, mas após a revisão, virou recepção. De 12 jardas e novamente com relógio parado. Em 16 segundos, já tinham avançado 40 jardas. Faltavam 5 jardas e 36 segundos. Senti o gosto da derrota neste momento. Confesso que todos os adjetivos para denegrir uma pessoa, eu dirigi ao nosso HC Jay Gruden … Passe incompleto. Na sequência, passe incompleto, defendido pelo CB Quinton Dumbar e marcado interferência de passe do ataque. Recuo de 10 jardas. Já era menos ruim a situação. Segunda para 20 jardas com 19 segundos no relógio, mas novo passe incompleto, por sorte, pois o recebedor estava completamente livre. Novo passe incompleto, desta vez ruim. Na quarta e última tentativa, passe Interceptado pelo CB Kendall Fuller, definindo o jogo e acalmando a nação Pele Vermelha.

Placar final: 49ers 24 @ 26 Redskins.

OPINIÃO

Final de jogo foi o famoso teste para cardíaco. Não é possível que nosso Head Coach, recebendo a bola no campo de ataque, com o outro time tendo 2 tempos, se contente em gastar o relógio. 3 corridas óbvias pelo meio, sem read option, sem play action, nítidas chamadas para gastar relógio. Foi um jogo muito abaixo do que temos apresentado na temporada. Nossas trincheiras continuam sendo o ponto forte do time, tanto no ataque quanto na defesa. Nossa OL segue fazendo excelente trabalho na proteção e bom trabalho nos bloqueios e razoável trabalho na abertura de gaps para corridas entre os tackles. Já a Linha Defensiva sempre consegue pressionar o QB adversário e raramente permite corridas para mais de 5 jardas. Foram novamente o destaque positivo do time. Individualmente, na OL, o Morgan Moses foi muito bem e Brandon Scherff é cada vez mais dominante frente aos adversários, principalmente com bloqueios sensacionais. Na DL, chama cada vez mais atenção as atuações do Matt Ioannidis. Sua evolução é inacreditável em relação ao ano passado. Preston Smith merece ser lembrado também, assim como a maquina de tackles que é o Zach Brown.
Os destaques negativos ficam com o HC Jay Gruden, como já mencionei, são chamadas óbvias demais, muito pragmatismo e pouca criatividade em momentos cruciais do jogo. Achei louvável a insistência no jogo corrido, mesmo que não tenha fluido como deveria, mas acho importante manter o time adversário preocupado com essa possibilidade.
O QB Kirk Cousins também fez um jogo abaixo da média. Mesmo terminando com bons números: 25 passes completos de 37 tentados, 330 jardas, 2 tds, 1 int, rating de 102,3. Mas mesmo assim foram muitos passes abaixo da crítica. Altos, baixos, nas costas, para ninguém, vejo nossos recebedores tendo que se ajustar para fazer a recepção, raramente acontece uma recepção fluída, que possibilita ao recebedor continuar na mesma corrida em que estava antes da recepção.
Nossa secundária também precisa ser citada. Concordo que as lesões estão minando nossos Cornerbacks, mas nosso posicionamento tem me incomodado. Desde o jogo contra os Chiefs, acho que nossa secundária se posiciona muito recuada. Não marca a linha do first down e permite campo ao adversário. No jogo contra os 49ers, no drive final do time de São Francisco, não marcou as laterais e permitiu recepções com saída de campo, o que parava sempre o relógio. Isso não pode acontecer. Não consigo imaginar que tenha sido por orientação da comissão. Apenas consigo pensar que foi pela inexperiência mesmo, afinal não tínhamos nossos principais Cornerbacks em campo.

Mas como disseram nosso jogadores ao sair de campo, é melhor ganhar jogando mal do que perder jogando bem, principalmente porque este foi um jogo, aparentemente, fora da curva. Em 5 jogos, foi nossa pior apresentação, mas mesmo num jogo em que não jogamos tão bem, vencemos, e são vitórias que nos levarão aos Playoffs!!! Philadelphia, aqui vamos nós …

E você que sobreviveu ao jogo, o que achou???

Abrass…

Tata Fernandes

  • Jeffrey Reis

    Parabéns, excelente texto. Foi duro, mas ganhamos e é isso que importa no final. E o coração vai bem, então pronto para os Eagles. HTTR!!!

  • Cássio M. dos Santos

    Brincamos com uma coisa chamada sorte. Espero que não seja assim contra as franguinhas da Philadenphia.