Na semana quatro da temporada de 2017, os Redskins enfrentaram os Chiefs e seu temido Arrowhead Stadium, além do favoritismo do time da casa. Favoritismo merecido, pois os Chiefs já haviam ganhado dos Patriots em New England, dos Eagles (que nos derrotaram na semana 1) e dos Charges, sendo o único time invicto na temporada. E assim se manteve.
Foi um jogo duríssimo. E foi uma derrota muito sofrida. Ok, tivemos chance de vencer até o final e o time de Kansas deu mostras de ser mesmo o grande candidato ao Super Bowl nesta temporada, mas os Redskins voltaram a sofrer com jogadas que só os Redskins sofrem. Terceiras longas convertidas. Faltas em momento cruciais cedendo primeiras descidas, e os Drops que tem nos acompanhado este ano, desta vez nos custou o jogo.

O JOGO

Começamos com a bola, após o kick inicial e um touchback.
Nosso ataque veio a campo e, como nos dois últimos jogos, começamos conseguindo mesclar muito bem entre o jogo corrido e o jogo aéreo e isso rendeu frutos logo no primeiro drive. Apesar de um Drop miserável do RB Robert Kelley, as demais jogadas foram todas para avanços positivos e foi em um passe de 44 jardas do QB Kirk Cousins para o WR Terrelle Pryor Sr., com apenas 3 minutos de jogo, que abrimos o placar em um lindo Touchdown, em uma linda Big Play. Após o ponto extra, Redskins 7 a 0.

No primeiro drive dos Chiefs, nossa defesa veio a campo e a sensação foi de que ainda estávamos jogando contra os Raiders. No primeiro snap, SACK do LB Ryan Kerrigan que chegou no QB dos Chiefs, Alex Smith, mas o sack foi concluído pelo LB Preston Smith.
Segunda jogada, uma corrida pelo meio e eles não foram longe, apenas 2 jardas e tackle imediato da linha defensiva com DL Jonathan Allen e LB Mason Foster.
Terceira descida, tentativa de passe, mas incompleto, já fazíamos um three and out. Punt para os Chiefs e um Punt ruim de apenas 33 jardas, colocando nosso ataque na linha de 49 jardas do campo de defesa.

Com o ataque em campo, a ideia se manteve a mesma, correr o máximo possível, controlar o relógio e buscar passes seguros. Começamos correndo com o RB Robert Kelley, porém ele demorou um pouco para tentar avançar e acabou sendo derrubado atrás da linha de scrimmage perdendo 4 jardas. Insistimos correndo, desta vez com RB Chris Thompson que conseguiu boa rota recuperando as jardas perdias, deixando os Redskins a 7 jardas da primeira descida, que viria em passe excelente do QB Kirk Cousins com o WR Terrelle Pryor Sr.. Neste momento a sensação era de que finalmente eles estavam se entendendo. Após um passe incompleto, uma corrida de 5 jardas e um passe curto de 4 jardas, ambas jogadas com o RB Chris Thompson, tentaríamos uma quarta descida para 1 jarda. Com uma Trick Play, Cousins fez o giro e correu pelo meio para o First Down. Vale o destaque para um bloqueio do T Trent Willians nesta jogada. Na sequencia com o first down, uma corrida curta com RB Robert Kelley, que recebeu o contato e ainda forçou mais 3 jardas de avanço. Na sequência, bom trabalho na proteção da nossa Linha Ofensiva, mas o QB Kirk Cousins não conseguiu achar um recebedor e acabou se livrando da bola. Terceira descida longa, mas num passe magistral, o QB Kirk Cousins encontrou o TE Jordan Reed pelo meio para 14 jardas de avanço. No lance, a marcação das Zebras foi de Fumble, recuperado pelos Chiefs, mas na revisão, voltaram atrás e ficaram com o “Down by Contact”, nos deixando em um First Down na linha de 7 jardas da End Zone. Boa corrida com o RB Robert Kelley, ganho de 5 jardas e uma segunda para o Touchdown na linha de duas jardas. Mas nossos problemas com a Red Zone apareceram e depois de mais uma corrida, sem ganhos, o QB Kirk Cousins tentou novamente a mesma “Trick Play” feita algumas jogadas atrás, mas desta vez a defesa estava esperta e tivemos que nos contentar com o Field Goal de 19 jardas convertido pelo Kicker Dustin Hopkins. Redskins 10 a 0 ainda no primeiro quarto de jogo.

Com a volta da nossa defesa, Os Chiefs tentaram começar com o jogo corrido, barrado pela Linha Defensiva sem permitir ganho de jardas, na sequência, quase fumble, a bola saiu das mãos do QB dos Chiefs, mas acabou ficando com o TE Travis Kelce do time de Kansas que acabou ganhando duas jardas. Após um False Start, os Chiefs teriam uma longa terceira para 14 e foi ai que o jogo mudou de figura. Nosso CB Kendall Fuller deu espaço para o TE adversário, perdeu na corrida e permitiu avanço de 32 jardas para os Chiefs. Esta jogada mexeu com a nossa defesa. Na sequência novo passe para 10 jardas e novo First Down para os Chiefs ainda no primeiro quarto.
Continuando a campanha no segundo quarto e os Chiefs seguiram movendo as correntes. O QB Alex Smith conseguiu sair do pocket, fugiu dos tackles e conseguiu bom avanço de 11 jardas. Nossa defesa tentou se recuperar e, depois de ceder apenas 3 jardas em corrida pelo meio, quase conseguir um Sack e uma Interceptação na mesma jogada e, em seguida, conseguir um Sack com o DL Matt Ioannidis, conseguimos até mesmo evitar uma tentativa de Field Goal, forçando os Chiefs ao Punt.

Como o punt entrou na End Zone, começamos na linha de 20 jardas do campo de defesa. Na primeira jogada deste drive, o QB Kirk Cousins encontrou o TE Vernon Davis pelo meio conseguindo excelente avanço de 20 jardas. Nesta jogada um susto. O T Trent Willians deixou o campo com aparente lesão no joelho, mas ele voltaria ao jogo pouco tempo depois.
Seguimos o drive com uma corrida do RB Samaje Perine, que entrara no lugar do RB Robert Kelley, que também deixou o jogo machucado. Aliás, foram muitas lesões neste jogo, principalmente na nossa defesa. Mmas seguindo com o nosso ataque, o RB Samaje Perine conseguiu 5 jardas e uma falta da defesa dos Chiefs garantiram novo First Down para os Redskins. Nova corrida com RB Samaje Perine e novas 5 jardas ganhas quebrando tackles. Mais corrida com nosso RB e mais 3 jardas, deixando uma terceira para apenas 2 jardas. Nosso QB Kirk Cousins recebeu o snap e quando lançou, o TE Jordan Reed estava muito marcado não conseguindo a recepção. Fomos para o Punt.

Depois do “fair catch” na linha de 15 jardas, estava de volta a campo nossa defesa.
Na primeira jogada, pela primeira vez permitimos uma corrida longa, para 12 jardas. Isso não era um bom sinal. Após defender bem um passe curto pelo meio, voltamos a ceder mais de 10 jardas num passe para o TE adversário. E começaram as faltas. Em uma terceira descida para 4 jardas, um passe incompleto virou “First Down” após falta do CB Bashaud Breeland, era o primeiro de muitos First Downs que daríamos de graça para os Chiefs durante o jogo. A campanha de Kansas continuou, mas não foi muito longe e após mais 3 jogadas, novo Punt.

Recebemos a bola na linha de 13 jardas de defesa e começamos com um passe ruim para o TE Niles Paul que ainda quase conseguiu a recepção. Na sequência boa corrida com RB Chris Thompson que se aproveitou de bons bloqueios do G Brandon Scherff e C Long Spencer para avançar 7 jardas. Após passe forte pelo meio, na tentativa com o WR Terrelle Pryor Sr., que chegou a tocar a bola, mas não conseguiu a recepção, devolveríamos a bola para os Chiefs. Punt. Chegou a ter um fumble (muff catch), mas logo recuperado pelo retornador dos Chiefs.

Nesta campanha, os passes curtos não estavam funcionando, nossa defesa efetuava os tackles imediatamente após a recepção, porém, em uma terceira descida para 8 jardas, offside da nossa defesa cometido pelo LB Preston Smith, permitiu uma terceira para apenas 3 jardas que foi convertida em first down pelos Chiefs mantendo a campanha deles viva. E o time de Kansas não perdoou. Após uma corrida de 7 jardas, o QB Alex Smith encontrou seu recebedor na linha de 17 jardas de ataque com um passe de 21 jardas. Neste lance, comecei a notar que nossos Cornerbacks passaram a recuar demais na marcação, nesta jogada o CB Josh Norman estava muito para trás, o que permitiu a recepção fácil e ainda pequeno avanço com as pernas até o tackle. Aliás, neste lance, em choque com nosso LB Zach Brown, o CB Josh Norman acabou sofrendo uma lesão nas costelas que o tirou do jogo, e possivelmente ficará de fora por algumas semanas. Voltando ao jogo, na jogada seguinte touchdown dos Chiefs. Novamente achei que nosso CB Bashaud Breeland ficou muito recuado permitindo a recepção do TE já dentro da End Zone. Após o ponto extra, Redskins 10 a 7.

Após um touchback, começamos bem nossa nova campanha, com excelente passe do QB Kirk Cousins com o WR Ryan Grant para 13 jardas. Passe apertado com o TE Jordan Reed para perda de 4 jardas, mas na sequência, passe com o mesmo TE Jordan Reed para avanço de 11 jardas. Mas não conseguimos o novo first down após passe ruim incompleto pelo meio também na tentativa com TE Jordan Reed. Punt.

Após o “Fair catch”, os Chiefs começaram novo drive na linha de 17 jardas defensivas. Uma corrida de 2 jardas, logo parada pelo LB Martell Spaight, em seguida passe curto de 1 jarda com tackle imediato do LB Zach Brown, colocaríamos novamente o time de Kansas em uma terceira descida longa, mas novamente permitimos a conversão. No snap, fumble, porém o QB Alex Smith recuperou a bola e correu com ela pela direita. O LB Martell Spaight, por alguma razão desconhecida, achou que o QB adversário sairia do campo e não fez o tackle o que permitiu ao QB correr para mais jardas, chegando a 37 jardas de avanço total. Inadmissível deixar de fazer um tackle por qualquer motivo. Após novo passe longo, nossa secundária permitiu mais 20 jardas aos Chiefs, que já chegavam ao alcance de um field goal. E foi o que tentaram após duas tentativas de passes sem sucesso. Ai veio a campo a pessoa mais secada pelo Brasil no mundo no dia de ontem, o novo Kicker dos Chiefs: Harrison Butker. E a Zica deu certo, ele errou o Field Goal de 46 jardas e o placar foi inalterado para o intervalo: Redskins 10 x 7 Chiefs.

Foram dois quartos distintos. No primeiro, começamos como se ainda fosse o jogo contra os Raiders, dominando todas as ações, controlando o relógio, atacando com consistência e defendendo de forma perfeita. Mas no segundo quarto cedemos jogadas que não poderíamos. Tivemos as lesões do RB Robert Kelley e do CB Josh Norman. A lesão do CB deixou o time carente na secundária e as jogadas em profundidade passaram a entrar para o time de Kansas, principalmente com o TE Travis Kelce. Nossa secundária sumiu de campo.
O QB Kirk Cousins foi nosso destaque, com bons passes e boas leituras, mesmo quando pressionado. Era um jogo equilibrado, que poderia ser (e seria de fato) decidido em detalhes.

Na volta do intervalo a bola começaria com os donos da casa.
Tentativa de retorno, logo impedida com tackle na linha de 21 jardas pelo LB Chris Carter.
Corrida pelo meio para apenas 4 jardas. Nossa defesa seguia eficiente contra o jogo corrido, mas na secundária as coisas continuavam atrapalhadas. Passe pelo meio, o CB Bashaud Breeland deu espaço, recepção e first down Chiefs. Novo passe curto, desta vez com tackle imediato do LB Martell Spaight. Boa corrida pelo meio para 5 jardas, impedindo o first down. Mas que veio na marra com o QB Alex Smith ganhando 2 jardas, chegando à linha de 46 jardas do campo de defesa. Ai uma pane mental dos defensores de Washington. Primeiro um tackle pelo colarinho em uma jogada morta na lateral permitiu avanço de 15 jardas a mais e depois um encontrão no QB feito pelo LB Junior Galette deram de presente mais 15 jardas. Foram 30 jardas de graça em duas jogadas, e ainda nesta segunda, teve passe completo o que fez com que os Chiefs avançassem até a linha de 9 jardas do campo de ataque. Faltas acontecem, principalmente quando se tem uma defesa agressiva como é nosso caso este ano, mas estas faltas poderiam e deveriam ter sido evitadas. Após duas jogadas, os Chiefs só conseguiram ir até a linha de 1 jarda e na terceira descida não conseguiram entrar na End Zone, porém, nova falta da nossa defesa, desta vez formação ilegal do LB Preston Smith, alinhado a frente da linha de Scrimmage, configurando Offside. Sério??? As imagens não confirmaram este offside e achei que foi extremo preciosismo da arbitragem e o que seria um field goal, virou nova chance para os Chiefs que não desperdiçaram. Touchdown. Era a virada para o time da casa, que, após o ponto extra, ganhava por 14 a 10.

Nosso ataque voltou e de cara o QB Kirk Cousins fez passe longo pela direita com o TE Vernon Davis que tirou a defesa dos Chiefs para dançar, conseguindo levar a bola até a linha de 6 jardas do campo de ataque. Foi uma jogada de 69 jardas, mostrando que nós não iríamos nos entregar assim tão facilmente. Uma corrida de 3 jardas com o RB Samaje Perine e em seguida o QB Kirk Cousins encontrou o WR Ryan Grant pelo meio dentro da End Zone. Touchdown Redskins!!! Após o ponto extra, estávamos de volta à frente do placar. Redskins 17 a 14.
Apesar de espetacular, este drive nos causaria um problema. Relógio. Nossa defesa voltaria a campo muito rápido após ceder um TD em campanha de 5:40 minutos. Precisávamos forçar um three and out, mas ele não veio, pelo contrário, enfrentamos nova campanha longa, desta vez de 7:41 e isso começou a esgotar nossa defesa fisicamente. Continuamos conseguindo boa pressão sobre o QB adversário, inclusive com Sack na primeira jogada do drive com o Safety D.J. Swearinger, mas novamente pecamos em uma terceira descida longa, convertida com o TE novamente sem marcação na linha do first down. Os passes foram entrando na secundária, que em minha opinião, seguia marcando muito recuada, com muito espaço para os recebedores. E assim os Chiefs avançaram pelo campo até a linha de 7 jardas, onde conseguimos evitar o TD, permitindo apenas um Field Goal. Placar empatado em 17 a 17.

Uma boa corrida de 6 jardas do RB Samaje Perine encerraria o terceiro quarto.
Primeira jogada do último quarto e bela recepção do WR Josh Doctson, buscando uma bola baixa num mergulho espetacular. First Down Redskins. Corremos novamente com a bola com RB Samaje Perine, com bons cortes, avançando 5 jardas. Na jogada seguinte, bola no RB Samaje Perine, ele não segurou a bola, fumble, que por sorte não foi recuperado pela defesa adversária que deixou a bola sair de campo. Nova tentativa de passe longo com o WR Ryan Grant, mas foi longo demais, sem chance de recepção. Novo Punt para o Punter Tress Way.
Neste Punt, o CB Quinton Dunbar saiu machucado.

Início de campanha dos Chiefs, corrida pelo meio e nada de avanço. Nossa DL mostrava serviço. Passe pelo meio, o RB deles livre, recebeu e alcançou o First Down, novamente nossa defesa recuada demais. Nova corrida pelo meio, desta vez nossa DL não impediu um bom avanço de 17 jardas dos Chiefs. Nesta jogada o Safety Montae Nicholson acabou levando a pior e saiu de campo.
A campanha seguiu e novamente cedemos um first down em falta. Um passe incompleto numa terceira descida, o CB Bashaud Breeland com uso ilegal das mãos deu mais um first down gratuito aos Chiefs.
Com as corridas entrando e os passes também, o time de Kansas logo chegou a Red Zone, mas nossa defesa evitou o pior, cedendo apenas um Field Goal de 32 jardas. Chiefs na frente novamente por 20 a 17. A secundária não conseguia marcar a linha de first down e as penalidades estavam deixando o adversário avançar com mais facilidade. Sem contar que nossa defesa cansada, passou a permitir corridas mais longas, não foi um bom drive da nossa defesa, mesmo evitando o TD.

Era nossa campanha decisiva agora, tínhamos que controlar o relógio e buscar o TD da vitória.
Começamos bem, excelente passe pelo meio com o WR Terrelle Pryor Sr. para 16 jardas. Tentamos corrida com RB Chris Thompson, conseguindo apenas 2 jardas. Tentativa arriscada de passe pelo meio com o TE Vernon Davis que não segurou a bola após forte tackle. Ai começou o show do QB Kirk Cousins. Ele literalmente botou o time nas costas e avançou pelo campo. Fazia as leituras, não achava recebedores e corria com a bola. Primeiro para 10 jardas. Depois para 15 jardas. Em seguida para mais 8 jardas, levando o time até a linha de 22 jardas do campo de ataque, já em alcance de Field Goal, mas com chance de converter um touchdown. E o Touchdown esteve nas mãos do WR Josh Doctson. Passe no terceiro andar, o WR subiu, agarrou a bola, cheguei a comemorar, mas na queda ele tirou uma das mãos para amortecer a queda e acabou perdendo o controle da bola… o passe incompleto mais dolorido da temporada! Tivemos que nos contentar com o Field Goal. O kicker Dustin Hopkins acertou o chute de 40 jardas e empatou novamente o jogo: 20 a 20.

Mas devolveríamos a bola com 47 segundos de tempo e dois timeouts para os Chiefs.
Logo na segunda jogada uma bobeada gigante. Após um scramble do QB Alex Smith, indecisão na marcação entre o CB Kendall Fuller e o CB Fabian Moreau, permitiu um passe de 37 jardas, já colocando os Chiefs em alcance de field goal. Ainda correriam para mais 10 jardas antes do chute da vitória. Chiefs 23 a 20.

Nosso ataque ainda voltou com 4 segundos, tentando o famoso “rugby”, mas ainda sofremos um fumble recuperado pelos Chiefs e levado até a End Zone. Touchdown que a essa altura não mudava nada. Derrota por 29 a 20.

OPINIÃO

Antes de mais nada, foi um jogaço. Duas equipes que mostraram que vão longe na temporada.
Os Redskins, enquanto conseguiram dominar o ataque dos Chiefs, tiveram ampla vantagem em campo. Mas com muitas lesões durante o jogo, nossa defesa passou a sofrer com a falta de entrosamento e permitiu muitas jogadas na secundária. Problema parecido com o que sofremos na semana 1. O jogo corrido de Kansas só entrou no final do jogo, com a nossa Linha Defensiva já muito cansada. Mesmo assim, só perdemos o jogo por jogadas que não podem acontecer, como as faltas de 15 jardas ou as faltas em terceiras descidas, que davam o first down automático. Vejo esse tipo de situação muito contornável e acredito que jogos assim serão exceções.
Do outro lado da bola, o QB Kirk Cousins foi o melhor da partida. Quando precisou, ele tomou a frente e carregou o time nas costas, e, não fosse o drop na End Zone do WR Josh Doctson, estaríamos aqui falando da incrível virada conduzida por ele. Os passes com os WRs melhoraram, a sintonia começa a ser criada tanto com o próprio WR Josh Doctson quanto com o WR Terrelle Pryor Sr. e isso, provavelmente, veremos melhorar a cada jogo.
Destaque negativo, além da secundária, que ao meu modo de ver, jogou recuada demais e deixou de marcar a linha de primeira descida em vários lances após a saída do CB Josh Norman, e da quantidade de penalidades sofridas, a (falta de) participação no jogo do WR Jamison Crowder, que não tocou na bola merece ser apontada. Foi uma recepção para 7 jardas NEGATIVAS. Precisamos das rotas no slot, que eram mortais ano passado.

Apesar de muito frustrante, fica o gostinho de que poderíamos ter vencido o atual melhor time da liga, na casa deles, com inúmeras lesões e isso já nos deixa com a certeza de que vamos brigar pelos Playoffs SIM!!!

E você, como viu esta derrota???

Abrass…

Tata Fernandes

  • Cássio M. dos Santos

    Seus textos são como os vinhos hein Tata. Parabéns pelo trabalho. Só não concordo com uma coisa “vamos BRIGAR pelos playoffs sim”. Pra mim seremos o campeão de divisão, a não ser que comecemos a sofrer constantemente com lesões, o que pode modificar completamente o plano de jogo e tudo mais. Mas até nisso estamos levando sorte já que a próxima semana estaremos de folga o que da uma semana a mais para nos recuperarmos.