Numa das piores apresentações sob o comando de Frank Reich o Indianapolis Colts foi derrotado em casa pelo Oakland Raiders por 31-24. A vitória adversária, praticamente construída na primeira metade do jogo, mostrou uma fragilidade defensiva que os torcedores não esperavam.

 

PONTOS POSITIVOS

Jack Doyle, Zach Pascal e Khari Willis

Nosso tight end titular teve quatro recepções para 22 jardas e anotou um TD em um passe de Brissett no primeiro quarto. Vem mostrando bom entrosamento com o quarterback, servindo como válvula de escape e auxiliando bem em bloqueios no jogo terrestre. Doyle tem se mostrado o alvo de maior confiança do time ao lado de T.Y. Hilton.

Zach Pascal foi o melhor recebedor dos Colts no jogo. Foram quatro recepções para 72 jardas, sendo algumas bem complicadas e sob grande pressão da secundária. Com T.Y. Hilton fora, o #14 evolui a cada jogo, dando ao time uma boa opção no jogo aéreo. Desde a temporada passada mostrou que poderia ser muito útil correndo boas rotas. Suas mãos melhoraram em comparação com a temporada anterior e tem feito recepções importantes.

Recuperação de fumble de Justin Houston
Justin Houston recupera fumble dos Raiders.

O safety calouro foi novamente bem em campo. Somou nove tackles (oito solo), um para perda de jardas e quase conseguiu uma interceptação em boa leitura de passe. Num jogo onde a defesa ia mal e cedia terreno ao ataque muito facilmente, Willis foi a exceção. Com a lesão de Malik Hooker o jogador já recebeu mais espaço e agora com Clayton Geathers no protocolo de concussão ele deve participar novamente de todos os snaps defensivos do time. Hoje o jogador tem 21 tackles (18 solo), um tackle para perda de jardas e um passe defendido. Entre os calouros dessa temporada está empatado em tackles solo e é o quarto em tackles totais.

Menção honrosa a Jabaal Sheard que, em sua primeira partida na temporada, contribuiu contra o jogo corrido com quatro tackles. Se não foi fantástico, conseguiu ser acima da média no setor que novamente não conseguiu pressionar o QB.

 

Vontaze Burfict suspenso

Para a surpresa de ninguém o jogador mais sujo da Liga nos últimos anos foi expulso do jogo. Um hit desnecessário com o capacete na cabeça de Jack Doyle fez o #55 ser ejetado no segundo quarto. Nesta segunda-feira, 30/9, a NFL suspendeu-o pelo resto da temporada sem direito a recebimento de salário. Ao sair distribuindo beijos para a torcida, o jogador mostra que pouco se importa com a integridade física dos colegas de profissão.

 

PONTOS NEGATIVOS

Peças ofensivas em péssimo dia

Os drops voltaram com força total. Foram pelo menos cinco ao longo do jogo, três na conta de Eric Ebron em sua pior partida como jogador dos Colts. O calouro Parris Campbell também cometeu um erro grave de proteção de bola. Sofreu um fumble perto da marca de first down, numa campanha onde era essencial Indianapolis pontuar. A linha ofensiva foi bem em chamadas de passe, mas pouco contribuiu no jogo terrestre. Em dia ruim do jogo corrido, tivemos apenas 81 jardas pelo chão. Além disso, a defesa dos Raiders provocou seis tackles para perda de jardas.

Movimentação de Jacoby Brissett no pocket durante o jogo
Jacoby Brissett em tentativa de passe.

Mesmo com a pick six que acabou com as chances dos Colts de empatar o confronto, Jacoby Brissett não carrega a maior parte da culpa pelo revés. Ainda assim, a sensação que temos é que o mesmo também é incapaz de resolver os jogos quando o ataque terrestre não funciona. Além da interceptação, foram 24/46 passes completos, 265 jardas e três touchdowns. A defesa dos Raiders somou 10 passes desviados. Quando a unidade consegue tais números fica difícil vencer, ainda mais com erros infantis do ataque.

 

Defesa passiva

Sejam quais forem as mudanças que Matt Eberflus esteja implantando na defesa, elas não tem surtido efeito. Assim, uma unidade que surpreendeu temporada passada parece mais longe de estar pronta para competir em alto nível. Nas primeiras quatro posses do adversário os Colts cederam touchdown em três. Não fosse o fumble recuperado por Justin Houston, em erro de Derek Carr, os Raiders fatalmente ampliariam ainda mais a vantagem.

Sem resposta ao ataque adversário, a defesa cedeu 188 jardas terrestres (média de 5,9 por corrida), sendo 60 num reverse que resultou no segundo touchdown dos Raiders. Oficialmente a defesa conseguiu um sack, que foi creditado numa jogada onde Derek Carr foi empurrado para fora do campo ao tentar uma corrida. Fora isso o QB adversário esteve muito confortável no pocket para distribuir seus passes.

Os linebackers tiveram uma tarde terrível. Anthony Walker Jr. e Bobby Okereke não conseguiram parar Josh Jacobs e o jogo terrestre dos Raiders. Mesmo com 10 tackles, Walker realizou péssimas leituras na cobertura de passe e perdeu tackles por conta de péssimos ângulos nas jogadas. O mesmo vale para Okereke, que cedeu muitas recepções quando em cobertura e permitiu avanços aos adversários.

Nossos cornerbacks continuam mal na temporada sendo o setor mais decepcionante do time. A unidade soma um total de zero interceptações, zero sacks e apenas um passe desviado (Rock Ya-Sin nesta partida). Os touchdowns de Foster Moreau e Tyrell Williams devem ser colocados na conta de Ya-Sin e Quincy Wilson, respectivamente.  Ambos foram mal na marcação e permitiram as recepções na end zone, com o erro mais grave do camisa #31. Ao longo de três temporadas com os Colts, Wilson coleciona erros e uma aparente falta de comprometimento quando está em campo.

 

O próximo confronto

Na próxima semana o Indianapolis Colts enfrenta o invicto Kansas City Chiefs no Sunday Night Football com transmissão da ESPN. Só com intervenção divina para os Colts vencerem esse jogo. Patrick Mahomes continua mostrando o futebol que o levou ao prêmio de MVP da temporada passada. O ataque de Kansas continua um tormento para as defesas, com excelentes temporadas de Sammy Watkins e LeSean McCoy em especial. Uma vitória contra os Raiders era essencial para tomar a dianteira na divisão, ainda mais sabendo que o próximo adversário seria os Chiefs. Torcemos para que algo seja feito no setor defensivo para surpreender o poderoso ataque de Kansas City e que os erros sejam minimizados no lado ofensivo. (2-2)!

 


Para ver os melhores momentos, mais estatísticas e números do jogo, acesse o Game Center da NFL.

Assine o Feed do Colts Brasil para não perder nenhum episódio! http://fumblenanet.com.br/feed/coltsbrasil

Siga-nos no Instagram! https://www.instagram.com/podcastcoltsbr/

E no Twitter: as notícias e cornetadas no @potrosbr, @horseshoeBR, @CarolVago12 e @pj1992.

Fotos: disponíveis no site oficial dos Colts.

DEIXE UMA RESPOSTA