Nesta última segunda-feira vimos os Colts enfrentando o Baltimore Ravens pela Semana 2 da preseason. O que vimos foi uma pequena evolução defensiva no quesito pressão ao QB adversário. Ainda assim os Ravens conseguiram ser mais efetivos em campo e capitalizar em mais campanhas. Pro Colts fica a lição da derrota (19-20) e a perspectiva de melhora para os dois últimos jogos da pré-temporada.

 

PONTOS POSITIVOS

A linha defensiva

O trabalho da linha defensiva dos Colts foi algo muito melhor de se ver comparado com o  jogo anterior. Pressões por todos os lados da linha. Denico Autry (se mostrando a melhor aquisição na FA) e Hassan Ridgeway (com mais 2 sacks na partida) foram os destaques na linha. O Colts conseguiu três sacks ao longo do jogo. Vale destacar o jogo do John Simon, que conseguiu um sack. Mais uma vez nosso #51 se mostra muito produtivo em campo, realizando boas pressões pelos lados e mostrando que está se adaptando bem ao esquema 4-3 do Eberflus.

 

Linebackers

Os calouros Darius Leonard e Skai Moore estão se destacando nos treinos e partidas. Ambos somaram para 11 tackles (Leonard com 7 e Moore com 4) e mostraram ser efetivos na cobertura de passe, sempre cobrindo bem os recebedores do time adversário. Matthew Adams, escolha de rodada menos valiosa, também teve boa participação em campo. Mais um calouro que pode estar garantindo sua vaga no roster graças aos jogos de pré-temporada. Vale destacar ainda que as leituras dos jogadores melhoraram muito.

 

Special Teams

O Colts conseguiu forçar dois fumbles em retorno de punt, além de um punt bloqueado por Tarell Basham já no fim do último quarto. Já Adam Vinatieri continua mostrando porque é o melhor kicker da história da NFL. Encaçapou um fieldgoal de 57 jardas (com sobras) para abrir o placar. Sanchez, mostrando estar no mesmo ritmo da temporada passada, ainda chutou um punt de 59 jardas.

 

Jacoby Brissett

Nosso backup QB está evoluindo muito. Ao todo foram 172 jardas em 14 passes completos. Está tomando decisões melhores, conseguindo se desvencilhar da pressão e soltando a bola mais rapidamente. Ainda que não tenha lançado nenhum TD no jogo, o jovem vem adquirindo confiança para a temporada em caso de necessidade. O lindo passe para o WR Steve Ishmael foi a jogada da partida. Com o tempo espera-se que evolua ainda mais. Méritos para Marcus Brady, que tem trabalhado forte com Brissett desde a sua chegada para compor o coaching staff.

 

Briga pelas vagas na posição de wide receiver

O Colts hoje possui uma variedade de opções para WR. Enquanto T.Y. Hilton segue unânime como nosso WR1, Ryan Grant, Chester Rogers, Zach Pascal, Daurice Fountain, Steve Ishmael, Seantavius Jones, Kasen Williams, K.J. Brent e Krishawn Hogan brigam por uma vaga no roster final. Apesar de os nomes não serem tão conhecidos ou badalados, espera-se que todos se empenhem ao máximo para termos uma unidade sólida e que auxilie Andrew Luck a conseguir boas jogadas.

 

PONTOS NEGATIVOS

Nyheim Hines

O RB está sendo uma decepção nos jogos em que deveria mostrar serviço. Sofreu mais um fumble em retorno de kickoff, somando três em dois jogos. Quando acionado no jogo terrestre também não se destacou, com 12 jardas em 5 carregadas. Hines não teve bons treinos carregando a bola nem mostrou algo bom nos jogos. Sua situação para os 53 está se complicando, ainda que atenuada pela suspensão de Robert Turbin para o início da temporada.

 

La’Raven Clark como LT

A experiência não deu certo. Clark foi facilmente batido pela DL do Ravens. No lance icônico do jogo, o #62 errou a leitura da pressão pelo lado cego do quarterback e cedeu o sack que deixou todo mundo apreensivo, uma vez que Terrell Suggs praticamente engoliu Andrew Luck. Ainda assim, não observamos sinais de dores no ombro recém-operado após a pancada, nosso QB está plenamente recuperado.

 

Excesso de faltas

O Colts cometeu 13 faltas no jogo, cedendo 129 jardas ao Ravens. Obviamente, com a nova regra de tackle ilegal com o capacete esse número foi inflado. Ainda assim, foram cometidos muitos holdings, faltas de bloqueio ilegal pelas costas… Uma infinidade de opções. Braden Smith, foi figura marcada no jogo com holdings que coroaram a má atuação do calouro, que vem atuando fora de sua posição original.

 

Andrew Luck foi um caso à parte. Nosso QB terminou o jogo 6/13, 50 jardas e 1 interceptação. Apesar de ter errado no lance do turnover, não vamos crucificá-lo. Além do fato que Christine Michael, alvo na jogada, pisou fora de campo e errou a rota. O resultado foi a bola caindo no defensor. É apenas o segundo jogo do Luck em mais de 580 dias parado. Erros irão acontecer e gente sabe melhor que ninguém que ele irá corrigir isso para a temporada, até porque o momento de arriscar é agora, pré-temporada é isso. Para quem acha que o Luck é piada, fica o recado: ninguém leva um time de Chuck Pagano e Ryan Grigson a 11-5 e playoffs em três temporadas consecutivas.

O próximo jogo é no sábado, dia 25 de agosto às 17h30, no Lucas Oil Stadium contra o San Francisco 49ers de Jimmy Garoppolo e Kyle Shanahan. Geralmente o jogo 3 é o mais importante da preseason, onde os titulares tem mais tempo em campo e o HC decide qual é o melhor time para iniciar a temporada. É um bom teste para a nossa defesa já que Jimmy G se mostrou um QB com muito potencial na última temporada.

DEIXE UMA RESPOSTA